segunda-feira, 26 de abril de 2010

Sempre ao seu lado

Escolhi o final de semana pra ficar em casa.Arrumar o quarto, jogar revistas e recortes de jornais fora. Limpar as canecas.Separar roupas pra doação. Dar banho na Ana Carolina, organizar gavetas e armários.No meio dessa arrumação toda encontrei o DVD que ganhei de presente e ainda não havia assistido por falta de tempo.Ou porque me avisaram que eu iria chorar.Talvez por isso tenha sido deixado de lado e caído no esquecimento.
Pipoca guaraná e vamos ao filme.Não sou de chorar em filmes.Digo, não sou de chorar na maioria dos filmes. Quero dizer que só chorei no "Cinema Paradiso", em "Perfume de Mulher", "Genio Indomável" ,"A Lista de Shindler" mas normalmente não choro nos filmes.Também chorei no...
Sempre ao seu Lado, no começo é uma alegria só, Hacki, lembra muito a Ana Carolina quando chego e fica pulando em cima de mim e se eu não prestar atenção me derruba no chão, como já aconteceu várias vezes.No ínicio Ana Carolina só tomava banho no Pet Shop agora eu mesmo dou os banhos, que na verdade não passa de uma luta de um querendo derrubar o outro a cada quinze dias.
Ana Carolina começa a latir quando estou virando a esquina de casa e não sossega enquanto não fizer um afaguinho por mais simples que seja.
O espaço que ela ocupa aqui em casa tornou-se muito pequeno e já pensei em doá -la mas na hora H sinto um aperto no coração e acabo desistindo.Sinto falta dela quando estou longe ,me preocupo sempre que preciso viajar e acho que não mais me acostumaria sem ela atrapalhando minha vida aqui dentro.
Bem, como ia dizendo eu não costumo chorar em filmes.
Todos os dias, durante anos Hacki acompanhava o seu dono até a estação de trem quando ele ia para o trabalho.Todos os dias também às 17h, voltava a estação para receber o seu dono.Todos os dias.
Certo dia... Vocês viram o filme né? Não?



Chorei tanto que tive que voltar algumas cenas  e lavar o rosto pelo menos umas 4 vezes.
A direção do sueco Lasse Hällstrom carrega no drama, incorporando elementos tipicamente ocidentais que certamente não estiveram na versão japonesa do filme, Hachiko Monogatari, sucesso de 1987. É o caso da brincadeira de pegar a bolinha, que Ken explica ser algo completamente sem sentido para Hachi. "Cachorros japoneses não pegam a bolinha apenas para agradar seu dono ou ganhar um biscoito", explica Ken em um prenúncio para uma das cenas mais emocionantes do filme. Nessa hora, pode deixar o jeito machão de lado e pegar aquele lenço de papel que estava no bolso desde Marley e Eu. Acredite, você vai precisar. E se ao acender das luzes vierem te perguntar alguma coisa, despiste dizendo que você é alérgico a cachorros. (daqui)

Se eu assistir "Sempre ao seu lado" cinquenta vezes acho que vou chorar cinquenta vezes.Não pretendo assistir mais vezes. Mas recomendo.

5 comentários. Clique e deixe o seu!!:

Suzana Martins disse...

Ain, eu sempre choro!!! =')

O filme é ótimo mesmo, emocionante!!

Beijos e boa semana, mas boa semana MESMO!!!

Nereida disse...

Minha delícia... Tudo bem?!
Entendo, perfeitamente, o que escreveu sobre a gostosa Ana Carolina.
Como vc sabe, sou absolutamente tarada por cachorros (seja a raça que for). Tive o Nick, um Boxer maravilhoso, por 08 anos. E agora temos a Nina, a quem chamamos de Tchuka (uma Fox Paulistinha sem-vergonha, chantagista e movida a carinho).
Não vi o filme, sobre o qual vc comentou, ainda. Por outro lado, quase me acabei de chorar, em vários momentos de Marley & Eu.
Esses bichinhos são verdadeiros presentes de Deus, pra nossa vida. A Tchuka, assim como a Ana Carolina, também sente a nossa presença à quilômetros e fica histérica.
O amor deles é incondicional: não importa se somos gordos ou magros; feios ou bonitos; com dentes ou desdentados; brancos ou negros...
Nos amam. Simplesmente nos amam, com uma entrega faraônica.
Muitos beijos, e uma semana abençoada pra vc!
* Ah... A Tchuka tem a mesma carinha descarada da Ana Carolina - rsrsrsrsrs

Eneida disse...

Querido, eu dificilmente choro assistindo filmes....mas, nesse......
Ao menos consegui chegar até a última cena, pq no Marley e Eu.......desisti. Afinal "nós" é quem moramos na casa de 2 rottweilers, 1 pitbull e 1 gato....faça a conta do seu amor pela Ana Carolina x 4.....é isso aí!!! Eles dominam.....nesse momento exato o Antonio (o gato) está aqui no escritório, esperando para subir e dormir na minha (dele..rss) cama. O Killer (sugestivo nome para um pitbull, mas não vale nada...rsss) dorme placidamente aos pés da cama da Sylvia e do Michael, é lindo vê-lo subir a escada levando o paninho dele na boca. Os 2 rottweillers, estão lá fora....ao menos fingindo "guarda"....rssss. Como de dizem os adolescentes: Pensa!!!!!

Amigao disse...

O livro Marley e Eu, embora tenha sido inspiração para iustração dos post sobre a Ana Carolina (a cachorra, não a cantora), não terminei.Minhas sobrinhas me tomaram e acabou ficando lá no Rio.
O filme tá aqui mas ainda não assisti.To com medo de chorar.

Eneida disse...

Não tenha medo......tenha muitos lenços....beijinhos querido

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____