segunda-feira, 22 de março de 2010

É legal mas não é certo



Eu ia ganhar uma graninha de responsa. Meu advogado chegou a afirmar eufórico: Com esta grana você compra uma casa.
Minha amiga Denise, também advogada me orientou bastante, deu conselhos de como tratar com meu advogado e como falar com os ex-empregadores.E fui seguindo seus conselhos.Mas algo não batia.Algo não estava certo.Embora minha causa fosse certa e correta os meus motivos não eram os melhores.
Talvez abrisse aquele processo por birra, por vingança. Eu não deveria ter sido dispensado daquela agência depois de ter dado o meu sangue ali dentro. Agora eles teriam que reconhecer meu valor e pagar em dinheiro tudo aquilo que eu merecia.Bem mais do que eu merecia, bem mais do que eles desejavam pagar.

Enquanto rolavam essas discussões chovia bastante em São Paulo. Cinqüenta dias de chuva. Enquanto chovia eu lembrava dos entulhos que impediam a água da chuva seguir seu caminho e por causa dos entulhos e da quantidade excessiva de lixo, a chuva matou, desabrigou, alagou, desmoronou, destruiu, derrubou. Tudo que havia no caminho da chuva foi destruído.

É necessário que chova bastante.Mas é essencial que o caminho por onde ela deve passar esteja livre.Assim como as pedras de um rio podem impedir suas águas, assim acontece nas cidades com o lixo e o entulho e as construções.No caminho das águas.
Durante todo o tempo eu disse aos meus ex-empregadores que preferia um acordo.Não gostaria de entrar na justiça. E quando eles aceitaram o acordo e exigiram que fosse sacramentado na presença de um juiz, não aceitei. Cada vez mais desejava voltar atrás e desistir de tudo, mas o processo já estava andando. Aquilo tudo que estava acontecendo era entulho. E nós não fomos à justiça.
Sentamos em uma mesa sem advogados, sem nenhum juiz e por um valor bem pequeno, irrisório encerramos o assunto.
Nessas alturas da chuva não me interessava mais comprar uma casa com um dinheiro que pra mim era bem mais que entulho. São princípios.  Era certo mas achei errado.Era causa ganha, mas desisti por achar perdida.Entulho demais.


A chuva precisa cair e não pode ter mais entulho no caminho, pelo menos nessas alturas da vida.
E coincidentemente no dia que volto a postar no blog, descubro que é O Dia Mundial da Água.

Bom dia, mas bom dia mesmo!

5 comentários. Clique e deixe o seu!!:

Marcone França disse...

Olá Amigão,

Bom te ver de volta à vida blogueira.
E que as águas não encontrem os entulhos que as impedem de correr o seu caminho.

Abraços!

Suzi disse...

O papel do advogado é mostrar ao seu constituinte as vantagens e desvantagens da demanda. Os riscos do processo. Deve orientar seu cliente, mostrando suas reais possibilidades, esclarecendo suas dúvidas e mostrando a ele onde e em que a lei o protege. Mas a decisão é sempre do próprio titular do direito.

Bj,
e vê se não some, garoto!

Diego Borges disse...

Seja bem vindo amigão. Sei como é esta situação. Também tenho contas a acertar e de todos os funcionários eu fui o único que não processou. coincidentemente a empresa vendeu a maior parte de suas ações e a nova que entrou esta pagando todos os processos da outra que fui empregado.
Acredito que vou resolver isso sem por na justiça e espero conseguir.
um abração, é bom ter vc de volta !!!!!!

Eneida disse...

Querido......saudades.
Vc me fez lembrar de coisas que meu pai sempre nos ensinou....
Não preciso te contar o que sentimos por ele, qto ele é sábio...........MUITO BOM, confirmar o que eu já sabia....vc é uma pessoa da melhor qualidade!!! beijinhos com mto carinho

Natália disse...

Amigão, ler esse post me faz ter ainda mais certeza de que a Du tem razão quando me diz que você é uma pessoa rara, muito rara.
Eu me orgulho de você.

um beijo

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____