domingo, 14 de fevereiro de 2010

Volto logo!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Semana de aniversário do blog



A Elite não assiste o BBB10

Mas hein? E como estamos na semana do aniversário do blog do patrão, resolvi requentar este post para novamente afirmar que eu não só não assisto como odeio o BBB.
Todo ínicio de ano é a mesma coisa. Temos que conviver com esta acefalia televisiva.O bom é que aqui em casa nós temos bom gosto e não perdemos nosso tempo assistindo esse lixo cultural.Que besteira aquele monte de desocupados confinados dentro de uma casa durante um mês, comendo , bebendo e dormindo de graça, falando uns dos outros e tentando derrubar um ao outro.
Bem, teve uma moça lá que é twitteira, uma tal de Twitess , a Tessália, que chegou arrebentando com seus dois neurônios de twitter: o twico e tweco! Isso foi o Zé Simão que falou no Jornal, porque eu nem sei quem é esta tal de Tessália.Só sei que foi uma satisfação muito grande quando o Bial disse: “Tessália, o jogo acabou pra você!”.
Desta vez eles estão divididos em várias tribos: os sarados, os belos, os cabeças, os coloridos...mas eu não sei o nome deles, me recuso. O Dicesar,a draga. Cadu, o monstro de sunga, Morango, a sandalinha.  Maroca, a policial que gosta de apanhar...e o Michel que se revelou um dos maiores manés de toda a história do BBB ao trair sua namorada que é linda com a sonsa da Tessália. Eliezer, o modelo da agência da irmã do Galvão Bueno é outro manezão que fica chorando pelos cantos por causa da Cacau, além do Dourado e da chata da Elenita, a barraqueira da Lia e o over do Serginho, mas nada disso é importante já que eu desconheço estas pessoas e menos ainda este programinha idiota.
Gente, nesta semana teve dois paredões e como o povo chora e briga ali dentro. A pessoa tem que ter muito tempo dispnível pra assistir aquilo, uma formula, como diz o meu patrão já muito manjada. Só mesmo quem não tem o que fazer pra assistir isto.O que não é o meu caso.
E ontem teve mais uma festa e todos estavam fantasiados, acho que de carnaval, sei lá eu não assisti,
E o Bial hein? O jornalista do Fantástico que fez a cobertura da queda do muro de Berlim, agora fica falando sobre o muro que separa a casa de luxo do puxadinho, sei lá, eu não assisto, mas ele deve tá falando sobre isto mesmo.
Outra coisa que não entendo é quando eles ficam falando: "Fulano tá jogando". Ué não é um jogo?
Mas gente e aquele barraco que houve no domingo, a Lia chamando o Michel de mentiroso em rede nacional....To dizendo?
Ontem teve a prova do lider, mas eu não vi. Nem sei quem é o atual lider. Na hora da prova estava lendo um livro muito interessante. Porque sou assim mesmo. Eu troco minha TV por bons livros. Aliás aqui em casa, a TV Globo é um canal bloqueado.Mas eu acho que esta turma de 2010 tá muito mais animada e são pessoas de estilos e opções diferentes... mas eu não sei. Eu não vi nem ouvi.Eu não assisto.
Então é isto meus queridos, desculpem o desabafo. Agora dá licença que vou assistir um documentário na TV Cultura.
No final de cada programa o Bial sempre repete: Podem espiar a vontade!
Não aqui em casa lógico, aqui a TV Aberta é bloqueada. Uma questão meio conceitual, entende?



Maria Elite é a diarista do amigão e escreve aqui todas as sextas feiras. Como a maioria das pessoas ela definitivamente não assiste o BBB. Aliás nunca assistiu e tem raiva de quem assiste. Mas como ela sabe tudo isto se não assiste? Ah, só falta dizer que é o amigão que conta.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Semana de aniversário do blog


Mais um daqueles posts que mais gostei de escrever nesses três anos de blog.

Moro em Campo Grande - São Paulo mas sou de Campo Grande, no Rio de Janeiro. Cresci numa família muito pobre de oito irmãos. Nossa rotina era bem simples, durante a semana escola, sábado igreja, domingo praia. A praia mais próxima de casa era Barra de Guaratiba, uns 20 a 30 minutos de ônibus.


Praia de Barra de Guaratiba - Zona Oeste do Rio de Janeiro

Domingo praia. Era o dia mais feliz. E o castigo para as coisas erradas que fazíamos durante a semana era ficar sem praia no final dela.Minha mãe preparava frango com farofa, arroz, suco (refresco). Quando o dinheiro dava havia refrigerantes e com muita sorte a gente ganhava picolé. Que coisa feliz. Que alegria era o domingo.
A gente foi crescendo, e descobriu que as pessoas riam da gente e nos chamavam de "farofeiros".
- Mãe o que é farofeiro?
- Ah filho, isto é besteira de gente que não é feliz.
- Entendi mãe.Besteira de gente que não sabe ser feliz e que não leva os filhos à praia e tem vergonha de ficar ali jogando bola com eles, que nem a gente né mãe?
A descoberta veio com a idade. E foi uma grande decepção para todos nós. "farofeiro, farofeiro!". Com o tempo perdeu-se a vontade de ir à praia com a familia. "Que brega." Prefiria ficar em casa vendo TV, ou lendo. "Farofeiro nunca mais". "To fora!"
Quando se fala em praia hoje, a primeira coisa que vem a cabeça: "tenho que ir ao shopping comprar uma bermuda nova". Sunga nova. Maiô novo. "não posso repetir o que usei no verão passado". E tudo tem que combinar. Óculos de marca, boné de marca. Cores combinando.Se possivel uma prancha enorme em cima do carro, só pra fazer uma "preza" na estrada.O mundo valoriza. As pessoas que estão tentando impressionar também se impressionam.

Vou tirar uns 10 dias de férias a partir de hoje. To indo pra praia mas tem uma coisa, agora sou publicitário, nada de farofa. Pega mau. Ou não? Será que pra ser feliz preciso da aprovação dos outros?

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Semana de aniversario do blog



Continuando a série " Requentanto os posts que mais gostei de escrever", segue mais um texto. Este eu publiquei antes do casamento do meu filho, em maio do ano passado.

O encontro foi marcado no bar do Aníbal. Aquele que fica ali na próximo ao Mc Donald’s da Cidade Jardim..
- E ai amigão, quanto Tempo?
- Pois é rapaz, mais de dez anos né?
- É, marcamos muitas brejas e não tomamos nenhuma. Mas eu queria falar com você. É o casamento do meu filho, eu faço questão que você vá!
- Casamento de filho? Amigão, você encheu a boca pra falar “meu filho”...Onde tu arranjou este filho?
- Putz é uma longa história. O moleque vai casar, olha aqui o convite:
” Jose Airton de Sousa e Maria Aparecida, convidam para o enlace matrimonial de William e Juliana”
Não tinha como negar, ali estava o convite na mão. Convite mesmo de casamento..
- Garçom, pelo amor de Deus, cadê o Aníbal?
- Não trabalha aqui há mais de dez anos. Montou uma padaria lá no Capão Redondo, ficou rico.
As coisa mudaram muito. O Aníbal casou e foi embora. O amigão aparece e diz que tem um filho e que este filho vai casar e que ele vai ser avô? Qual foi mesmo a parte que eu perdi?
- Putz, lembra amigão, aquela porção de picanha que só o Aníbal, fazia?
- Não era ele, era a cozinheira, a Zefa que preparava.
- Garçom, peça pra Zefa preparar uma porção de picanha.
- Casou com o Aníbal e não trabalha mais aqui.
- Ok, me manda então uma caipirinha.
- Como os senhores querem a caipirinha?
- Meu amigo por favor, caipirinha é limão pinga, gelo e açúcar.Quer um desenho?
- Mas temos de Vodka, saquê...
- Saquê??? Meu Deus do céu, cadê o Aníbal pelo amor de Deus?
- Casou com a Zefa e montou uma padaria no Capão Redondo e...
- Eu sei, você já falou, caramba!
- Calma amigão.
- Não. Calma você que não ta entendendo. O meu filho vai casar. Quem vai cuidar de mim agora, quem vai olhar por mim quando eu ficar velho?
- Garçom, traz dois chops e uma porção de picanha
- Calma amigão, primeiro você some e agora me aparece com um convite de casamento de um filho que eu nunca ouvi falar e agora, dez anos depois descubro que o Aníbal roubava a gente e montou uma padaria e pra fudê casou com a Zefa...é muito!
Ficam os dois em silêncio. Um surpreso com as novidades do mundo.Outro assustado, segurando um convite de casamento.
Chega a porção de picanha com molho de goiaba por cima.
- Não sacaneia, picanha é sal grosso e alho.É muito, é muito pra minha cabeça!
- Cadê o Aníbal pelo amor de Deus?
- Casou com a Zefa e montou uma padaria lá no Capão redondo...
- Hei, táxi ! Toca pro Capão Redondo, este Aníbal me paga.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Desanimando o estágiario - Parte 1



Na semana de aniversário do blog resolvi requentar alguns posts dos que mais gostei de escrever. Decidi hoje, logo cedo quando estava tomando cafezinho com o Caio. Trabalhamos aqui na Resources que é uma operação do Grupo Publicis para atender suas duas maiores agências a Leo Burnett e a Publicis Brasil.O Caio é estagiário na minha esquipe e o sonho dele é trabalhar dentro do Departamento de Mídia.Pode ser da Leo, da Publicis, de qualquer uma.

E sempre que tomamos café, passamos o tempo comentando sobre o desprazer que é a vida de um estagiário dentro de uma agência de Propaganda.Isso é eu tentando desanima-lo.Em vão.Garoto ainda tem muito que aprender.Eu insisto e começo atacando a faculdade.Aliás se existe algo mais inútil que a Publicidade é a faculdade de publicidade. Que coisa mais inútil.Mesmo assim para conseguir uma vaguinha de estágiário na agência você precisa estudar numa boa faculdade.
Não adianta passar no vestibular da FAI (faculdade atrás da igreja) nem da “uninove é dez”.Tem que ser ESPM, ou PUC. USP? É pode até ser.
Aliás se você tem dinheiro pra estudar na ESPM ou PUC, faz uma coisa mais útil.Que tal medicina, engenharia, arquitetura, ou mesmo jornalismo que nem precisa de diploma?
Mas você insiste na Publicidade né?
Quando você estiver lá no terceiro ano e falando um inglês impecável, assim como o meu, aí sim você pode conseguir um estágio nas maiores agências.
A Ogilvy tem um programa muito bom para estagiários do terceiro ano que estudem na PUC ou ESPM e com muita sorte no Mackenzie.É só ligar lá e falar com a Elisa, uma japonesa muito simpática (uma boa dica: Assim, como não quer nada pergunte se ela ainda vende produtos da Avon e peça pra olhar a revistinha. É batata.)
Depois de insistir muito, e sua mãe ligar duzentas vezes para a agência é capaz de você conseguir uma vaguinha.
Finalmente você consegue um estágio numa grande agência. E agora você é um aprendiz cheio de disposição e vontade de aprender. O problema é que ninguém vai estar afim de ensinar nada. Mesmo porquê eles sabem que não há nada para ser ensinado. O que importa mesmo, agora é fazer contatos (não digo amigos, porque num ambiente hostil como esse, ninguém é amigo de ninguém. Casos raros acontecem, mas estou falando da regra e não das exceções).
Saia pra almoçar com eles (eles não vão te convidar, meta a cara) nos restaurantes caros que eles freqüentam, em que cada refeição custa levar três vezes a sua ajuda de custo (se é que a vai receber, normalmente fazer o estágio em uma agência de publicidade, já é uma honra tão grande que ninguém espera ser pago por isso). Jogue no computador o dia todo com eles, dê-lhes dicas de sites de sacanagem, descubra do que eles gostam (previsíveis como eles só, basta dar uma olhada na mesa de trabalho de cada um e descobrir seu pintor, autor ou desenho animado preferidos) e fale a respeito, dê presentes, enfim, puxe muuuuito o saco.
Nunca chegue com um anúncio pronto para o Diretor de Criação, por melhor que ele seja. Isso causaria um grande desconforto (e inveja, raiva e outros sentimentos execráveis).Ao ter uma idéia, fale dela com um Redator ou Diretor de Arte (aquilo que você não for) e deixe que a coisa pareça ser dos dois, ou melhor, mais dele do que sua. Só assim a coisa pode ir em frente.
Pra ser publicitário, você também não pode ser pobre. Tem que ter um carrão importado ou uma Harley, pra poder entrar no círculo dos Deuses. Tem que vir de uma família rica, abastada, que tenha lhe proporcionado viagens pelo mundo, livros, visitas a museus, uma bagagem cultural imensa, isso tudo vai ser muito útil naquelas conversas enormes na mesa de um bar. E tudo isso por um salário magnífico de R$ 500,00. Se for contratado, pode aumentar para R$ 1.000,00.Contratado?Por que é que alguém efetivaria um estagiário que não ganha nada (ou quase) e trabalha feito um camelo prá pagar mais? Não faz sentido.
Claro, você pode pensar que alguém talvez quisesse tê-lo por lá pelo seu magnífico talento.Desista. A menos que você seja uma gostosa, daí, R$ 1.600, com chances de se casar com o dono da agência.

( post requentando de um outro post publicado aqui  em janeiro de 2008, adaptadaço de um texto que um amigo de um amigo do Alexandre, mídia da Nestlé me deu de presente)

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

3 anos da turma do amigão


Já faz três anos? Puxa parece que foi ontem que a Suzi leu alguma coisa que escrevi no "myspace" e me indicou o blogspot. Três anos quase ininterrupto de papo furado.Três anos de emoções e grandes conquistas.Grandes amigos!
Três anos se passaram e fico aqui tentando escrever um texto que justifique a existência do blog.Mas as letras somem por entre e as teclas e perdem-se antes de virarem palavras.Em vão procuro uma mensagem de aniversário, um texto emocionante, uma história espetacular, um cafezinho amigão, um sofá e nada. É quando bato os olhos numa coluna do Lula Vieira e justo quando ele também está reclamando da falta de assunto e cita uma frase do Millôr: “Meu sonho é mixo. Ter a felicidade que os outros põem no lixo”.
E este outro pensamento aqui “Um sim, assim tão vão. Não é sim é não”.
Pensando bem, este povo todo escreve que é uma beleza, uma barbaridade.Isso para não citar os meus amigos blogueiros que estão ai arrebentando nos blogs, no twitter e que minha falta de tempo faz com que eu perca e comente seus melhores momentos e eles em contrapartida também não apareçam mais por aqui.
Pensando bem, se eu tivesse um mínimo de vergonha na cara, fechava este blog.
Mas eu vou insistentemente me arrastando pois é aqui que me destravo e me emociono, aqui é meu mixo é onde coloco a minha felicidade.
Feliz aniversário, blog!

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

O Ryan é diferente dos outros bebês



Vários amigos meus que tiveram filhos viviam reclamando que eu nunca ia visitar a criança:
- Pô amigão, meu filho tá crescendo e você nem foi lá em casa visitar.Precisa ver como a criança tá bonita!
Vamos combinar, não existe coisa mais chata que visita de bebê. Os pais exibindo aquela coisa que mais parece um joelhinho e comentando orgulhosamente do desenvolvimento da criança como se isso fosse uma surpresa. Vamos combinar: toda criança vai sorrir, vai engatinhar, vai falar, vai crescer e vai chamar a gente de pai, ou de avô. Não há mistério nisso.
O que eu não gosto é do exagero.Li uma coluna da Martha Medeiros, de 26 de outubro:
“Dá nos nervos quando o filho não é nosso. Todos os bebês são iguais, menos para seus pais. Seja bem sincero: dá pra agüentar ver foto de bebê pelo celular? Basta perguntar educadamente para alguém: e seu filhinho, vai bem? Pronto. Num segundo o celular será sacado e apontado direto para seus olhos: veja você mesmo.E lá vem 3.487 fotos do bebê"
A gente sabe que é chato, mas toleramos com sorrisos parcialmente sinceros porque faremos a mesma coisa quando chegar a nossa vez"

Domingo passamos juntos, o Ryan e eu. E olha que só nesse domingo eu tirei mais de 3.487 fotos, fora as outras 5.645 que havia tirado no outro domingo.Mas eu não tiraria tantas fotos assim se realmente o Ryan não fosse o bebê mais lindo do mundo. O médico dele disse que é um bebê hiperativo. E como o menino cresceu rápido! Já tá engatinhando, sorrir o tempo todo, faz poses para tirar fotos, rir, resmunga, é hiperativo, é lindo. Vai andar logo, logo. É um bebê muito esperto para os cinco meses.
Ele sorri o tempo todo. Ele grita. Ele já ta tentando engatinhar. Ele fica resmungando o tempo inteiro. E olha que o menino só tem 5 meses.É lindo. É hiperativo...


Agora imagina este velho avô, coruja e chato. Se você não quiser passar momentos intermináveis vendo fotos e vídeos do Ryan, é melhor passar batido e nem perguntar nada pro amigão.Ninguém escapa.

Não existe coisa mais chata que avô de primeira viagem.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Dia do Publiciotário


O texto abaixo pode ser atribuído a várias profissões mas ele foi criado por um publiciotário dentro de uma agência as 02 horas da manhã.

* Você trabalha em horários estranhos (que nem as putas!)


* Te pagam pra fazer o cliente feliz (que nem as putas!)

* Seu trabalho sempre vai além do expediente (que nem as putas!)

* Você é mais produtivo à noite (que nem as putas!)

* Você é recompensado por realizar as idéias mais absurdas do cliente (que nem as putas!)

* Seus amigos se distanciam de você, e você só anda com outros iguais a você (que nem as putas!)

* Quando vai ao encontro do cliente, você tem de estar sempre apresentável (que nem as putas!)Mas quando você volta, parece saído do inferno (que nem as putas!)

* O cliente quer sempre pagar menos e quer que você faça maravilhas (que nem as putas!)

* Quando te perguntam em que trabalha, tem dificuldade de explicar (que nem as putas!)

* Se as coisas dão errado, é sempre culpa sua (que nem as putas!)

* Todo dia, ao acordar, você diz: NÃO VOU PASSAR O RESTO DA VIDA FAZENDO ISSO (que nem as putas)


Esta é uma homenagem ao dia do Publicitário, ontem.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Bom dia



RT @millorfernandes: Se você acordou de manhã é evidente que não morreu durante a noite. A felicidade começa com a constatação do óbvio. ...


Bom dia, mas bom dia mesmo!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____