terça-feira, 3 de novembro de 2009

Seu pai tem boi?



Hoje do nada eu lembrei da "Pit". A senhora que fazia faxina na Ogilvy e que de um jeito bem brusco pedia licença para retirar meu lixo ou limpar minha mesa. Não falava nada e estava sempre de cara amarrada, por isso o apelido de "pit".

Comecei a brincar com ela todas às vezes que ia à minha mesa.E quando passava pelos corredores e ela estava limpando uma parede ou vidraça eu brincava:

- Vai ter festa?

No ínicio muito séria respondia que sempre limpava os vidros e as paredes que não precisava de festa para isso. Isso quando respondia.Com a minha insistência a conversa foi tomando um tom mais humorado:
- Vai ter festa?
- Vai mas viado não entra!

Dali em diante nós começamos a conversar e iniciamos uma grande amizade e o apelido Pit foi trocado pelo nome Val. Comecei a cuidar dela e tive a chance muito grande de ajudá-la de várias maneiras inclusive incentivando-a vender os produtos da "Natura" entre outras coisas.Isto porque insisti muito em cumprimentá-la todos os dias. Não tinha a intenção de mudar nada apenas fazia minha parte e aquele rosto amarrado e sofrido foi se transformando aos poucos.

Saí da Ogilvy em 2005 e não sei mais por onde anda, mas sua imagem ficou comigo e sua história mudou muito meu modo de tratar as pessoas que trabalham comigo.Sempre procuro dar uma atenção especial não só aos faxineiros, mas também o porteiro do prédio, o cara do elevador.

Um simples "Oi, bom dia" é capaz de transformar o dia de uma pessoa.E a gente por tabela acaba lucrando com isso também.

O ponto de ônibus é um pouco longe de casa, mas sempre que entro no ônibus o motorista me reconhece simplesmente porque ao entrar eu digo:"Oi, boa noite!". E ele sempre para na esquina da minha rua  encurtando minha caminhada.

Todas às vezes que eu encontrava a Pit e dizia "oi", ela respondia:

- Oi, teu pai tem boi?

"Oi! É uma das primeiras palavras que aprendemos quando bebês, mas uma das últimas que pensamos em usar quando adultos. Na corrida interminável para obter alguma coisa, parece que não temos mais tempo para essa expressão tão básica. É uma pena, porque dizer "oi" é mais do que ou apenas dizer "oi". É o reconhecimento de uma existência. É uma pausa, ainda que rápida, para afirmar o valor do outro".(Seleções 10/2009)



Vejo tantas pessoas escrevendo e gritando sobre mudanças e vejo estas mesmas pessoas incapazes de dizer um "oi", ao vizinho do andar de baixo, ao passageiro ao lado no ônibus.

Eu topo mudanças, mas que comecem por aqui mesmo ao lado, ali na rua, lá na esquina.Você topa?

Então mande um "oi" para pessoa mais próxima de você.E se de repente após ouvir um "oi" ela  perguntar "seu pai tem boi?". Dê um sorriso de volta.Pode ser a Pit, daí você me avisa.

14 comentários. Clique e deixe o seu!!:

Mariah disse...

fim dos tempos é...não se fala nem o tão simplesinho "oi" no elevador e busca na internet as amizades virtuais. ainda não atingi esse nível de entendimento!

...aquela que voa disse...

Ooooooooooooooiiiiiiiiii!!!!

Amigao disse...

Ooooooooooooooiiiiiiiiii!!!!

Tem pai tem boi????????????????

Marcone França disse...

"...apenas fazia minha parte..."

É isto que está faltando, cada um fazer a sua parte.

Oi!

Abraço!

Alberto Júnior disse...

Não sei porque eu tenho a impressão de que em São Paulo o "oi" simplesmente não existe entre desconhecidos.

Aqui em São Luís ainda é possível ouvi-lo.

Que seja só impressão.

Luca disse...

Oi, querido amigo! A propósito disso, outro dia um amigo twittou: "todo mundo aqui dá 'bom dia', 'boa tarde' e 'boa noite'. quem dera se fosse assim na vida real".

Acho q é o mesmo de perguntar "como vc vai?". Na verdade, ngm tá realmente interessado na resposta, mas tá ligado no botão automático p receber um "legal". A mais q isso, a pressa chama.

Amigao disse...

Albertinho: muito de vez em quando rola um "oi" e sempre em seguida rola um "seu pai tem boi?".
Mas é divertido.

Oi

Blog da Fatima disse...

Oi......

Eneida disse...

Que legal vc ter tratado ela assim.....fiz uma imagem da cena........muito bom!!!!!!!!

Morar no interior tem, entre outras, a vantagem de ouvir "ois" e ver sorrisos com mais facilidade.....

beijinhos

claudete disse...

´E sempre bom passar por aqui e ver que a sensibilidade das pessoas continua em alta, ainda bem, na maioria, não devemos pensar que não, porque estaremos fazendo "o avesso do avesso" - positividade, acreditar que tudo pode mudar a partir do simples gesto de falar "oi". Você fez a difefença na vida da Pit( Val) podes cre! Isto é amar ao próximo e dignificá-lo. Belo exemplo a ser seguido. Abraços.

Alma inquieta disse...

Olá Amigão!

Passa pelo meu blog!
Tem lá um selinho para ti!

Beijos!

Gabriela disse...

Oii .

é bom quando você apenas sorri , é tão simples e tão belo ..

Beijos

Suzi disse...

Adoro dar "oi", dizer "bom dia", "muito grata", essas coisas.
Não custa nada e o resultado pode mudar o dia de alguém. Até mesmo o meu!

Como eu nunca ouvi um "Oi, teu pai tem boi?" de volta, vou ficar de olho (aliás, de ouvido e de olho); quando rolar, com certeza, será a Pit. Aí eu te aviso.

Natália disse...

Oi, Amigão!
Boa tarde e tenha um ótimo dia. =]
Esse texto me lembrou de uma faxineira que trabalhava no jornal onde eu estagiava. Ela também costumava ser bem mal-humorada com todos, mas assim como tu, eu fui me chegando nela aos poucos até que ela se abriu, ficou amiguinha e até me contou que era fã dos Backstreet Boys.

beijos pra você.

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____