sábado, 31 de outubro de 2009

Sofá do Amigao




Convidado de hoje: Valdeir Almeida

Amigão, já fiquei muito na plateia, assistindo seu bate-papo com convidados. Agora é minha vez de estar aqui, no palco, ou melhor, nesse sofá tão famoso conversando com você, enquanto tomamos um café.




Por falar nisso, sou apaixonado por café. Pois é, aqui na Bahia faz calor quase o ano inteiro, mesmo assim não dispenso essa bebida quente. Ela aguça meu paladar, estimula meu raciocínio e, quando estou gripado, coloco limão, cravo e canela dentro dela. Oxente, amigão, que cara de espanto é essa? Café, cravo, canela e limão é uma mistura deliciosa.
Meu irmão brinca comigo dizendo: “Quando você gripar, é melhor ficar em casa tomando essa sua esquisitice do que sair na rua e ser abordado pelos coristas de comerciais de remédio”.
Vou explicar a preocupação do meu irmão: Você já reparou, Amigão, que quase todos os comerciais de antigripais ou xaropes de combate à tosse tem um padrão semelhante? É assim: o personagem está no coletivo, no elevador ou no escritório. Ele espirra ou dá uma tossida; de repente, aparece meio mundo de pessoas gritando, em coro, a mesma frase de efeito: “É gripe? Tome...!”
Tudo bem que remédios contra gripe são intragáveis, mas havia necessidade de produzir um comercial tão fiel ao produto? Essas propagandas são difíceis de engolir e dão uma dor de cabeça!
Vixe, Amigão. Já conversei demais, né? E olha que nem sou de falar muito. Mas com um amigo como você, não tem como ser econômico na prosa. Você deixa a gente bem à vontade para falar o que der na telha e na caneca. Ih, falando nisso, quase eu ia embora levando sua caneca.
Muito obrigado pelo café, Amigão. Agora tenho que ir mesmo, porque parece que gripe quer me pegar... Você tem limão aí?

Valdeir é dono do Blog Ponderantes.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Feliz Natal


 
- Feliz Natal, Elite!
- Natal? Tá louco patrão? Estamos em outubro ainda!
- Por isso que te amo Elite, por causa do seu senso de humor. Acorda o meu filho para abrir os presentes.
- Que presentes patrão, que filho?
- Aqueles que colocamos debaixo da árvore, oras!
- Mas vocês não colocaram presentes nenhum!
- Ah sim, nós não colocamos...Foi o "Papai Noel"  claro!
- Nesta casa nem tem árvore de natal!
- Temos sim senhora! O que é aquilo então?
- O senhor quer dizer aquele patético pinheiro seco que o senhor e o seu filho ficaram de jogar há dez meses e não deixaram eu jogar?
- Elite não vamos brigar. É época de alegria.
- Olha o calendário, patrão!
- Jingle Bell, Jingles Bell, acabou o papel...
- Ai meu Deus, o que deu nesse homem?
- Não faz mal, não faz mal, limpa com jornal...Ainda sobrou o peru de ontem?
- Ontem o senhor comeu feijoada que sobrou de quarta- feira.
- Feijoada na véspera de natal?
- Quarta- feira foi dia de feijoada e ontem não foi véspera de Natal!
- Credo Elite, que mau-humor. Você não gosta de trabalhar aqui nesta casa? Desse jeito o Papai Noel não vai te dar presente nenhum.
- Que Papai Noel, mané? O senhor bateu a cabeça? Estamos em outubro .Outubro!
- Ué? Mas não é inverno no Natal? Não tem até neve?
- Isso lá no hemisfério norte! Não se lembra do ano passado? O senhor estava morrendo de calor debaixo daquela fantasia rídicula de Papai Noel.
- Claro que lembro. Mas isso foi ontem, não foi?
- Não patrão, não foi ontem. Ontem o senhor comeu feijoada que sobrou de quarta e foi assistir o jogo do Palmeiras.
- O Palmeiras ganhou?
- Ganhou, o senhor gritou feito um condenado. O senhor disse que o Obina é melhor do que não sei quem.
- Que Eto'o.
- É esse mesmo.
- E o senhor vibrou com a vitória do Fluminense e saiu gritando pela rua.É campeão! Eu fiquei plasma.Vergonha alheia, sabe?
- Entao o inferno astral acabou?
- Ué, o senhor não acreditava nisso.
- Pensando bem....Ah, mas deve ser natal em algum lugar, não?
- Não!
-...e o fuso...
- Não, patrão!
- ...eu comprei este presente pra você...aqui neste envelope eu coloquei seu décimo terceiro e mais a caixinha de natal...
- Ah, patrão, não precisava...Feliz Natal pro senhor também...




Maria Elite é a diarista do amigão e escreve todas as sextas-feiras aqui neste espaço. O text o de hoje é baseado em um conto que ela leu no www.cronistasreunidos.com.br. Mas ela não entende nada de nada, nem quando o patrão fica confudindo as datas só porque o inferno astral acabou e o Palmeiras é o novo líder.Todas as noticias são verdadeiras, a única falsa aqui é ela mesmo.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Café com o Zé Preá




Eu lembro da minha turma de 8a.série.Era uma turma pequena e por isso muito unida.Incrível todos tínhamos apelidos.
Clever ("velho") Valcir ( "Tio marreco" era o engraçadinho da turma) , Walter ("Leitão" por causa do sobrenome), Wagner ("Pincel", o pai dele tinha uma loja de tintas na esquina da Rua Couto Menezes), Evaldo ("Marmita", ele fazia outros curso a tarde e levava marmita pro colégio), Giovane ("Cebola" nunca entendi o motivo do apelido),Reinaldo ("mussum", na época podia chamar de mussum, hoje seríamos processados por racismo) Otávio (caramba, qual era o apelido do Otávio?) As meninas: Elizete (tinha 2 Elizetes e os apelidos eram "Ofélia 1" e "Ofélia 2" ) Daysy Lucid ("Coruja" ela usava uns óculos enormes).

Não consigo lembrar outros. Eu também tinha um apelido, aliás um apelido sem significado nenhum. Eu nunca entendi por que me chamavam de "Zé Preá". Todos os apelidos de todos os colegas de turma combinavam, eram feitos sob medida.Mas "Zé Preá" não combinava. Não fazia sentido. Passou rápido. Quando servi o exército alguns anos depois e apesar de ter um nome de guerra, os soldados cabos e sargentos, me chamavam de "Preá". De novo esta coisa sem sentido. Como conseguiram desenterrar uma coisa que me incomodava?
Na DPZ, o povo me chamava de "pedra". E eu era metido a engraçadinho e bastava abrir a boca pra falar qualquer coisa e logo ouvia o coro "cala a boca pedra!".

Com o tempo consegui mostrar que era um bom amigo. E Foi na Ogilvy que ganhei o apelido do Marcelinho que sempre me chamava de "amigão". Este apelido eu gostei sim. Combinava comigo. Ninguém nunca mais lembrou do "Preá". Agora era o amigão.Finalmente eu tinha um apelido bacana.

E porque estou dizendo isso? É que ontem o telefone tocou o dia inteiro e o orkut bombou, eram as mensagens de parabéns do Estorvo, Gordinho, Pimpolho,Macaca, Barata, Topogigio, Docinho, R15, Bambu, Mapa do Chile, Macaca ,Pastel, o Cello, o Zé, a Ciba, Juca, Du, Su e tantos outros apelidos carinhosos.
E foi ontem que o Juba também me ligou e mandou uma foto dos tempos de AlmapBBDO em 1990. E como foi que o Juba conseguiu a foto?
- Ah, foi a "Fumacinha" quem mandou, ela trabalhou lá com você.Tu era feio pra cacete hein? Parecia um...preá!



Pois é, são estes apelidos que nos movem e nos empurram nessa caminhada diária. Fico feliz que este blog não existe pra promover uma pessoa só e sim reunir a turma de amigões do amigo, afinal são os amigos que nos ajudam a carregar o fardo da vida. Aquele grande fardo chamado "putaquepariu que diabos estou fazendo aqui?".

E antes que algum engraçadinho escreva qualquer coisa vou logo avisando "Preá é a....."

Eu quero tomar um cafézinho agora com você, você que é especial, você que me encheu de carinho e amizade durante todo o dia de ontem. Valeu!

E bom dia, mas bom dia mesmo!

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Mais de quarenta coisas sobre mim



 "Eu não sirvo de exemplo pra ninguém. Eu troco até os acentos. Digo amem, ao invés de amém."



Eu chorei de madrugada em 1981 quando o Flamengo foi campeão mundial no Japão.
Eu gritei "é campeão!" no maracanã, várias vezes.
Fui desbravador,
Estudei no Colégio Adventista
Vendi picolé nos trens da Central do Brasil pra pagar os estudos,
Já fui membro atuante de igreja,
Servi o exército, na Marambaia.
Eu fui ao Rock in Rio
Conheci a Luana Piovani quando ela era Adventista,(que importância tem isso?)
Passei por duas faculdades,

Virei publicitário
Já fui sócio de agência (a Kraw propaganda que faliu oito meses depois)
sou flamenguista roxo mas adoro o Palmeiras.

Já fui brizolista, participei da Juventude Socialista do PDT.
Já odiei o Maluf, na época das Diretas Já,
Estava entre os um milhão de pessoas naquele comício na Cinelândia,
Hoje eu gosto do Lula, mas continuo não gostando do PT, nem do PMDB, PSDB nem Dem, nem ninguém. Partido nenhum.

Fui a quase todos os shows do Paralamas e da Rita Lee,Curti Lobão, Titãs, até Roberto Carlos,

Aprendi a nadar depois dos 30 anos,gosto de beber cerveja (demais), odeio fumar, (não consigo parar)

Gosto de caminhar sozinho,
Gosto de contar piadas,
Sou bem humorado ao extremo,
Gosto de ler tudo que aparece,

De vez em quando eu me apaixono e ai viro babaca de vez,

Tenho umas dúzias de amigos e eles nem imaginam o quanto os amo.Não tenho nenhum inimigo declarado.

Eu aprendi que não existem amigos perfeitos e sim perdoados.
Adoro viajar sózinho com uma mochila nas costas e algum dinheiro no bolso e conhecer pessoas, mais do que os lugares.

Eu tenho oito irmãos legítimos e mais cinco irmãos adotivos que moram longe.
Eu tenho quase 20 sobrinhos e amo um por um e não confundo os nomes (às vezes sim)
Eu tenho cunhados (arghs)
Eu tenho um filho adotivo, de 22 23 anos que por coincidência, também faz aniversário hoje.

Não gosto de gatos nem de cachorros, gosto de gente.

Só fiquei desempregado uma vez, duas vezes porque quis.
Trabalhei nas maiores agências de propaganda do Brasil.
Trabalho na agência mais gostosa de trabalhar no Brasil.

Quero morrer aos 60 anos de idade, ainda cheio de saúde. (Agora só faltam 15 anos)
Li a Bíblia 12 vezes,
Oro bastante.
Gosto de musica gospel.
Sou desorganizado em coisas não muito fundamentais como dinheiro e compromissos e horários.

Sou molecão
Não tenho sapatos,
Odeio relógios
Não tenho camisa nem calça social. Por isso não vou a casamentos, batizados e formaturas.
Na igreja ainda me deixam entrar de calça jeans , camiseta e All Star. Sei lá se deixam, mas vou assim mesmo.
Eu tenho uma coleção de quase mais de 300 canecas.
Eu coleciono All Star, quase 20 pares já.
Eu aprendi a dizer foda-se quando tinha problemas e eles se resolviam sozinhos.
Eu não me preocupo com nada.
Meus cabelos ainda não estão brancos.
Eu sou o Airton, para alguns "amigão", para outros um "fanfarrão", para minhas amigas "gatinho", para minhas irmãs "gatão" para meus sobrinhos "o melhor tio do mundo" e para minha mãe, "um moleque”.



Beijo do Amigão

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Cade a juventude?




Abaixo duas fotos do amigão e o tempo que separa uma foto da outra é de mais de 20 anos. O que mudou? Simples eu não era tão charmoso quanto sou hoje.
Quando jovem eu tinha mais fígado, mais tesão mas era muito responsável. Vinte anos depois meu fígado já foi pras picas há muito tempo, e me tornei menos maduro, menos responsável e muito mais moleque. Mas eu daria tudo para ter um coração perfeito, um fígado inteiro e mais tempo de ereção.




Há dois anos atrás, eu ainda pintava os cabelos até que um dia fui alertado pelo meu barbeiro:
"- Amigão você não é mais um garoto. Pare de querer sê-lo! Como diz um velho tango: "20 anos não é nada, mas o dobro de 20 já começa a ser alguma coisa".

Nestes 40 e unssss fiz amigos e inimigos, amei muito e peguei centenas de porres. Fui rídiculo, covarde e algumas vezes precisei mentir descaradamente. Mas o tempo passa o tempo voa e a poupança Bemerindus nem existe mais e eu estou definitivamente envelhecendo.E assim será daqui pra frente. Não vai dar pra consertar todos os erros do passado. Não vai dar pra limpar minha triste memória. Não há mais tempo.
A única coisa que tenho que fazer é aceitar que estou envelhecendo.E preciso muito mesmo  do perdão daqueles a quem causei algum dano, sim pois  já não sou mais o mesmo de vinte anos atrás. Estou definitivamente ficando velho. E isso, por mais que eu tente disfarçar é uma merda.

Amanhã é meu aniversário e as coisas não estão tão ruins assim.Apenas alguns fantasmas resolveram aparecer, apenas um ou outro contratempo. Também nem estou mau humorado nem deprê. Mas é que me deu vontade de criar um clima apenas para citar Bukowski:
“Onde anda você, juventude? Que falta você me faz sua grande filha da puta!”.

Hoje é o aniversário da a moça do sonho, vamos lá fazer uma visitinha de feliz aniversário? É por AQUI, ó.


sábado, 24 de outubro de 2009

Um pouco da Elaine



Convidada de hoje: Elaine Gaspareto


Tem gente que sonha com o sofá da Hebe. Ou com a poltrona do Jô. Mas quem passeia pela blogosfera se imagina mesmo é no sofá mais famoso dos blogs: o sofá do Amigão.
Quando ele me convidou fiquei pensando sobre o que conversaria… afinal o que a gente conversa com um Amigão?Claro!!!Amigos. Amizade.





Sempre fui muito sozinha, sabe? Como gosto de ficar em casa e para completar eu trabalho em casa, meus amigos acabaram sendo apenas os ligados ao grupo de oração que eu frequentei por duas décadas. Mas no girar do mundo não são apenas os outros que mudam e eu estou mudando também. Portanto, ao deixar o grupo de oração eu me vi ainda mais sozinha. Não é de todo ruim pois eu realmente gosto de estar comigo mas também gosto de conhecer gente, especialmente gente boa. Aí entra o blog, que trouxe gente da melhor qualidade e muito diferente de mim. E justamente por isso, muito interessante!
Em pouco mais de 1 ano como blogueira eu posso seguramente dizer que fiz amizades muito importantes para mim; amigos cuja opinião me interessa e com os quais eu me preocupo e sinto que se preocupam comigo da mesma forma.
Sempre me perguntam se é possível conhecer de fato alguém que a gente nunca viu. Eu acredito que, se a pessoa é sincera naquilo que escreve é possível sim, claro!
Veja alguns exemplos:
A Ivana gosta de maniçoba, sente muitas saudades da tia Stella, tem um gato e uma gata, trabalha em um hotel, chama o amor de amasiado e Nossa Senhora de Nazaré de Nazinha.
A Alexandra é cirurgiã dentista mas trabalhou por mais de dez anos na área administrativa, gosta de ler muito muito muito e pinta as unhas de vermelho.
A Nade é paraense, mora em Porto Alegre, trabalha com seguros mas é formada em Geografia. E tem um cachorro lindo que adotou sem sequer conhecer.
O Vagner gosta de ruivas; o Marcone é casado; a Maria do Rosário criou um espaço de apoio para pacientes com câncer; a Nana se chama Elisa e o Amigão gosta de canecas, é palmeirense, e divide a casa com a Ana Carolina ( a cachorra, não a cantora).
Viu só? E tudo isso eu sei de lembrar, não fui pesquisar não! Sei mais coisas dos amigos blogueiros do que dos vizinhos de rua. E acredito que isso acontece porque ao escrever só podemos contar com as palavras para entrar no coração das pessoas. Na vida dita real a gente se escora no físico, no status e sobretudo nas aparências. E as aparências enganam.
Além do mais, as pessoas que conhecemos via blog ficam conosco por nós, sem interesse algum que não seja a amizade pois é muito fácil deletar um blog e com ele o blogueiro…
Mas a maior graça do blog é entrar em contato com opiniões tão diferentes da minha. Tenho crescido como pessoa, aprendido a respeitar toda forma de diversidade e mais importante de tudo: mudado de opinião sobre um monte de coisas.
Blogs…sem eles eu não estaria aqui hoje. E nem teria amigos tão importantes.

Elaine é a dona do Blog Um Pouco de Mim .

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Teleton



Que eu me lembre nunca perdi uma maratona do Teleton. Ficar ali torcendo para atingir a meta e rindo das palhaçadas do Silvio Santos e da Hebe é uma obrigação de todo ano. A emoção corre solta e você acaba se envolvendo e não quer desligar a TV enquanto eles não atigirem os milhões desejados. E a gente se empolga mesmo é quando entram os grandes anunciantes já no finalzinho do programa com aqueles cheques polpudos, dai é batata a meta será atingida fatalmente.
A edição de 2009 será nos dias 23 e 24 e com certeza estarei lá plantado até altas horas acompanhando cada centavo.E tem também o Felipe que é atração do programa desde 98, quando teve a ideia de quebrar seu cofre e doar os 75 reais que juntara durante todo ano.Ele tinha 9 anos de idade. E desde então criou a corrente do bem que junta moedas em pedágios e lojas para ajudar a AACD. Só por causa dos cofres espalhados por aí, a AACD já realizou 15 mil atendimentos.No ano passado Felipe doou 15.500 reais em moedas, num total de 105 kilos.São tantas histórias bonitas e emocionantes que é impossível não contribuir.

Este ano a agência Z+ está fazendo a divulgação do Teleton e criou o filme "Telefonemas" utilizando uma série de crianças deficientes atendidas pela instituição manuseando aparelhos de telefone fixo e celulares, com a dificuldade natural de sua condição física, mas com a determinação de quem não se limita. A locução infantil diz: “Pra gente, qualquer tarefa é um grande desafio. Mas para nos ajudar é muito mais fácil”. E encerra: “Ligue pra nós”.

Veja o comercial e repare no gordinho que aparece no final.Que coisinha mais fofa!





quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Caminhando



Continuo reticente.Os post que meus amigos publicaram estão reticentes.Saudades.Marcas...A vida sim é um aprendizado e o maior problema nesse processo é o esquecimento.A gente estuda com dedicação, mas na hora da prova esquece tudo.Não lembra.É reprovado.

E assim seguimos em frente ora tropeçando, ou levantando e sacudindo a poeira mas é preciso continuar,porque a vida é assim.


E esperar que tudo pode mudar de um momento pra outro. É com esta certeza que eu desejo um bom dia pra você e pra mim, mas bom dia mesmo!

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Reticências




Sabe aquelas estradas sem final, imensas... ?Que vontadade de sair andando sem rumo...  a pé...com chuva... com sol...com frio...Uma mochila nas costas, algum dinheiro no bolso e pronto, tá completo o final de semana.
No ano passado fiz isto, peguei uma mochila e saí de São Paulo numa quinta feira a tarde e só voltei na sexta feira da semana seguinte. Não fui a pé, mas andei bastante. Numa das paradas, em Ilha Comprida eu andei 11 km de bike.Nem eu acreditei que consegui fazer aquilo.Hoje deu saudade, disso...vontade de fazer isso.



O dia amanheceu meio assim num sabe?Tô com uma preguiiii... to cheio de reticenc...

RT: "Tão estranho carregar uma vida inteira no corpo, e ninguém suspeitar dos traumas, das quedas, dos medos, dos choros."@camilazanluchi

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Dica de presente



Sempre tem algum colega de trabalho que acaba abusando e pedindo pros outros trazerem coisas pra ele, como café ou água. Entao que tal uma caneca destas pra aproveitar a situaçao? Assim que o sujeito vira a caneca para tomar a bebida, uma frase - geralmente nao muito simpática - aparece no fundo :- ), Custa USD 8 (frases em ingles) e a dica é do OhGizmo.(vi no BlueBus)


Taí uma boa dica para presentes de aniversário.Se é que vocês me entendem. Bom dia, mas bom dia mesmo!

sábado, 17 de outubro de 2009

Albertinho no sofá do amigão


 Convidado de hoje: Albertinho , do @albertinho


Chegueeeeei!

Vixe, desculpa Amigão, não sabia que o Ryan estava dormindo aqui perto. Prometo ser mais contido.

Rapaz, fiquei todo ansioso quando eu li seu convite pra vir aqui conhecer seu sofá e conversarmos um pouco. Tou me sentindo no “Programa do Jô”, ahahaha.

Café? Claro, quero sim, que bom que adivinhou.





Então, hoje eu lembrava aqui de quando eu comecei a me interessar por essa turma legal. Na verdade, foi Luana (Coisas e louças) quem me apresentou a turma do Amigão. Depois, fui percebendo que já havia uma “panelinha” formada aqui junto com a Su, a Du, o Nando, depois eu apareci, depois a Dani, enfim, um bando de gente legal.

Por que resolvi cancelar os blogues? Porque eu sou mesmo inconstante, me dava uma preguiça danada atualizar, criava o blogue com uma intenção e depois já ia adquirindo outra proposta. Ah, sei lá, só sei que foi assim. Nem lembro quantos blogues eu já criei e desfiz. Acho que o primeiro se chamou “Blog do Alberto Campos Jr.”, depois virou “Campos do Alberto Júnior”, depois virou “Blog do Superbacana”, depois virou “Baratos Afins”, depois virou “Nunca Se Ouviu Dizer”, e por fim o “Espiando Albertinho”. Este último foi criado com uma proposta definida: me auto-promover ao Big Brother Brasil.

Para. Não ri, é sério! Só que quando realmente fui inscrever o vídeo no site do programa, percebi que não teria uma votação espontânea dos internautas e que nada adiantaria eu ficar escrevendo coisas e tentando gerar um perfil na blogosfera. Até que - novamente Luana - resolveu me apresentar o tal do twitter, aquela “ferramenta do inimigo”. No começo eu estranhei sem saber direito pra quê aquilo servia. Depois que aquela mídia social passou a ser legitimada pela imprensa oficial e na qual foi-se definindo uma tentativa de padronizar o uso, foi que eu entendi como ele realmente agregava todas as funções das outras mídias e sites de relacionamento. Lá no twitter-do-inimigo (sim, porque aquilo vicia e tudo que vicia é coisa do inimigo), você pode falar instantaneamente com seus seguidores, ler links de notícias, enfim, se atualizar do que acontece no mundo (virtual) com mais dinamismo. Aproveita e me segue lá: @AlbertoJunior.

Não, ainda não acredito mesmo em amizades que existem só no ambiente virtual. Sempre manterei um pé atrás porque pra eu me encantar pelas pessoas, necessito de um repertório maior de imagem, cheiros, sons, gestos, pequenos detalhes que às vezes um texto e imagens escolhidas deixam a desejar ou revelam um perfil que a pessoa deseja apresentar, diferente do real. Mas você resolveu modificar essa minha idéia certo dia.

É Amigão, foi engraçado. Quando Luana atendeu o celular e me disse, “é o Amigão”, eu fiquei muito animado e curioso. Fui desenhando a partir de então um novo Amigão. Na verdade, fui completando ao Amigão que eu tinha inventado a partir dos textos do blog e das imagens vistas no Orkut. Agora eu tinha a voz como mais um referência e aí mudou tudo. Passei a ler teus textos com sotaque paulista, com seus sons fechados, com uma sobriedade que nunca imaginei conviver com o sorriso e com o humor presente em quase todos teus textos e fotos.

Não, não vejo agora um homem sério. Vejo o mesmo Amigão de sempre, ué, não estou aqui no teu sofá, tomando café contigo?! Então. A mesma coisa aconteceu quando tomei o celular de Luana enquanto ela se desmanchava em sorrisos e sussurros com a Dullim. Ela até se assustou com a rapidez do ritmo de minha fala. Deve ter pensado que eu falo assim todo tempo. Não, apenas estava no frenesi da atitude de descompostura.

Hã? Tu tá duvidando? Pois não duvide, o meu vídeo de inscrição ao BBB já foi enviado. Agora vamos esperar, quem sabe a Turma daqui não dá uma forcinha pra mim enviando recados pelo twitter ao @boninho? Não, não fiz nada indecoroso nem vou fazer. Acho que minha dignidade não será corrompida por causa de um reality show. A essência da gente não muda, podemos nos comportar um pouco diferente, nos adequar ao meio e buscar uma convivência legal, mas a essência da gente, isso ninguém tira. Valores a gente aprende em casa e com a vida e eles permanecem.

Hen-hein, acho que já falei demais, ao mesmo tempo em que não falei nadinha. Não te disse que eu ficaria perdido se tu não me perguntasse nada! Mas é isso. Pena eu não ter encontrado a Elite hoje aqui porque eu me acabei de rir do sonho dela com a gente no BBB. Eu queria antes de ir embora dar um cheiro lá na Ana Carolina. Ela não vai morder, né?

Então é isso, eu tou fora do Orkut, do Facebook, cancelei meus blogues todos, estou raramente no MSN, mas quem quiser me dar dinheiro pode me encontrar lá no twitter-do-inimigo.

Não sei se isso é relevante, mas aviso a quem interessar possa que estou solteiro, desprevenido, moro em São Luís/MA, sou comunicólogo por formação, pisciano por determinação dos astros, tenho um temperamento tranqüilo, afável, uso meu sorriso como arma de simpatia, gosto de abraçar, mas ainda não aprendi mesmo a contar uma boa piada. Um dia eu aprendo.

Um cheiro Amigão e um abraço nessa turma todinha que anda espiando a gente aqui agora.

Neurótico, eu? Ahahahahaha, ah Amigão, só um pouco. Tá, xô ir. Tê-chau!

A caricatura do Albertinho, é do Moiza, do Vida Monga.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Diario da Elite



Maldita hora que inventei de fazer um churrasco aqui nessa casa.O patrão e o filho convidaram uma meia dúzia de amigos para um churrasco aqui em casa e me incubiram de preparar e organizar tudo.

Fui ao mercado comprar todos os igredientes. Preparei a salada, arroz, vinagrete e a sobremesa. Preparei a mesa com todos os talheres necessários enquanto o patrão e o filho dele estavam acedendo o fogo. Acedendo uma pinóia. Os dois ficaram deitados próximos a churrasqueira enquanto eu estava temperando a carne.
- Temperando o quê Elite?
- A picanha, patrão. To preparando o molho.
- Pare agora, mulher! Já não chega este monte de cerveja ruim da marca Belco, que você comprou, um monte de bifes, asas de frango e uma peça de picanha de 4,8 kg que o açougueiro disse ser ótima, pois não conseguiu empurrar para nenhum homem.
- Mas patrão...
- Elite, picanha não se tempera. Lingüiça não se tempera. Asa de frango não se tempera, cacete. É sal grosso. Só isto, churrasco é carne e sal grosso. Entendeu?
O inferno só estava começando. Fui preparar a mesa e verificar o cozimento dos legumes. E os dois lá beliscando e bebendo. Ninguém olhou para o arroz, para os legumes, para a sobremesa.
- Bandeja com talheres? Que é isso Elite. Homem que é homem come com as mãos.
E o filho ajudando:
- Legumes?? Só as mulheres comem legumes num churrasco.
Fui reclamar que a carne tava queimando e eles me olharam com aquela cara de deboche:
- Carne queimando? O Homem só deixa a carne queimar quando vocês ficam reclamando que não gostam de carne sangrando.

- Você não quer um prato?
- Prato? Só se for pra você mesma Elite.
- Mas eu fiz uma sobremesa deliciosa...
- Sobremesa?
- só se for mais uma Skol.
Maldita hora que inventei de fazer churrasco nesta casa. E na hora que perguntei quem iria me ajudar a lavar louca, o amigão foi o primeiro a dizer:
- Lavar louça? Só usei meus dedos!!! E limpei na bermuda.

Realmente, eu nunca vou entender o que é um churrasco.


Ufa, cansei, amanha tem visita no sofá do patrão.

Maria Elite, 59 anos , natural da Bahia é a diarista do amigão e escreve todas as sextas-feiras aqui neste espaço. Descobriu hoje que não manja nada de churrascos.Todas as noticias são verdadeiras, a única falsa aqui é ela mesmo

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Dona Vasty Heiderich




Ela foi a primeira pessoa nessa vida a se importar comigo.Apostou, brigou, chorou e um dia me abraçou e disse:“Filho vai ser gente na vida”.
Anos mais tarde quando nos encontramos ela me perguntou o que eu estava fazendo:
- Virei publicitário, professora!
- Ah, só podia. Eu sabia!
Ela foi minha professora de português no ensino fundamental.Eu era o garoto pobre da turma. “Pobre, pobre de maré de si”.Daqueles que levavam pão puro e café na merendeira e lanchava escondido.E não bastasse tudo isso, ainda havia o complexo de inferioridade e uma grande timidez.Nunca teve pena de mim, não que eu saiba, ao contrário me ensinava a ter orgulho do que eu fazia, do que escrevia e me incentivava a falar em público.Era o primeiro a ser indicado nas leituras coletivas e muitas vezes pedia a turma para me aplaudir.

Nunca me disseram que foi ela quem comprou aquele livro caro e deixou em cima da minha carteira escolar, não me informaram que aquele uniforme novo era um presente dela e eu nunca soube como foi que participei de todos os passeios e excursões da escola sem ter dinheiro para pagar e mesmo assim sem ficar fora de nenhum. Nunca soube mas sempre desconfiei.
Ah não, não era só comigo não. Para cada aluno havia um tratamento especial e todos tinham e tem até hoje uma história diferente para contar.
Era amada pelos seus alunos e invejada pelos seus pares. Não ligava.Fazia do seu magistério um sacerdócio particular.
Muitos anos...sei que ela mora numa cidadezinha chamada Alto de Caparaó e como eu anseio um dia poder encontrá-la só pra cantar junto:

“Feliz mocidade que vive a cantar
Vive la compagnie
Reparte com todos seu gosto sem par
Vive la compagnie
Vive la vive la vive lamour
Vive la vive la vive lamour
Vive lamour, vive lamour
Vive la compagnie
Feliz mocidade que vive a cantar
Vive la compagnie
Estuda, trabalha e ama também
Vive la compagnie”

Um post é insuficiente para dizer, descrever, homenagear e agradecer por tudo que esta mulher representa na minha vida.Obrigado professora e por favor perdoe os meus erros de português principalmente as virgulas fora de lugar.

Vive La vive La vive lamour, vive lamour, vive lamour...

Este post faz parte da blogagem coletiva "Professores do Brasil", promovida pelo Blog Ponderantes, do meu amigo Valdeir Almeida

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Cafezinho rápido com o amigão



 "As pessoas não ouvem o que você diz, elas ouvem o que elas querem ouvir. Elas não estão interessadas no que você conta, elas só esperam você terminar pra contar o que elas querem contar. As pessoas precisam de você, mesmo que seja só como platéia. E...surpresa: É bem provável que você também precise delas pelo mesmo motivo"(Rosana Hermann)


É mais ou menos isso. De um jeito ou de outro estamos envolvidos e todos dependemos um do outro. De um jeito ou de outro as pessoas querem o melhor de nós e nós esperamos o mesmo delas. São as tais relações fraudulentas que sempre comento.Querem o intangível de nós e nós queremos o mesmo. Esquecendo que antes de exigir qualquer coisa do outro eu preciso mudar muita coisa em mim.E sou favoravel as mudanças e eu quero as tais mudanças.Eles precisam de mim e eu preciso deles.
E assim começa um novo dia, uma nova fase na carreira e eu preciso de competência pra gerir e humildade pra esse troço não me subir a cabeça e acima de tudo cuidado já que muitos olhares surpressos e interrogadores vovlerão em minha direção e haja competência para administrar tudo isso.
Será um dia cheio de reuniões , reinvidicações e mudanças...e você pensa que eu consegui dormir?
Bom dia pra você também, mas bom dia mesmo!

sábado, 10 de outubro de 2009

Vinte anos depois no sofá





 Convidado de hoje: Emerson Baptista


Segundo Mário Quintana, "O passado não conhece seu lugar. O passado está sempre presente". Ele tem razão. Ainda bem. Recebi um convite do amigão. Aceitei na hora. Claro; não poderia ser diferente.



Conversar com o amigão, irremediavelmente, me remete ao passado. Acabo, sempre, lembrando de momentos que jamais esquecerei. Em quase vinte anos muita coisa mudou. A internet talvez seja uma das mudanças mais significativas. A distância que a vida nos impõe tornou nossa amizade praticamente virtual. Não faz a menor diferença. Os sentimentos não são virtuais. Vinte anos e nós não mudamos. Pelo menos, não na essência. Somos os mesmos em um mundo diferente. Acho que conheci o blog do Amigão muito antes de sua idealização. Nossas conversas eram assim, como se estivéssemos sentados em um confortável sofá vermelho. Não estávamos. Muito pelo contrário. Mas, o que importa? O mesmo aconteceu com o amigão e minhas Reminiscências. Ele conheceu muito antes. Sempre achamos que em um dado momento tudo viraria um livro. Não virou. Também não se perdeu. Virou blog.
Foi uma época realmente incrível. Hoje, lembro com saudades. No filme "Perfume de Mulher", Al Pacino tira uma moça para dançar e ela justifica: "Não posso, meu noivo vai chegar a qualquer momento..." Ele responde: "Mas em um momento se vive uma vida". Algumas coisas acontecem em nossas vidas de maneira inusitada. São momentos simples, sem nenhuma importância aparente. Pelo menos, é claro, para as pessoas que lá estiveram e também os vivenciaram. Na verdade, não são pelos momentos e sim pelas pessoas. É o laço formado que realmente importa e um momento torna-se inesquecível. Assim, sempre nos lembraremos das pessoas que também estiveram lá. Todo mundo já passou por momentos como estes. Todo mundo lembra-se de uma época distante sem entender muito bem as razões. E o que importa as razões? Não me referindo a momentos marcantes, de grande importância. Estes falam por si só. Refiro-me aos momentos mais triviais do nosso dia-a-dia. Uma conversa sobre futebol no almoço ou sofre o filme que passou na TV ou até mesmo quando rimos das piadas de um amigo, que são engraçadas somente porque ele está contando. A rotina no trabalho, por incrível que pareça, pode ser inesquecível se ao nosso lado estiverem às pessoas certas. Às vezes, nada conhecemos sobre elas. Mas o pouco que conhecemos já é suficiente.
Evidentemente o tempo e a distância não passam despercebidos. Claro que não. São eles que colocam cada lembrança em seu devido lugar. Guarda-se apenas o essencial. Lembro de Machado de Assis que, em Memórias Póstumas de Brás Cubas, afirmou: "Cada estação da vida é uma edição que corrige a anterior, e que será também corrigida, até a última edição, que o editor dá de graça aos vermes". Bom, enquanto os vermes não se fartam com minhas memórias continuarei aqui, no sofá do amigão. Relembrando bons momentos do passado. Antigas histórias que nos trouxeram até aqui. Ansiando, claro, para novos momentos. De preferência entre um choppinho e outro...

Emerson Baptista é o dono do Blog Reminiscência de Emerson 


Reminiscência: a capacidade de reter na memória. Aquilo que fica na memória. Lembrança vaga.
NOTA: A ilustração do sofá é do Moisés Gonçalves - O Moiza

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Inferno astral




O coitado do meu patrão anda num mau humor. Tá insuportável.Falou ate que o fim do mundo está chegando.
- Calma patrão, todos nós enfrentamos períodos difíceis. Principalmente quando o nosso aniversário está chegando.
- Não entendi Elite.
- É patrão, o senhor nunca ouviu falar em inferno astral?
- Eu não. Nem acredito nessas coisas.
- Patrão eu tenho um livrinho aqui que explica o que é inferno astral.É uma teoria baseada na análise da revolução solar, ou seja, quando a pessoa faz aniversário o sol volta ao mesmo lugar onde estava no momento em que ela veio ao mundo. Seria como um renascimento e o mês que antecede esse novo ciclo é popularmente conhecido como inferno astral.
- Então...com esta maré de azar que eu to, acho que sou um caso pra ser estudado num mestrado de astrologia. Se é que existe isto...
- Não brinca patrão, é coisa séria.
- Ah, Elite...meu celular tá quebrado, minha restituição do IR que sempre sai no segundo lote, este ano não saiu, as contas estão atrasadas....
- Calma patrão tudo depende muito da conjunção planetária na sua casa 12, ou seja os planetas que andam por lá
- Meus Deus, quanta besteira!
- Ta vendo o senhor não acredita então porque pergunta?Eu to falando, é inferno astral.
- E quando acaba isto Elite?
- No dia 27 patrão.
- Inclusive a crise financeira mundial?
- O senhor fica zombando... tudo vai acabar no dia 27 e o senhor entrará no seu paraíso astral.
- Espero...agora deixa eu colocar o blog em dia, vai
- Ah, patrão, esqueci de falar, o seu filho mandou dizer que o monitor do PC queimou.Eu nem toquei lá, hein?
- ...

- Mas patrão esta conversa o senhor já publicou no ano passado.
- Eu sei Elite estou repetindo só pra avisar bem sutilmente que meu aniversário está chegando.
- Então o senhor tá me tirando de palhaça?
- hehehehehehe, lógico sua boboca, inferno astral não existe.E quer saber? Eu fui até promovido ontem no trabalho. Elite, é como diz a Du lá no twitter: inferno astral de escorpiano é ao contrário. Você esqueceu Elite, eu sou escorpiano, filho do carnaval. Todo o povo de escorpião foi gerado no carnaval, não tem como a gente não ser feliz.
- Jura patrão? Mas o senhor não vive falando que não acredita em signos?
- ....É bem...eu acredito só na parte boa.
-Ah tá. Tá bom então.


Maria Elite, natural da Bahia é a diarista do amigão e escreve todas as sextas-feiras aqui neste espaço. Agora que o sofá do amigão voltou ela trabalha em dobro. Sexta é o dia de preparação pro sabadão do patrão. E amanhã tem visita: um amigo do amigão  o Emerson, do blog Reminiscencia de Emerson.Todas as notícias aqui são verdadeiras, a única falsa aqui é ela mesmo.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Quem liga pra greve dos bancários?


Você percebeu que os bancários estão em greve? Pois a greve já está durando uns 15 dias e ninguém ficou sabendo. Ninguém se importou já que os pagamentos e transferências podem ser feitos pela internet. A TV e os jornais pouco falam dessa greve.Pobres bancários, hoje a sua greve não representa mais nada. Quem se importa com eles?
Eu desconhecia completamente esta greve até ontem na hora do almoço.
Precisei usar o caixa eletrônico da “Nossa Caixa”, o banco estatal daqui de São Paulo. E só precisei pois tinha que fazer dois depósitos sendo um para o meu filho que estava esperando pra sacar o dinheiro do outro lado da cidade.
Nossa Caixa é um banco difícil de ser encontrado e andei bastante até encontrar um ali na Cidade Jardim, esquina com a Faria Lima.Os caixas eletrônicos estavam cheios e lá dentro os funcionários estavam reunidos numa sessão de bate papo e risadas.



"Ni qui" eu introduzi o primeiro envelope com o dinheiro, o caixa eletrônico deu pau e bloqueou o meu envelope apagando tudo logo em seguida.Fiquei apavorado como iria provar que havia depositado dinheiro ali naquele banco?
Bati no vidro da sala onde os bancários em greve estavam reunidos e pedi ajuda. Olharam pra mim mas “nem tamos aí”. Aquele olhar de “estamos em greve palhaço!”.
Vale dizer que entrei no banco as 12h30 e continuei batendo no vidro numa seqüência de 10 e m 10 minutos.
Uma hora depois ao bater no vidro novamente uma das pessoas fez aquela cara de “Você é chato hein amigão?”. Pra quê?...Olha só eu sou um cara muito tranqüilo eu espero o tempo todo que vocês quiserem, é difícil, quase impossível que eu altere a minha voz para quaisquer coisas. Mesmo com o meu filho,nunca falei com ele quando estava com raiva por alguma coisa que ele tinha errado, sempre esperei o tempo passar e bem depois eu comentava sobre o que ele tinha feito. Eu sou assim, não gosto de me irritar e faço tudo pra isso não acontecer. Mas me tratar como se eu fosse um palhaço? Não.
Saí do banco e pedi ajuda aos policiais que estavam na guarita ali na esquina da Faria Lima.
A Policial, com um nome alemão que não lembro agora, algo como Heskner, sei lá, que pena que não lembro o nome dela, foi muito solícita e me acompanhou até a agência.
Bati na porta novamente e vi a gerente solicitando que o segurança tomasse providências pois eu estava incomodando:
- Senhora ele trouxe a policia!
Em cinco minutos a reunião deles terminou, abriram o caixa eletrônico e devolveram o meu envelope.Cinco minutos para resolver um problema que eles demoraram uma hora e meia.
E a policial que já havia me tratado com bastante respeito, ainda pediu a gerente:
- Você pode trazer dois copos d'água, por favor? Gelada.
Eu quase chamei a policial pra tomar uma breja comigo, mas aí era pedir muito né?
Pobres bancários!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Cafezinho com o amigão



To aqui tomando café com o Ryan, o menino fala pelos cotovelos e como mexe com as mãos:
 - Vamos ser campeão vô!
- Já somos Ryan, o campeonato acabou.
- Hehehehe, é nois vô!
- O resto é tudo gambola!



Ateu? Consigo não. A vida vive me dizendo que Deus existe e eu estou com Vinícius: A vida tem sempre razão.(Everton Vidal - ontem no twitter)

 Bom dia, mas bom mesmo!

sábado, 3 de outubro de 2009

O sofá voltou!



 Com Moizés Gonçalves

Bom dia, amiginhos! Como estão passando o fim de semana? Tudo no bem-bom?

Mais uma vez, estou eu aqui, sentado no sofá virtual mais ilustre da blogosfera, junto com o Jô Soares... ops, digo, o Amigão ao meu lado. Quantas vezes já apareci por aqui, Amigão? 10 vezes? 50 vezes? Ah... esta é a terceira vez?? Pow, Amigão! Tem de me convidar mais vezes!! E, desta vez, eu quero uma caneca de presente!


 Mutum, Moiza e o Amigão no sofá mais famoso da blogosfera



Mas é sempre uma honra receber um convite do Amigão pra aparecer por aqui. Ainda mais quando o convite é feito via telefone, com o próprio Amigão lá do outro lado da linha. E olha a Dona Elite ali, minha gente... Olá, Dona Elite! Tudo bem com a senhora? Hein? Não gosta do “senhora”? Sem formalidades, então? Melhor ainda!! Tudo bem com você, então? hehehe

O negócio aqui é bom demais! Essa mulatinha camarada é todo sorrisos! Olha só como ela deixa esta sala bonita e limpinha! E o sofá até parece novo! Hã? É novo mesmo, Amigão?? Pow! Estava me esquecendo que esta é a reestréia do Sofá Vermelho do Amigão! E todo mundo sabe do que estou falando, né? O quadro dispensa comentários; digo... não dispensa, não! Quero ver muitos comentários da galera aí embaixo, hein? Mas uma coisa é fato: este é o quadro mais famoso e um dos melhores aqui do blog do Amigão! Até por que, aqui, o Amigão não escreve nada! E todo mundo sabe o quanto o cara escreve mal à beça, né mesmo? hehehe

Pow, Amigão! Brincadeirinha!! Dona Elite; pára de rir da cara – hehehe – do Amigão! Só por que o seu Diário da Elite é muito melhor do que qualquer post do Amigão?? Digo, digo...

Vamos voltar ao assunto, pessoal? Vamos falar da reestréia do Sofá? Da volta das caricaturas (mal) desenhadas por mim mesmo? Das novas bundas que, orgulhosamente, serão convidadas a se sentarem neste sofazão vermelho? Enfim, vamos ao que interessa: o Sofá do Amigão voltou! Sim, senhoras e senhores! Pra quem anda meio por fora e ainda não entendeu o que vinha dizendo – meio que nas entrelinhas do texto, é verdade – até agora, o ilustríssimo excelentíssimo Sofá do Amigão voltou!! Isto significa novos posts, mais convidados, mais caricaturas e mais bagunça pra Dona Elite limpar depois... o que ela faz com muita alegria no coração, né, Dona Elite? Ops! Passou raspando essa!! Se eu não te conhecesse, Dona Elite, juraria que você tentou jogar um sapato em mim! Ah, mas não foi de propósito, né? Queria só acertar uma barata naquela parede? Tudo bem, tá perdoada!

Então, amigos leitores, aqui você solta a sua voz... digo, sua mão, digitando o texto no computador! O espaço é seu, bastando, apenas, um pequeno convite do Amigão... que ele não hesita em dar (o convite, é claro). Quer que a blogosfera inteira leia suas opiniões, mas não sabe como? O Sofá do Amigão é a solução! Quer uma caricatura sua de graça, desenhada pelo ilustrador mais fodástico da blogosfera, mas tem vergonha de pedir? O Sofá do Amigão é a solução! Quer mais dinheiro na sua conta? Bom... daí, o Sofá do Amigão não é a solução! Mas o cara é mão-aberta, né Amigão? Falando nisso, depois deste post, vamos tomar uma cerva geladinha por sua conta? Está fazendo um calor brutal por aqui!

Opa! É pra agora mesmo, cara? E a bagunça que a gente fez por aqui? Deixamos tudo pra Dona Elite mesmo? Pow! Vamos indo então, minha gente! Tchau, pessoal! Tchau... ops... Dona Elite! Parabéns, baianinha! Acertou a barata lá do outro lado da parede!!


O Moiza é dono dos blogs Universo Mutum, um blog só de tirinhas e histórias divertidas e Moizazine, um blog de inutilidades, curiosidades, nerdices e tirinhas também.É também o colaborador oficial do Sofá do amigão e do Diário da Elite.
Para participar do sofá do amigão, nos próximos sábados é só enviar um texto e uma foto em boa resolução para o email ayrtons1966@gmail.com. Os textos serão publicados por ordem de chegada. E o convidado ganha uma caricatura feita pelo nosso artista.
Abração do amigão e bom sábado!

sexta-feira, 2 de outubro de 2009



Ah não! Vai começar tudo de novo?


Maria Elite, idade não definida, é natural da Bahia e é a diarista do amigão. Ela escreve todas as sextas aqui no blog do patrão.Hoje está muito eufórica pois descobriu que  todas as fotos dela exibidas aqui no blog, fazem parte do portifólio (que diacho é isso?) do "seo" Moiza.Ela está plasma! E amanhã tem reinauguração do sofá do amigão. Todas as noticías aqui são verdadeiras. A única falsa mesmo é a Elite.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009



Foi em dezembro passado que decidi ir à igreja todos os sábados pela manhã. Durante todo o 2009 compareci a todos os cultos.Mas naquele sábado quase faltei. Estava com dores no corpo mal dormido.Sei lá mil coisas.

O pregador iniciou o sermão reclamando de dores, parece que também estava desanimado e que também não estava com muita vontade de estar ali naquela manhã. Mas nós estávamos lá.

E abriu a Bíblia e começou a contar a história da mulher que foi ao encontro do Jesus Cristo pedir que ele curasse sua filha. O mestre sequer olhou pra ela e mesmo assim ela insistia. Insistia tanto que os seguidores do Cristo falaram: “Mestre está mulher está no seguindo é melhor o senhor falar logo com ela”.
Daí o pregador falou que muitas vezes o que atrapalha mesmo são os seguidores arrogantes que pensam que estamos ali por causa deles. E não é por eles que estamos ali.
Lembrei de uma citação do Gandhi: “Eu até me tornaria um cristão se não fossem os cristãos”.

A história é relatada em S.Mateus 15:23. Na primeira vez que a mulher pede, Jesus fica calado.E ainda lhe diz que ele não veio para salvar os estrangeiros mas ela insiste tanto, que até se compara a um cachorrinho que só precisa de uma migalha.

No fundo o Cristo estava testando a fé daquela mulher. Ele queria saber o quanto ela era persistente.E até onde ia sua força de vontade. E o próprio Cristo fica admirado: Nunca vi tamanha fé!

O pregador vai desenvolvendo o sermão de uma maneira que vai me envolvendo. E passa a falar de esperança.Eu vou subindo, subindo, êxtase!

E teve o grand finale, mas ai eu já  estava chorando.Foi quando o pregador pede pra gente cantar junto com ele:

Se uma porta se fecha aqui, outras portas se abrem ali. Eu preciso aprender mais de Deus, pois Ele é quem cuida de mim: Deus Cuida de mim, debaixo das suas asas...
 cante



E foi assim que após tomar o cafézinho pela manhã, hoje eu sai com esta musica na cabeça.
Bom dia, mas bom dia mesmo!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____