sábado, 9 de maio de 2009

Ligaram da clínica veterinária:
- Alô! É o pai da Ana Carolina?
Engasguei e respondi sorrindo:
- Sim sou eu!
Era pra informar que os exames dela estavam ok e a cirurgia para castração estava marcada para o dia seguinte.

Estou lendo "Marley & Eu", de John Grosgan, que trata da "vida e o amor ao lado do pior cão do mundo". Nem bem chego a metade do livro e totalmente inspirado, resolvo criar esta nova coluna do blog, onde quero contar pra vocês de vez em quando, da vida e o amor ao lado da cadelinha mais gatinha do mundo. Ana Carolina.
Ana Carolina, segundo cálculos dos veterinários, nasceu em 08/12/08. Pesa mais ou menos cinco quilos e é branca/dourada.Foi um presente dos meus afilhados de casamento Daniel e Natália. Estes a encontraram perdida na rua, machucada, cheia de carrapato e com uma fome de leão. Quando abri a caixa, não demorou trinta segundos pra eu perceber que ela seria minha para sempre.
Com o tempo, tem se mostrado uma verdadeira palhaça. Avança no meu colo e me agarra com as patas, escapando da roupa para lamber meu rosto e mordiscas os meus dedos com seus dentes afiados.
Se tem visita, a palhaçada é dobrada, não sossega de jeito nenhum. Fica pulando em círculos e escorrega várias vezes e se uma das visitas segura algum objeto meu, ela avança com ciúmes.

Já destruiu todos os cadarços dos meus tenis como se fossem inimigos, tal a fúria. Depois vira a barriga pra cima e com as patinhas suspensas no ar, fica suplicando um carinho.Se faz coisa errada, automaticamente se esconde debaixo do armário e ali fica vigiando nossos passos e a gente tentando descobrir o que foi que ela fez desta vez.E o pior é que ela dorme de dia e fica a noite inteira acordada.

Se quer sair pra rua, dá um jeito de se embolar na coleira e achando que tá amarrada corre pro portão me chamando pra passear.

Amarrei coleira no seu pescoço, separei a comidinha e o pratinho. Me informam que também devo levar uma camiseta, que é pra ela sentir o meu cheiro e não ficar chorando à noite.E fomos nós dois caminhando em direção a clínica onde fiz um acerto pra ela ficar durante todo o pós-operatório já que pretendo viajar na próxima semana e não teria tempo de cuidar dela.
Estou escrevendo este post e estranhamente a casa está num silêncio que não havia há muito tempo. Ela não está aqui me atrapalhando de escrever, nem querendo morder a caneta nem pulando pra chamar atenção e nem está deitada nos meus pés como gosta de fazer.E eu estou louco de saudades dela.



Nota do amigão: O banner foi feito pelo meu amigão Lucas, do blog do Lucas. E ficou excelente. Valeu amigão você é um grande cara.

6 comentários. Clique e deixe o seu!!:

Lu. disse...

Eu amo totós!

De verdade! Não sou fãs de gatos, mas de cachorroos..não posso ver esses danados, q eu me derreto. Mamae diz q meu amor por eles é mto estranho, pq sempre q pego um pra criar, quem cuida na verdade é mamae e nao eu! =P

Eu acho que já tive uns quatro cachorros em minha vida, mas não tenho mta sorte c eles. O que viveu mais tempo, só viveu por três anos. O mais recente, foi embora há três dias. Quer dizer, foi dado! Como a casa é pequena, ele tinha que ficar no quintal. E, depois de milhares de roupas que ele rasgou puxando do varal, ele quebrou a corrente dele e destrui uma planta que mamae tinha colocado para pegar sol.

Mamãe achou 'o fim do mundo' o 'safado' [isso tudo mamae berrando! haha] ter acabado com a planta dela e o deu pro meu irmão. =/

Agora, ela já disse que só terei cachorro, qdo ela nao tiver mais viva! Õ_O

Boa sorte com a Ana Carolina, Amigão!

[ainda estou me recuperando das saudades do Totó - o nome dele]

Suzi disse...

Eu ainda não compreendo como isso acontece... Não me vejo com um cachorro lambendo meu rosto... Deve ser politicamente incorreto falar isso, mas é isso. O que mais me intriga é perceber que todo dono de cachorro é um apaixonado por ele, por mais que, jamais, se imaginasse assim algum dia.
Morro de medo "dessa coisa" me pegar!! rsrsrsrsrs

(já estamos com computador em casa, então? e já estamos todos no Rio, também?? pode deixar que eu não vou fazer bico, desta vez. o dia é das mães e ela tem o direito de ter você todo pra ela!)
;)

Cristiane A. Fetter disse...

Airton, eu tenho um companheiro por nome Hugo e que pertence a raça dos schnauzer miniaturas, é preto e agora em junho completará 8 anos.
Faço meus horários por causa dele, que não gosta de ficar sozinho em casa.
Completamente fiel e ciumento, é meu companheiro e sombra o dia inteiro. Conhece meus gostos e está sempre disposta a dedicar seu tempo para mim, principalmente quando estou chateada.
Quando vou ao Brasil, ele também vai, já que eu não o vejo sozinho em casa, esperando meu marido voltar e ao meu lado ele não fica triste e vice versa.
Choro por ele, me preocupo, digo a todos que é meu filho mais velho, aliás ele foi a melhor babá que uma criança poderia ter nesta vida.
Eu o amo.
Com certeza a Ana Carolina é assim também.
bjks

Lilica disse...

Eu sou louca por cães e a sua Ana Carolina já me conquistou! Que coisa fofa!!!! Espero que esteja tudo bem depois da cirurgia! Um beijo pra vc e outro pra ela! :-)

NANA disse...

A blogosfera anda muito "animal"...

É meio louco, mas eu já fui reconhecida como mãe da minha cadelinha e fiquei toda boba! Foi numa época que ela operou, as pressas, por conta de uma infecção no útero e eu ligava direto pra clínica pra perguntar se ela tinha comido, bebido água, tido febre vomitado, etc, etc, etc... Resultado, ela e eu ficamos famosas na clínica. E eu virei mãe dela!!!
rsrs...

Saudade tão grande de vc.
A Du me falou que seu filho casa na semana que ela virá ao RIO (triste) =/

Juliana Freitas disse...

Ai, que esses bichinos preenchem todos os nossos espaços, né? Impressionante como a gente já não consegue mais imaginar a nossa vida sem eles. Eu, quando passo muito tempo fora de casa, quase morro de saudades, quando tenho que viajar então, só penso nos meus bichanos. É muito doido isso, e é bom demais!
Quando a Ana Julia esteve por três dias internada, eu passava a tarde na clínica. Ela ficava calma e eu também! =)

Saudades suas, moço!
Beijo pra ti e pra Ana Carolina.

É isso aí.... um vendedor de flores!

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____