segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Nunca fui um bom soltador de pipas, meu irmão sim era otimo com a pipa. Eu dava minhas dibicadas e empinadas. Era um ótimo caçador de pipas e também era eu quem fazia as pipas da molecada, passava a manhã inteira fazendo armações com varetas de bambus, rabiolas, cerol e a tarde ficava em cima da casa soltando pipa com os amigos e se deixasse ficava o dia inteiro.
Mas tinha que ter vento, senão não subia, até havia um ritualzinho pra chamar o vento: "Vem vento, caxinguelê, cachorro do mato quer me morder".
Nos bons dias com muito vento, acontecia de ter muita pipa voada e nesses dias a gente voltava pra casa com as mãos cheias. Geralmente as pipas estavam rasgadas, mas trocávamos o papel e elas ficavam novas, pra brincar no dia seguinte. A gente tirava a linha do carretel e enrolava em uma lata de óleo, ficava mais fácil na hora de "dá linha" com a pipa lá no alto. Uma maneira legal de verificar a qualidade da linha era ficar trocando de lata. No final do dia a gente costumava fazer apostas pra ver quem tinha catado mais pipas e quem tinha o maior carretel (lata) de linha.

Lembrei disso hoje, quando meu sobrinho me chama no msn e pede um conselho:

- Tio, estou em dúvida entre duas garotas, uma me dá muita atenção e carinho e etc, e a outra é "mó pipa voada", Não sei com qual eu fico.

Ri da situação porque muitas vezes mesmo com a idade que temos, precisamos tomar decisões cujas respostas óbvias estão ali a mão e são fáceis de resolver mas a gente dificulta tudo procurando sempre o caminho mais longo.
A regra geral é que se você tem uma pipa na mão você não corre atrás de pipa voada, ou você vai ficar sem as duas.
Ou como já diziam os pipeiros mais antigos: "Mais vale uma pipa na mão do que duas voando."
Pois é a vida é assim.
Bom dia mas bom dia mesmo!

5 comentários. Clique e deixe o seu!!:

Du disse...

Pois é, Amigão... a vida é boa e é muito fácil viver, então, por que é que a gente complica tanto as coisas com a insatisfação, muitas vezes dando mais valor ao que a gente nem sabe direito o que é e de onde vem?

Mistérios...

Bom dia, mas bom dia mesmoooooooo!!!

natália disse...

É como volta e meia alguém diz:
"A vida não é tão difícil, a gente é que complica".

No fundo é isso mesmo. Nós e essa mania de correr atrás de pipa voada.

Um bom dia meeeesmo, Amigão!

Beijo

Lorena disse...

Eh, Amigão, novinho e já complicando as coisas... Fazer o que, acho que é dom do ser humano ser complexo além da conta. E é engraçado que esse é o tipo de decisão que mais penamos pra tomar, porque a tentação do difícil é grande. Mas uma hora, de tanto quebrar a cara, a gente aprende. Assim eu espero, né? =)

beijos e boa semana!

Flávia e Kbça disse...

então amigão, ele pode guarda a outra em casa e correr atrás da "voada"... hehehe brincadeirinha!!!

nossa esse seu texo me levou até meus 16 anos, quando soltava pipa durante 8h do dia!

não sei a idade do seu sobrinho, mas até meus 20, só queria saber das "voadas"...

abraço.

Mariana disse...

Com certeza...

Lendo sua história com pipas, lembrei do livro o caçador de pipas... Não tem tanto a ver, mas é que li recentemente, então ainda estou com ele na cabeça..

beijos

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____