quinta-feira, 29 de janeiro de 2009


Ela é filha de uma das melhores amigas e tornou-se também minha melhor amiga. Aos 18 anos já falava que um dia se casaria na igreja de véu e grinalda, seu maior sonho.E no intervalo das aulas ficava escrevendo no caderninho como seria a cerimônia, quem seriam os convidados os padrinhos. O amigão, lógico seria um dos padrinhos. Fazia questão.

O detalhe único e importante é que ainda não tinha nem namorado, ou pelo menos alguém que merecesse ser promovido a noivo e em seguida marido. Linda, estilosa, meio patricinha, tattoo, piercing, primeiro ano de psicologia, boa amiga, conselheira, companheira da mãe e nunca deu trabalho em casa. Enfim a filha perfeita, a amiga perfeita, a noiva dos sonhos de qualquer um.
Churrasco na casa do amigão, ela diz que não pode ir, tem uma baladinha mas se der aparece lá. Por uma destas ironias ou coincidências, a balada é suspensa e o jeito é ficar no amigão mesmo, tem umas cervejinhas lá, uma carninha.

No outro lado da rua, Ele, amigo de boteco do amigão, novo inteligente, formado em economia, ainda na casa dos vinte e poucos anos. Jovem, surfista, bagunceiro, bonito. Vê o movimento na casa do amigão e resolve aparecer pro churrasco.
O que ninguém imaginava é que fosse rolar alguma química entre os dois. Apesar de jovens, e bonitos eram bem diferentes um do outro. Mundos diferentes sabe?
Mas tinham algo em comum, o bom gosto pelos bons restaurantes, boa musica, barzinhos de jovens e muita gente bonita. Estranho né? Tantas baladas, tantas diversões, morando no mesmo bairro e nunca terem se encontrado e justamente este dia resolvem parar de brincar com o destino e se encontram na casa do amigão. E sem antes falar com a menina, ela já chega pra mãe e diz:
- Eu vou me casar com sua filha
(meia hora depois de terem se conhecido)
Com o tempo os bons restaurantes e barzinhos foram substituídos pelos inúmeros churrascos. O uisque pela cerveja, a boa música, pelo forró e pelo samba:
- Vem amor, vou te ensinar uns passos de samba!
O casamento se dependesse dele já teria acontecido no ano passado, mas ela quer terminar a faculdade. Ele não agüenta mais esperar. Quer ter filhos. Quer ter sua família e viver para sempre ao lado dela:
- Amigão, eu nunca tive ciúme de mulher nenhuma. Desta aí eu morro de ciúmes.
Com muita insistência ela aceita casar este ano, talvez lá pro finalzinho:
- O amigão vai ser meu padrinho, eu já escolhi antes de te conhecer.
- Não amor, ele vai ser meu padrinho, pois foi ele quem apresentou você pra mim.
E antes que haja alguma briga, é a mãe que decide:

- Já resolvi, o amigão vai entrar duas vezes.

O resto da história você já sabe, você ouviu “Eduardo e Monica” é bem parecido mas é diferente.
E quem um dia irá dizer....

O melhor da história é que neste casamento eu posso entrar de All Star , ela adora All Star e ele não tá nem ai, o importante é casar logo.

Vermelhos, cano longo e com a estrela que identifica a marca Converse. Mas nao sao tênis de verdade - sao feitos de Lego. Inspirados no modelo All Star lançado em 1911, mas que só se tornou popular depois de ter sido adotado pelo jogador de basquete Chuck Taylor em 1918. O modelo é até hoje conhecido nos EUA pelo nome do atleta. Dica do TrendHunter. 26/01 Blue Bus


Beijão do amigão para os futuros afilhados: Nathália e Daniel

14 comentários. Clique e deixe o seu!!:

Du disse...

Amigão, você é perfeito pra contar histórias da vida real e eu adorei esta! Até arrepiou!

Beijão, querido!

Luana disse...

Aaiinn

Parabéns aos noivos e futuros casados.

"E quem irá dizer que existe razão para as coisas feitas pelo coração?"

Pareceria a minha história, se não fosse eu estar tão certa de casar o qto antes até ontem e hoje estar indecidissima sobre se caso ou não.

Ih...

Traumatizei! Hahahaa

Parabéns, parabéns, parabéns ao amor!

Bjao, Amigão!

Dani M. disse...

Que lindo!!!!!
Eu também caso esse ano, lero-lero!!!
Ainda num sei se faço festa - a grana é curta, e como coisas de casa são caras, caríssimas. A certeza que tenho é que em fevereiro vamos morar juntos. E se você viesse ao meu casamento também poderia vir de all star.
Bjos Amigão!

Flávia e Kbça disse...

nossa cara, que legal essa estória!! eu e a Flávia temos uma situação dessa e é por isso que acredito!!

o meu relacionamento com ela me fez entender porque o opostos se atraem.

hoje tem!!

um abraço.

Deeh! * disse...

tem desafio no pra vc no meu blog!

Lorena disse...

Amigão, vc vai poder entrar de All Star, que massa! =D
E felicidade aos noivos! Adoro essas histórias de amor inesperadas, dão um gostinho especial à vida. =)

beijão!

todoyda disse...

Ai, ai, são estas histórias que fazem tudo valer a pena.
bjks
Cristiane

Suzi disse...

Ai, que coisa mais linda...
Eu suspirei fundo e profundo, na parte em que ele disse pra mãe dela, antes mesmo de dizer pra ela... "Vou casar com a sua filha".
Ai, mô pai...

E acho que a ideia de vc entrar duas vezes é PERFEITA!!!!

É vero. Você é ótimo contando histórias!
;)

DrummerChick disse...

EU POSSO TOCAR BATERIA NO CASÓRIO? HEIN, HEIN? Kkkkk!

Que estória mais linda, Amigão! Deus abençoe os noivos!

Ella disse...

Adoro histórias de amor com finais felizes... Espero que a minha também tenha um...


Xêro

Vidal disse...

Eu sempre curto as tuas histórias Amigão. E essa de entrar de All Star no casório é muito massa.

Também quero deixar um "Deus abençoe os noivos".

Inté!

Mônica disse...

ai ai ( suspirando aqui como boa romântica q sou...)...fofa a história toda....

Su disse...

Ufa!!
Ainda bem que esse vc pode ir de all-star!! rsrsrsrs

Beijos

Natália disse...

Adorei essa historinha de Eduardo e Mônica reais.
Mas melhor mesmo vai ser você entrando na igreja de all star.
Lembrei do meu primo, que quando casou respondeu "Yeah" no lugar do SIM.

Beijo, amigão

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____