sábado, 6 de dezembro de 2008




Viajou, viajou... E a Luca conseguiu chegar!!!!




Amigãããão!!

Desculpe pela demora em sentar no seu sofá, mas eu chegueeei!! Demorei pq fiquei bastante intimidada em chegar toda sujismunda e fidida e espantar todos os seus convidados e nem dar trabalho à Dona Elite! Já imaginou a trabalheira?? Por isso, antes de tudo, fui tomar um banho igualmente demorado e tô bem cheirosinha! Sente só!! Hihihi... Depois de 51h (duas horas de atraso...aff) de viagem de Sampa para o Mará, ainda estou toda quebrada, meu pescoço, meus braços e minhas pernas não são mais meus.

Atravessei quatro estados até chegar ao Maranhão, ao som de choro de pirralhos, ronco da vizinha atrás e conversas intermináveis. O sono tomou conta de mim diversas vezes, mas a falta de espaço me deixava mais incomodada. Enquanto isso, eu alternava minhas dormidas pensando sobre o quê eu falaria aqui no sofá, pelo qual já passou tanta gente buniiita, inteligente e divertida.

Durante meu (pouquíssimo) tempo acordada também prestei atenção na conversa entre dois anciãos e de um jovem rapazinho. Um dos velhos tinha a sabedoria versando em literatura de cordel, pela sua boca. Se eu deixasse o mal-estar de lado, teria um caderninho cheio de frases interessantes para copiar. Já o outro velho relembrava a delícia que era a sua cidade - um interiorzinho do estado do Maranhão. A esses, o rapaz, de seus 19 anos, dedicava bastante atenção, como se também tivesse muita experiência para discutir com eles.Contava que sempre morou no estado de São Paulo, mas que os paulistanos eram frios e não sabiam o que era felicidade...pelo menos, não a felicidade festeira que tem o povo nordestino. Dizia ele que o morango era doce, mas preferia o azedo do bacuri, o suco do murici, do buriti e o doce de cupuaçu.

No final de uma das diversas discussões para passar o tempo, eles disseram que japoneses estavam modificando terras no sul maranhense para plantar morangos e pêras. Fiquei bastante perdida, imaginando que não teria nada para acrescentar de interessante àquelas conversas deliciosamente intermináveis.

Até que a ansiedade por chegar à minha cidade me fez travar uma luta mental para tentar lembrar cada ponto da minha dela, o povo, seus mares, seu cotidiano. Para aqueles que não sabem, moro numa ilha, que não é o paraíso, nem mesmo é deserta. Aliás, não ser deserta, talvez, a faça um paraíso, porque quem a colore são as pessoas, nos seus cotidianos rasteiros, mornos e sem intenções metropolitanas.

Como qualquer cidade contemporânea, ela tem seus problemas e as suas virtudes, por isso ela só é especial para quem a vive. Eu já presenciei a dormida dela, em oportunidades festivas e acompanhei o seu nascer no dia-a-dia madrugal. Enquanto os bêbados ressurgiam das cinzas da madrugada, trabalhadores com os olhos arregalados e de chinelos nos pés lutavam para pegar seus ônibus e chegar ao local de trabalho. O sol resplandecia mais e as crianças eram recrutadas para ir à labuta escolar.

Eu, que acordava no mesmo horário do trabalhador de chinelo, arregalava os olhos com o percurso que não canso de admirar. Atravessar a ponte - que tem o nome de um senador pelo amapá, que é maranhense - que liga o centro histórico ao bairro de classe média desvela o encantamento do mar, com seus barcos à vela e o sol beirando o outro lado da margem.

A volta pela mesma ponte de nome ingrato devolve a paisagem histórica, de prédios coloniais, com telhados limados e azulejos portugueses. Não estou falando da cidade patrimônio histórico e cultural da humanidade, que é conhecida como a capital do reggae, capital da Atenas Brasileira. Estou falando de São Luís, a cidade que tompleta um lindo litoral, com cachaçarias para todos os gostos, do cachorro-quente especial do povo boêmio do Centro Histórico...estou falando da minha cidade, para onde voltei e que eu amo!
Ai, ai (suspiros). Aiiiiiin... cheguei! Ufaa!!!

A Luca escreve todos os dias AQUI! As ilustrações foram feitas pelo Moiza do Cartum Com Bobagem.

15 comentários. Clique e deixe o seu!!:

Leandro Neres disse...

E eu adorei conhecer a Luca pelo Sofá, porque não foi uma visita comum, foi cheia de apuros e viajens, e tudo por culpa da Sú! Sim, a culpa foi dela por eu ter me envolvido tanto com esse Sofá e eu adorei, hahaha! Depois a Sú explica =p!
Gostei de saber que você é do Maranhão! Eu tive um grande amigo da sua terra, o Luiz Mello... E ele me falava dessa cultura, dessa festa, que bom conhecer mais alguém daí e vc é amigável e sabe valorizar as coisas suas... GOstei muito de entrar na tua viagem, ficar imaginando as conversas, o cansaço, o choro do bebê, o banho no final de uma viagem desgastante, mas muito proveitosa e saudosa!
Bjos!
Já fui visitar teu blog e adorei!
Leandro

Su disse...

É Luquinha, vc demorou mas chegou, hein?!! E toda cherosa e arrumadinha, visse!!! kkkk... 51hs dentro de um ônibus é de lascar, hein?!! Puta que pariu! Ai não tem humor que aguente!!! Nem dá para anotar as frases interessantes da literatura de cordel, hein?!! (Aiin... eu adoooro literatura de cordel!!!)

Eu tenho uma vontade louca de conhecer o maranhão e vc falando daii com tanto carinho, eu fico mais louca ainda para conhecer. Centros históricos me fascinam, e o do Maranhão em especial!!!

Muito perfeita sua participação aqui, hein?!!

Foi um sufoco danado, hein Leo... Arruma a camera daqui e dali, e pronto!! Ò a Lucca aii... Obrigada Leo...

E Lucca muito obrigada por ter vindo aqui no sofá hoje!! É um prazer recebê-la. O Amigão deixou um beijo enorme pra vc!!!!

Beijoos.........

Leandro Neres disse...

E eu fiquei com vontade de conhecer o Maranhão, tenho que confessar o/
Aliás, acho que minha próxima viagem vair ser trilhando até ao Nordeste^^

Su disse...

Uiia... então a gente vai se esbarrar por aii, Leo!! Conhecer alguns centros históricos, hein?!! Mas o Maranhão me cativa de um jeito que eu não sei explicar, sabe?! É diferente... parece que me chama pra algum lugar, não sei mesmo... ^^

Luca disse...

Aaaaaahhhhh

Meu sofá, que lindãããoo!!

Aaaaaaaaahhh...eu q estou sem pc, vim aqui só pra ver como fiquei bunita pelas ilustrações do Moiza!
Nhem! Tô toda boboca aqui! Hihihihihihihihi

Pois venham, pessoal! O Maranhão é a coisa mais linda de se ver, de se sentir e de se viver!!!

Beijooooooos e obrigada pelo carinho!!

Su disse...

QUERIDOS AMIGOS,
O AMIGÃO PEDIU PARA MANDAR UM ABRAÇO A TODOS VCS E DISSE QUE ESTÁ TUDO BEM COM ELE. A CIRURGIA FOI UM SUCESSO, E ELE JÁ ESTÁ EM CASA!!!!!!!
OBRIGADA PELAS ORAÇÕES, CONTINUEM ORANDO!!
BEIJOS E BEIJOS...
BOM FINALZINHO DE SÁBADO E UM DOMINGO EXCELENTE!

Du disse...

GRAÇAS A DEUS!!!! \o/
Obrigada por dar notícias, Suzinha!!!!

LUCAAAAAAAA!!! Achei que não ia conseguir comentar o teu sofá, passei um perrengue com meu computador que só vendo, aff!

49 horas de viagem já era demais e o ônibus ainda atrasou? Credo, tadinha... Já falei pra você que tenho amigos muito queridos no Maranhão, né? Pois então...quem sabe nas férias do ano que vem eu vá praí?

Beijo, queridona do meu coração!

Éverton Vidal disse...

Que bacana conhecer a Luca. Fiquei com vontade de conhecer Sao Luís rs. Um dia vou ao maranhao.

Cheio de aventuras e peripécias este sofá né?

O prazer é meu Luca.

E um abraço para o brother Moiza.

Inté!

Suzi disse...

Pois menina, eu, que nem estou tão longe, demorei esse tantão pra chegar! É que sábado não me deixaram sair de casa, sabe?
E ontem ainda me arrastaram pra rua.
Mas hoje estou aqui.
Ó, dê um beijo nos meu priminhos, aí de Imperatriz. Diga a eles que agora nao tem jeito: eu vou conhecer o Maranhão-Maravilhoso!!

Beijos, moça!
Beijo, Amigão!!!

Su disse...

Lucca,
em nome do Amigão agradecemos a sua presença aqui no sofá e a todos os parceiros que compareceram por aq!!
Beijoos

Nati disse...

Obrigada, Su, pelas notícias do amigão. Esperamos pela volta dele.

Luca querida, tá toda poser aí nesse sofá, ui ui ui.
Puts! 51 horas de viagem é punk, viu? E se é...
Eu já passei no máximo 2 horas num vôo com uma criancinha abusada chutando minha poltrona, imagina então passar dias e dias com criança chorando, berrando etc e tal, e sem poder fazer na-da! Afinal, você precisava chegar em casa a tempo de vir ao sofá, né não?

Baby, baby, seu sofá ficou uma belezinha!

Urbano Leonel Sant' Anna disse...

Oi, Luca!

Desculpa o atraso! Demorei, mas também cheguei. Venho com a cabeça repleta de poesia! É mole visitar 90 blogues para conferir a blogagem coletiva em homenagem à Florbela Espanca?

Qual não foi a minha surpresa ao encontrar também aqui um bocado de poesia? Sim, porque o teu "Sofá", embora escrito em prosa está cheio de poesia!

Gostei muito da tua participação aqui!

Beijão, Luca!

Amigão! Fica bom depressa pra eu poder te dar um quebra-costela daqueles baitas! (rsrs)

Sensata Paranóia

Francine Esqueda disse...

Uau!!! Quanto povo bão que senta aqui nesse sofá!!! Adoro sabadão com o amigão!...
bjus a tds!

Dani Moreira disse...

Oi gente, eu sou a Dani, amiga da luana/luca. Vim ver o que ela fez nesse sofá, hahaha...ainda bem que ela se comportou direitinho, hihihi...
Fico tão orgulhosa de ver que tantas pessoas querem vir conhecer a nossa cidade. estamos de braços abertos aguardando vcs. O maranhão é muito acolhedor, as pessoas são simples, todo mundo se sente em casa aqui, mas venham preparados e com passagem de volta marcada, pq depois que conhece aqui, fica difícil sair, ainda mais quem gosta da vida boemia, de festa, da noite, de arte, e gente.

Venham mesmo!

bejoca!

Su disse...

Dani, muito obrigada por vir aqui conferir o post da Lucca. Pode ter certeza,ela não aprontou nada não!! heheehehehe....

Eu tenho certeza que vcs ai do Maranhão são pessoas acolhedoras, podemos ver pela Lucca e agora com a sua gentileza!!
Obrigada pela visita e pode deixar que um dia eu irei aii sim, é um sonho!!!
Beijão e bom fds!!!

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____