quarta-feira, 5 de novembro de 2008



Você que veio aqui hoje atrás de uma suculenta feijoada, vai ter que se contentar com um leve aperitivo. Estou totalmente sem tempo para separar, temperar, cozinhar. Que tal um meme? Um meme que o Lucas me enviou há uns 15 dias.

Lógico que se você me conhece já sabe que vou estragar o meme, já que pede um monte de coisinhas. Nem as 18 músicas pedidas eu consegui lembrar.





1. Ando devagar – Almir Sater (Créditos Iniciais)
2. A Praça – Ronie Von - (Acordando)
3. Minha vida - Lulu Santos (Primeiro Dia de Aula)
4. Como é grande meu Amor – Roberto Carlos (Se Apaixonando)
5. Deixa a Chave da Casa – Fafá de Belem (Musica de Briga)
6. Trocando em Miudos Chico Buarque (Terminando Tudo)
7. Deixo a vida me levar - Zeca Pagodinho (Aproveitando a Vida)
8. Coração de estudante” e “Canção da América” (Formatura)
9. Jura Secreta
(Caindo aos Pedaços)
10. To voltando pra casa – Lulu Santos (Dirigindo)
11. Chão de Giz - Zé Ramalho (Créditos Finais)

"Eu desço dessa solidão..." Um chão de giz é o meu local de rabiscos. Quando está sol rabisco uma árvore para refrescar.Se chove, desenho um sol. Minha aquarela.São devaneios tolos a me torturar, pois são coisas que nunca aconteceram.Fotos irreais de uma vida agitada, frenética e densa. Diria que intensa.Mais que intensa.Chão de Giz, é a música que toca desde o ínicio.

Entre uma etapa e outra, entre um dia e uma noite há sempre um grão vizir comandando. Há violetas velhas e colibri. Embora eu não saiba o que tem a ver colibri e violetas velhas. Deixo esta parte, a poesia disso, para os meus amigos do Bilhetes. Eles sabem tudo, tudo descrevem. Então me diga seu Leandro, o que violetas velhas tem a ver com colibri?


Não sou louco ainda para usar uma camisa de força. Ou como diria a Rita Lee, eu só quero saúde pra gozar no final.

Que saudade dos meus vinte anos de boy.Dos meus sonhos e visões e tudo mais que era relacionado a época.Jovens tardes.Violetas e colibris.

Mas ai eu lembro que já passou o Carnaval. E tudo se banaliza como na música, como na vida.

E por fim, deixando tudo isso para trás, os sonhos, o chão de giz, o sexo, o carnaval. As violetas velhas e os colibris, a me torturarem


A música chegou ao fim. Ainda bem, pois se eu continuo escrevendo assim vou acabar lá no Bilhetes.



"No mais estou indo embora baby..."

15 comentários. Clique e deixe o seu!!:

Alvaro disse...

Olá,amigo
Volto a visitar seu Blog.
Dizem que "para conhecer uma pessoa,ouça as músicas que ele ouve quando está sozinho."
Eu pude ouvir com os ouvidos da lembrança toda a trilha musical de sua vida.Todas são belíssimas !
"Jura Secreta" faz parte da minha também!Parabéns!

Abraço e volte a me visitar,se tiver vontade!

Jacinta Dantas disse...

Caramba!
que delícia de post. As suas músicas preferidas são selecionadíssimas. Da primeira a última, tudo preciosidades.
Soube que hoje é seu aniversário? Então, parabéns.
Um abraço

Urbano Leonel Sant' Anna disse...

Oi, Amigão!

Fala sério!
Ou eu só penso "naquilo", ou sempre tive a mente fértil demais...

Desde a primeira vez que ouvi "Chão de Giz", ainda na minha adolescência, o sentido das "violetas velhas sem um colibri" me pareceu bem claro. A impressão se confirmou, pelo menos para mim, quando soube que o Zé Ramalho havia tido seus dias de garoto de programa, informação ouvida da boca do próprio Zé Ramalho em várias entrevistas que ele deu (vide "Garoto de Aluguel").

Espero ter ajudado a desvendar o enigma.

Abração, Amigão!

Sensata Paranóia

Du disse...

Vixe!!! Ou eu sou muito tapada ou o Urbano tem a mente fértil demais mesmo! rsrsrsrsrsr
Ainda não entendi essa coisa do colibri com as violetas velhas =/

Mas Amigão, de qualquer forma acho que essa tua interpretação da música Chão de Giz, dava um belo bilhete! rsrsrsrsrsrs

Beijão, bom dia!!!

NANA disse...

Ain, que eu me confundi agora... :S

Bem, vou deixar um beijo então...

Su disse...

Coincidência ou não, transmissão de pensamentos ou não... assim que entrei aqui para "comer" a feijoada estava ouvindo chão de giz!

E pelo que me consta, essa feijuca não é nada de aperitivo, está é super temperada e deliciooosa!!

E tudo o que eu preciso agora é andar devagar, apesar de ter muita pressa... Quero compor minha história pacientemente... preciso dessa lentidão...

Beijos, Lindoo!!
Amo vc!!!!!

Amigao disse...

"Há tantas violetas velhas, sem um colibri..."

Faz sentido, Urbano.

Lorena disse...

hahahaha! Amigão, você está mais que convidado a participar do Bilhetes, viu?? Conotivista você já é, olha aí!^^

"Violetas velhas sem colibri"... É triste, né? Gostei da explicação do Urbano, fez sentido se for isso mesmo, mas também pode ser entendida de outra forma. Velhas não no sentido de idade, mas de sem viço, sem luz...

Posso roubar esse meme??

beijos!

Amigao disse...

Lorena,
O lance do Bilhetes, é uma brincadeira-homenagem.
Eu nunca vou escrever daquele jeito que voces escrevem lá. É conotivista demais e eu estou mais pra irrelevante.

Beijão do amigão

Francine Esqueda disse...

Amigão!!!!
Muito bem explicado e bolado!
Adorei a capinha do Cd! Sem contar a escolha das musicas...
Definitivamente, tenho contato com um ser humano fantástico: vc!
Muitos beijos e bom fim de semana!

Olhos Virtuais disse...

Fala Amigão.... amo vir aqui participar da feijuca deliciosa....

abraço

Camila disse...

Meudêusu!!!
Quanta conotavidade!!!

É só eu passar dois ou três dias que você já vira conotativo, é?
Mas eu adorei!!!
\o/

E adorei a trilha sonora também, viu?

Beijinhos pra você!

Leandro Neres disse...

hahaha, valeu a homenagem, Amigão!
Violetas velhas sem um colibri... Primeiro que eu tenho uma interpretação toda pessoal para esta música e é assim que deve ser, a poesia não é de quem escreve, mas de quem lê, já disse certo poeta... Mas tirando a interpretação que é minha e faz sentido a mim e não revelo a ninguém, haha, pra mim, num sentido mais concreto a letra fala da relação do Zé Ramalho com uma mulher mais velha, esposa de um grão-vizir, alguém da alta, e ele está nessa confusão de sentimentos com relação a ela, acaba por ir embora... Pra mim este trecho que você destacou, numa procura mais concreta de sentido, é o Zé argumentando que há tantas mulheres mais velhas sem um jovem beija-flor, pq não ficar com ele? hehehe...
Mas essa não é minha interpretação verdadeira não, é só pra te responder, ok?
hehehe
Abração!

Leandro Neres disse...

E esse meme é mto show, vou tentar responder tbm, a Du me passou...
Até!

Agda Gabriel disse...

"Eu bato o portão sem fazer alarde
Eu levo a carteira de identidade
Uma saideira, muita saudade
E a leve impressão de que já vou tarde."
Estou com saudades desses versos. Vou ouvir.
Blessed be.
Beijo

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____