terça-feira, 18 de novembro de 2008

O trânsito estava complicado naquela manhã.Um trajeto que se levaria vinte minutos e o carro parado já mais de uma hora. Ninguém saia dali.
A Rádio Trânsito, informa mais de 100 km de congestionamento devido a um acidente com morte naquela marginal. Helicópteros, bombeiros, policia, defesa civil todos mobilizados.
Um acidente que pára a cidade inteira.
Quando passamos pelo local, deparamos com o corpo estendido no chão. Um homem morreu atropelado.
Nenhum nome. Um individuo ainda não identificado foi atropelado.
A pressa que temos para chegar ao trabalho impede que se saia do carro em busca de maiores detalhes. Apenas um olhar bem rápido com a esperança que se Deus quiser não seja nenhum conhecido.
Um homem morreu.
É natural que nesta cidade não se saiba o nome do homem que morreu. Se tem filhos, esposas, família.
Não importa, não é famoso.
Não se sabe o time de futebol do sujeito, nem a religião, muito menos sua cor favorita. Talvez tenha tentado o suicídio desgostoso com a vida, é o que se comenta.
Mas um congestionamento na marginal reflete pela cidade inteira.
O transito endoidou.
Os ônibus que trafegam pela marginal estão parados. Uma multidão desce dos carros e ônibus para ver o homem que morreu.
É um anônimo. Um homem. Artigo indefinido.Um individuo.
Um homem que se matou ou foi atropelado, diz a rádio.
Fosse aquele homem uma celebridade, o simples fato de ter ficado triste viraria uma manchete na “Caras”.
Na TV apenas notícias da separação de Suzana Vieira, ou de Luana Piovanni. Nenhuma nota sobre o homem que acaba de morrer.
Apenas um homem morto cujas dores e tristezas nunca saberemos.
Talvez alguém em algum lugar estranhe sua ausência nesse dia e se pergunte: “porque fulano não chegou ainda”.



De resto, este homem só é noticia porque sua morte causou um grande congestionamento na Marginal Pinheiros. 160 km de lentidão.

Fora isto nada importa.
Um homem morreu ou tentou se matar. Quem se importa?

5 comentários. Clique e deixe o seu!!:

Jornalista Azarado disse...

As pessoas presas no trânsito se importam um pouco, mais pelo atraso do que pela importância desse defunto na vida deles.

Mas a família dele, essa sim irá sentir falta. Família, amigos... Uma pessoa, assim como todas, singular. Insubstituível. E que não retornará mais.

E ele irá aparecer na TV sim... Talvez no Datena:

- Põe na tela: Homem tenta se matar na Marginal! Isso é um absurdo! Cadê as autoridades? O cidadão tem que se matar, çor que não aguenta mais tanta violência, tanta corrupção. Ô governador, ô presidente! Olha aqui. Atenção. Homem se mata na marginal. Muito triste, lamentável, mais uma tragédia...

Ou então, ele pode aparecer no Globo Notícias:

- Congestionamento na marginal atrapalha todo o trânsito na região. Uma pessoa morreu no local. Ainda não se sabe as causas do acidente. No globocop está nosso repórter com mais informações... (repórter: Pois é, mais de 100 quilômetros de congestionamento na marginal, a pericia já chegou para retirar o corpo. A alternativa para o motorista que segue para....

Fim.

Leandro Neres disse...

Bela reflexão, Amigão, se todas as pessoas fossem realmente vistas com olhar de igualdade todo o esquema da mídia atual teria de ser reformulado, rs... Mas tem mta coisa a ser dita sobre tua reflexão, inclusive a mais importante...
Abs

Camila disse...

Ain... Hoje os acontecimentos da vida real estão pelos blogs, no meu, no seu, no do Juca... Reflexões diferentes, sobre fatos diferentes, mas sobre seres-humanos.

Estava com saudade de vir aqui.

Beijos!

Du disse...

Engraçado...quando acontece uma coisa desse tipo eu sempre me pego pensando sobre as mesmas coisas que você citou. Fico pensando na criatura estirada ali no chão, de onde veio, pra onde ia...triste isso, muito triste!

Beijos, meu Amigão!

Su disse...

E a cada dia, a cada minuto, a cada segundo um alguém morre e nunca saberemos de onde veio. São corpos e mais corpos estirados no chão, dores nos corações de quem ficam, mas o nosso corre-corre impede de saber ou simplesmente abraçar aquela família ilutada.
São anônimos que nunca mais serão vistos andando por ai, seja num dia ensolarado ou chuvoso. Nunca mais irá desfrutar de alegrias e nem mesmo de tristezas... passam pela vida e continuam meros desconhecidos, mas o trânsito de uma cidade paralisou porque um desconhecido estava estirado no chão!!!

BEijão, meu amor!!!!

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____