terça-feira, 30 de setembro de 2008


Não consegui assistir o Show pelos 50 anos da bossa-nova. Depois os dois vieram aqui no WTC para o lançamento do Linea da Fiat, também não ganhei convite.Ficou aquela frustraçãozinha.

Eis que nesse domingo lá pelo finalzinho da noite, quase segunda, a Globo resolveu transmitir um compacto do Show.
Roberto Carlos e Caetano Veloso. Uma reunião como essa não se produz num mesmo país mais de duas ou três vezes por século. Embora sejam amigos eles nunca subiram num palco para cantar juntos. Roberto e Caetano são sinonimos de ... Roberto e Caetano. É isso. Tem gente que não gosta. Pra quem gosta é um prato cheio. Eu gosto.

Um dos momentos de "este valeu o ingresso" é quando os dois, Caetano e Roberto, se reúnem para saudar a “Tereza da praia”, que não é de ninguém, mas faz ambos rirem e a platéia sorri, e o amigão aqui cúmplice, também sorri.


Oh, Caetano!
Fala, Roberto!
Arranjei novo amor no Leblon
Que corpo bonito
Que pele morena
Que amor de pequena
Amar é tão bom, tão bom!

Oh, Roberto!
Ela tem o nariz levantado
Os olhos verdinhos, bastante puxados
Cabelo castanho
E uma pinta do lado?
É a minha Tereza da praia
Se ela é tua, é minha também!
O verão passou todo comigo
Mas o inverno, pergunta com quem?
Então vamos
A Tereza na praia deixar
Aos beijos do sol
E abraços do mar
Tereza da praia
Não é de ninguém
Não pode ser tua
Nem tua também
Tereza da praia
Não é de ninguém!

João Nogueira - Teresa da Praia



O show termina, parece que de repente, uma edição curtinha mas deve ser porque eu queria mais. A minha tv estava programada pra desligar 01h00 da manhã e quando começa " Vai minha tristeza diz a ela que sem ela não pode ser...." a tv se apaga e já estou roncando alto. Sonhando com Tereza da praia que não é de ninguém.

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Você viu o sofá desse final de semana meu amigo? Que sofá hein? É dose pra cardíaco.E tudo parecia tão real, a Su com seu violão e a gente falando de amizade e lembrando canções antigas.

E já que se falou muito em amizade e não sei porque a palavra amizade é muito relacionada á barcos e mares eu estava aqui em plena segunda feira lembrando do filme "O Naufrago".
Não é nenhuma novidade na telinha,parece que já até virou filme inédito da Sessão da tarde. Pra mim é um clássico, assim como tudo que o Tom Hanks faz é clássico.

Em seu isolamento Chuck tinha duas grandes companhias: a sua bola Wilson e o relógio com a foto de sua noiva. Wilson é um amigo imaginário, mas que na verdade representa uma parte dele mesmo.
"O personagem do Tom já era um naufrago bem antes de cair no mar. Como todos nós. Sozinho você percebe que sobreviver é fácil, difícil mesmo é viver. É na dificuldade que você percebe percorrendo por suas veias uma força intima, uma coragem escondida, é a nossa inteligência superior e nossa disciplina desconhecida que nos torna capazes de vencer qualquer obstáculo".
O que mantinha Chuck vivo era sua esperança de um dia sair com vida dali. Eram as conversas com o Sr. Wilson, que o animavam e divertiam.

Chuck, chega a pensar em tirar sua própria vida em um momento de muito desespero, mas uma voz interior diz: "Eu tenho que continuar respirando, porque amanha o sol nascerá. E quem sabe o que a maré poderá trazer?"

Lembra daquela perguntinha: O que você levaria para um ilha deserta, ou quem você levaria? Quem seria o "Sr.Wilson" no seu naufrágio?

Muitas vezes estamos perdidos por aqui e às vezes até uma segunda-feira como hoje pode brilhar diferente pra você. Como você sobrevive a isto?

do Flickr, Daqui


Eu acordei bem cedo hoje e o dia estava lindo, está ainda, e tive tempo de fazer minhas meditações e ler um pouquinho da minha Bíblia. Foi a senha para sair de casa animado e cheio de energia e muita confiança.
Cada um tem o seu "Sr. Wilson". Eu tenho o meu. E comigo tem dado muito certo.E olha que eu sou enrolado pra caramba.

Quem sabe o que a maré poderá trazer hoje? No caso de Chuck, a maré trouxe sua salvação.

Bom dia, boa semana, boas marés!

sábado, 27 de setembro de 2008

Direto de Porto Seguro para o sofá do Amigão!!!

- Cheguei assim meio de surpresa, você nem estava esperando, mas...Acho que posso, não é??! Então, tá!
- Ahh, Amigão! Não gosto dessa sua distância no sofá, eu sei que estou aqui pertinho, mas senta aqui no sofá, vai?! Por favor! To com tanta saudade e tu fica ai sentado nessa cadeirinha dura! Me ajuda abrir esse tanto de sacola aqui, tem um monte de coisa que trouxe lá da Bahia pra você! Acarajé, vatapá, caruru, amendoim, cocada, trouxe até um pouco de batida... É, justamente aquelas bebidas que vendem lá na passarela!!

- Sim, mas vamos ao que interessa. Na realidade eu nem sei o que dizer aqui, viu?! Pensei em falar tanta coisa, sabe Amigão, mas vim mesmo só para declarar minha amizade por ti... É isso! Vou falar de amizade, vim dizer o quanto você é importante e especial para mim, e trata de apagar logo esse cigarro e vamos ao que interessa! Uma Skol para acompanhar? Hehehe...

- Que tal eu tocar depois uma música pra você? Eu trouxe meu violão!

O Toque Suave da Amizade!


As minhas mãos estavam completamente leves naquela noite, conseguia tocar cada acorde sem nenhuma dificuldade... Os acordes eram tocados delicadamente e as canções eram perfeitas, todos elas dedicados a uma pessoa que estava completamente longe. Nunca mais tinha sentido aquela gostosa sensação de tocar levemente, também tudo contribuía para a perfeição daquelas notas musicais, tinha acabado de construir uma grande amizade...

Outro dia eu li no blog da Nana um texto maravilhoso sobre amizade virtual, (AQUI) e o que isso tem haver com os meus acordes?! Tudo! Porque foi através de um amigo virtual que as minhas mãos suavizaram as minhas melhores músicas, na minha melhor noite!
Amizade não tem distância, não tem preço e não há tela de monitor que possa separar. Amigos são como músicas, cada um em seu estilo entoa as melhores canções...Esse novo mundo virtual ao qual eu fui apresentada tem me encantado a cada dia.
E um dia eu descobri um novo amigo, uma pessoa que é muito parecida comigo, em tudo. Sempre tive vontade de chamá-lo no MSN e conversar, mas na maioria das vezes estávamos super ocupados... Mas esse dia foi inevitável, deixei todas as formalidades de lado e conversamos...
Trocamos muitas confidências e percebi que para ter amigos não é necessário ele está ali ao seu lado, basta apenas ouvir... Falar... E deixar que as músicas existentes no ar embalem o início de uma longa amizade!
Aquele dia eu realmente estava me sentindo muito bem, tinha conversado com alguém que me entendia perfeitamente e nunca me julgaria pelos meus atos... Nós nos ouvimos e naquele momento compomos a melhor melodia do mundo, nos acordes de um violão embalamos a nossa amizade.

O ruim da amizade virtual é que não podemos levar a pessoa conosco para os nossos lugares preferidos, mas naquele dia eu consegui levar o meu mais novo amigo no meu coração... E pude tocar suavemente uma música que dediquei a ele... Sei que tu irás reconhecer!

Amigo
(Jader Santos)

Amigo, ontem não lhe conhecia
Pra mim você não existia, era só um outro alguém
Amigo, Hoje eu digo com orgulho
Você fez o maior barulho, cativou com o seu olhar
Obrigado pelo abraço tão querido
Por ter vindo orar comigo, por falar-me de Jesus
Amigo, que bom é ter lhe conhecido
Ter recebido o seu carinho
É bom poder lhe dar a mão
Amigo, que bom é ter lhe encontrado
Que bom nós termos nos falado
Já somos quase dois irmãos
Você já mora no meu coração
Amigo, mesmo longe à distância
Guardo ainda na lembrança esse tempo que se foi
Amigo temos uma fé valente
Que nos lança sempre para frente e nos leva a proclamar
Hum... Que Jesus é o amigo mais presente
Ele é Deus aqui com a gente, é o mais fiel irmão
Amigo, quantas vezes nessa estrada
Nessa nossa caminhada foi difícil prosseguir
Eu lembro foram dias de incerteza
Mas também tivemos mil surpresas, bateu forte o coração
Hoje sei: é na força de um amigo
É na graça de um sorriso que Jesus estende a mão
Amigo, que bom é ter lhe conhecido
Ter recebido o seu carinho
É bom poder lhe dar a mão
Amigo, que bom é ter lhe encontrado
Que bom nós termos nos falado
Já somos quase dois irmãos
Você já mora no meu coração
Você já mora no meu coração
Mora no meu coração

Não sei se todos os leitores terão a mesma sensibilidade que estou ouvindo tocar agora... Mas eu queria apenas agradecer a você, meu Amigão virtual. São palavras intimistas, acordes infinitos de amizade, composições em um violão que está aqui a sua espera... Levemente escrevo/falo essas palavras, como toquei aquele dia (depois da nossa conversa) e como havia prometido, toquei em sua homenagem! Obrigada por fazer parte da minha vida virtual... Te amo!!




Beijo Povo!
Amigão, um beijo estalado e um abraço bem apertado!
P.S.: Texto escrito dia 24/06/2008, depois de uma apresentação no Espaço Cultural Macunaíma. Apresentação essa dedicada ao meu Amigão virtual.
Suzanna é a capitã do blog "Minhas Marés". Falar qualquer coisa desta gatinha é chover no molhado, todo mundo já sabe que ela é mais que especial.
A caricatura é do Moiza, do blog Cartum com Bobagem.
Abraços e beijos do amigão, bom final de semana a todos!

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Meu patrão tem mania de separar revistas e páginas de jornais para ler algum dia, o que acaba formando aquela pilha enorme que ele nunca lê e não deixa jogar no lixo. Mas quando chega a meio metro de altura fica reclamando que eu não limpo a casa direito.E hoje é dia de fazer faxina completa aqui, tem visita importante amanha. E mexendo nos jornais velhos descobri uma matéria sobre os funerais em São Paulo.
Sabia que quem morre em São Paulo vira sem-tumulo?. Isso mesmo.Morrer em São Paulo tá pela hora da morte.O problema nem é para o morto. Afinal uma das vantagens de morrer é se livrar das dívidas. Já a família do defunto corta um dobrado pra fazer o funeral.

O metro quadrado de um cemitério “categoria 1” custa R$ 3.173,00. Fiquei chocada. Como é caro morrer. Pensava que era mais simples.
Agora que caí na real, morrer dá trabalho e custa caro. To até pensando em fazer uma poupança pra quando chegar minha hora.Não que eu queira ser enterrada num cemitério luxuoso tipo “Jardim da Saudade”. Desde que chorem de saudades, podem até me jogar numa vala qualquer.
Meu Deus, isto que dar ficar mexendo nos jornais do patrão. Agora to pensando no meu próprio funeral. Olha só esta notícia, a a "opção mais barata é ser enterrada numa quadra reciclável.O que pode ser chique e o preço é bem em conta, uma pechincha: R$ 59,05. E três anos depois, eles exumam e outro corpo vai para lá."

E se alguém for me visitar vai estar visitando o morto alheio. Pensando bem, nem é um problema é um favor que se faz ao ente querido poupando-o de ir ao cemitério no Dia de Finados.

Já sei vocês devem estar pensando: “Ah, Elite, tem outro assunto melhorzinho pra tratar hoje não?”Mas este é um assunto sério.A gente não entende nada da morte. Semana passada compareci a um velório, e o defunto tava lá vestidinho de terno. Um bom homem trabalhou a vida inteira. E minha amiga Mariusca ficou cochichando no ouvido:

- É uma pena que tenha morrido. Olha que terno bonito!

E era um terno novo hein?. A única coisa boa é que, quando é seu funeral, você consegue uns ajustes no mesmo dia. Ninguém diz nada. “Vai ficar pronto terça que vem.” “Ah não, tem que ser hoje, é o último dia dele. Acho que ele não vai ter outra chance de usar este terno.”
Outra prova que nós não entendemos o que é a morte é que no caixão do defunto tinha um travesseiro. Ora, se nem na hora da morte você consegue descansar, não vai ser um simples travesseirinho que vai fazer a diferença.Certo?Aliás, o que será que tem do outro lado que aquele defunto estava indo de terno e com um travesseiro?É cada uma.
Vamos jogar estes jornais velhos fora? Noticias velhas dão mais trabalho ainda. A gente fica pensando estas besteiras.

Já sabem que vem aqui na casa do patrão amanhã né? Pois é a dona Suzanna. Ela é muito amiga do patrão.É um chamego estes dois. É uma menina muito linda, até o filho do patrão tá de olho nela. Mas fica tranquila dona Su, ele já tem namorada.

Traz acarajé pra mim, dona Su? Faz tempo que eu não como acarajé.

Maria Elite, tem 59 anos, é diarista do amigão e escreve aqui neste espaço toda sexta feira, aproveitando que é dia de faxinha e preparação para o sabadão do amigão. Todas as notícias são verdadeiras, a de hoje por exemplo ela leu no Jornal Metro,do dia 16/09.A única falsa aqui é ela mesmo.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008




Você já leu muita mentira na internet. Certo? Lembra dessa por exemplo? Após os atentados de 11 de setembro surgiu uma foto de um turista em cima de uma das torres gêmeas com um avião bem próximo da torre, que teoricamente seria momentos antes dos ataques terroristas.


Na verdade, trata-se de uma montagem, o avião que se chocou é um Boeing 767 e o que mostra na foto é um 757, além disso, na foto mostra o avião se aproximando da torre norte, sendo que essa não tinha ponto de observação para turistas.
E tem mais um monte de mentiras por ai. E esta semana descobri mais uma. Eu li uma notícia que me deixou perplexo. Indignado.Acredito que você também vai ficar muito chateado quando souber a verdade.
E sabe o pior de tudo? Eu publiquei esta noticia na Feijoada do Amigão, em abril. E agora descobri que era uma mentira.

Devido a relevância do assunto resolvi publicar o desmentido lá no Noticias Irrelevantes. Eu to lá hoje, os comentários serão feitos lá.


Tá curioso?

Vem comigo, Clique AQUI.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008


Enquanto prepavara esta feijuca virtual fiquei pensando sobre os posts que subo aqui e os comentários que posto em outros blogs. Será que estão ou não com a cara do meu blog? Representam ou não a Turma do Amigão?
Ás vezes um comentário mal feito, uma palavra dita de maneira leviana, podem causar grandes estragos.
E aí como se faz para dizer que aquilo que apareceu não era exatamente o que você queria dizer? E se todo mundo a quem você recorreu achou também que você provocou aquela situação? O que você faz? Toma mais cuidado na próxima vez? Começa a medir as palavras?
Não adianta dizer que você não é provocador, nem uma pessoa ruim. Porque quem é bom não sai por ai dizendo "eu sou o máximo". Por que se você precisa dizer que é bom, é porque certamente não o é. E ninguém, como diz o Walter Longo, "terá uma segunda chance de causar uma boa impressão".
Na maioria das vezes, depois do estrago o mais correto é administrar a burrada que se fez e torcer para que os maus entendidos sejam sanados o mais rápido possível. E sem deixar feridas.
De vez em quando eu cometo umas cagadas por ai com os meus comentários, mas é que o amigão é uma besta mesmo, uma verdadeira anta. Eu sei que Suzanna, não concorda com isto, mas sabe do fundo do meu coração eu não to com esta bola toda e por mais que as coisas saiam erradas, saibam meus queridos que a intenção nunca é machucar ou ofender. Aliás não há intenção nenhuma, apenas de se falar o que dá na telha. E eu sempre esqueço do maior conselho da minha mãe, que sempre que ouvia a gente falando algo que não devia, disparava: "Caveira, quem te matou foi a lingua...".
É... deve fazer algum sentido esta frase. E larga de ser besta né amigão, sua anta! Agora chega, vamos pra feijuca...

Post Show de bola é este Aqui ó....

"... Gosto de olhar o mar enquanto o carro corre, de sentir o cheiro da maresia enquanto não paro pra molhar os pés; ou parar e molhar os pés, como uma benção pra continuar a viagem. Me comovo com os que ficam à beira das estradas porque não têm para onde ir; coloco-os no meu carro imaginário e levo todos eles comigo para o meu destino incerto. Gosto de parar e olhar; e sentir o movimento que vem de fora para dentro até que o de dentro não se contém e precisa partir mais uma vez..." Veja o texto completo da Lorena clicando AQUI






Pelas minhas contas e calculos só faltam re-visitar o sofá do Amigão, a Lorena, o Rui e a Suzi to certo? Será que esqueci alguém? Se faltou alguém me avisem. A Suzi já está agendada. Esta semana vou combinar com a Lorena e o Rui as datas em que eles participarão do Re-sofá.
Você acredita que quasetodos os convidados de outubro já enviaram os textos e fotos? Isto deixa o amigão pra lá de feliz.

Confira a agenda (confirmada) do sofá:

Setembro
Dia 27/09 - Suzana - Minhas Marés (Re-visita)

Outubro
Dia 04/10 - Vô Ro - Na casa da vovó
Dia 11/10 - Camila - Meu conto de Fadas Particular
Dia 18/10 - Gabriel - Olhos Virtuais
Dia 25/10 - Suzi - blog da Suzi (Re-visita)


Selos
Esta semana a Turma do Amigão, foi premiada com 02 selos super especiais: "Blog bom de ler" : Enviado pela Du, do blog "A Moça do sonho"

"Vale a pena ficar de olho nesse blog": Criado e enviado pelo Gabriel do blog "Olhos virtuais".

Du e Gabriel, muito obrigado pelos selinhos. Eles estão guardados com muito carinho na minha canequinha. É um jeito de não perder e nunca esquecer deles.


Orelhada...


Enterrando um politico

Um homem entra na delegacia e dirige-se ao Delegado:
- Vim me entregar. Cometi um crime e desde então não consigo viver em paz.
- Meu senhor, as leis aqui são muito severas e são cumpridas e se o senhor é mesmo culpado não haverá apelação nem dor de consciência que o livre da cadeia.
- Atropelei um politico na estrada
- Ora meu amigo, como o senhor pode se culpar se estes politicos atravessam as ruas e as estradas a todo o momento?
- Mas ele estava no acostamento.
- Se estava no acostamento é porque queria atravessar, se não fosse o senhor seria outro qualquer.
- Mas não tive nem a hombridade de avisar a família daquele homem, sou um crápula!

- Meu amigo, se o senhor tivesse avisado haveria manifestação, repúdio popular, passeata, repressão, pancadaria e morreria muito mais gente, acho o senhor um pacifista, merece uma estátua.

- Eu enterrei o pobre homem ali mesmo, na beira da estrada.
- O senhor é um grande humanista, enterrar um politico, é um benfeitor, outro qualquer o abandonaria ali mesmo para ser comido por urubus e outros animais, provavelmente até hienas.

- Mas enquanto eu o enterrava, ele gritava : Estou vivo, estou vivo!!

- Tudo mentira, estes politicos mentem muito!


Por q antigos comerciais sao sempre lembrados?
"Vendo o vídeo logo abaixo no YouTube comecei a me perguntar porque hoje a propaganda nao tem mais a mesma beleza e durabilidade de recall que tinha antigamente - afinal este jingle da Vasp foi composto há muito anos, cerca de 30 anos eu acho, mas até hoje todo mundo que o ouviu sabe de cor e se lembra com saudade. Nao só deste mas de vários outros da época, e hoje quando uma propaganda sai do ar uma semana depois ninguém mais se lembra dela, sendo que muitas mesmo no ar, além de nao serem tao bonitas, nao ficam na memória... e ainda irritam quem vê ou ouve. Será isso também um subproduto da qualidade de ensino atual no país?" do BlueBus, ontem.



Por hoje é só. Amanha eu to lá no Noticias Irrelevante com algum post inédito ou não. Fiquem com Deus e Be Happy!

Quem fica parado é post!

Continuemmeamandopoisnãocustanada!

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Um dos milagres de Jesus Cristo que mais me impressionam é o relatado em S.João 9:1-7. A Cura de um cego de nascença.
Me impressiona, porque aquele homem cego esmolava ali pelos portais do templo diariamente. Não sei por quantos anos aquele o cego levantava-se todos os dias para pedir esmolas naquele mesmo lugar.
Eis que um dia, sempre tem o dia. O dia que Jesus Cristo passou por ali. E o curou. Imagina se justo naquele dia , o cego resolvesse ficar em casa:
- Ah, hoje não. Hoje eu não vou. Todo dia é a mesma coisa. Esta droga de vida. O dia inteiro gritando, implorando por umas moedas.
Mas aquele era um dia especial, o cego nem imaginava que “ALGO BOM ACONTECERIA”. E lá se vai o nosso amigo cego para mais um dia de incertezas.
O importante da história é que quando voltou para casa à noite ele já não era o mesmo. Algo bom aconteceu!

Acabei de acordar e o dia não está tão feio assim. Há um frio gelado, mas há um solzinho tímido, revelando que algo bom acontecerá a mim. A você. É só ter certeza. Ter esperança.
Algo bom acontecerá hoje.
Para aquele cego, eu diria antes do dia amanhecer: Algo bom acontecerá a você. Hoje verás! E saio de casa cantoralando a canção que ouvia quando moleque:
"Algo bom acontecerá a você.
Sim a você.
Hoje verás...!"

Depois você me conta, ok?

Beijão do amigão!



(Foto daqui)


"E, passando Jesus, viu um homem cego de nascença.
E os seus discípulos lhe perguntaram, dizendo: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?
Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus.
Convém que eu faça as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar.
Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.
Tendo dito isto, cuspiu na terra, e com a saliva fez lodo, e untou com o lodo os olhos do cego.
E disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa o Enviado). Foi, pois, e lavou-se, e voltou vendo. (S.João 9:1-7)"

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Eu queria saber fazer poesias para compor a melhor de todas. Queria saber escrever como todos que escreveram neste final de semana.

Queria homenagear pelos posts emocionantes que você escreve, pelo texto emocionante que li uma vez quando seu marido foi batizado na igreja .
Pelo post que você escreveu uma vez quando dizia que seu marido falava “Você tem que ser mais mundana”.

Quando você se afastou do blog temporariamente e o Will andou escrevendo por ali. E pela vez que você me assustou quando fechou o blog sem avisar e voltou também sem avisar.

Pela vez que você me chamou assustada no msn, pedindo conselhos sobre uma situação que só nós dois poderíamos resolver.
Pelas "Abrasadoras asas" que são estendidas nestes dias frios oferecendo repouso e descanso com palavras tão suaves.

Pela vez que você me disse: “Não é só a Su, eu também te acho lindo”.
Caramba, é muita coisa. Como escrever um post melhor do que os outros? Faltavam idéias. Minha mente inquieta perguntava: O que dizer para uma pessoa tão especial no dia do seu aniversário?
E foi assim que juntei toda minha criatividade, originalidade e desejei os sonhos mais lindo pra você. E desejei toda felicidade do mundo pra você. E sorri.
Sim! Sorri, estava ali diante dos meus olhos a melhor mensagem que poderia escrever. A mais bonita de todas. A mais famosa. Por ser tão famosa, e por ser tão cantada nunca havia prestado atenção na letra.

E foi assim, que do nada, saiu esta quadrinha. Igual a muitas que você já cantou. Até a musica é igual. O mesmo som, a mesma batida, a mesma palma. Mas diferente.Era a voz de um coração falando a outro coração:

“Parabéns pra você
Nesta data querida
Muitas felicidades
Muitos anos de vida!”
(Quem fez o bolo foi a Su)

Beijão do amigão!

sábado, 20 de setembro de 2008

Hoje é dia de Re-visita e a convidada de hoje é Juliana Freitas, a dona do Ai,meus sais!



(Juliana entra no blog ofegante, com dois metros e meio de língua para fora.)

- Caraca,Amigão... Quase não consigo chegar...
- O que houve, Ju?
- Me dá água que eu explico depois.
- Ok.
- Glup, glup, glup, glup... aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah! Agora sim.
- Agora conta, o que houve?
- Sabe quando você simplesmente trava? Não consegue escrever nadica de nada? Tô assim. Ontem cheguei da faculdade, sentei-me ao PC pra escrever o post e simplesmente não saiu nada muito melhor do que uma redação de criança de primário. Nem chama mais primário, né? Bom, mas é isso que tá rolando.
- Ju, isso acontece!
- Mas logo hoje que eu vim até aqui?
- Pois é, acontece quando a gente menos espera.
- Amigão, me dá uma luz...
- Bem, Ju, eu sou publicitário e não eletricista.
- Humpf! Publicitários têm idéias sempre.,
- Isso não é verdade, às vezes também me dá um branco.
- E aí, como você faz?
- Não sei explicar.
- Ai, meus sais! E agora, do que eu vou falar?
- Que tal contara história da nossa briga?
- Ai, Amigão, tentei isso ontem, mas ficou horroroso.
- E que tal falar de música?
- Não.
- Caraca agora quem diz sou eu... Você tá chataaaaa!
- Aham... Eu sei.
- Tá em época de prova, é?
- Pois é, tô achando que eu travo nessas épocas, o que é terrível. Ontem, por exemplo, eu tinha que apresentar um mini-seminário sobre A Análise Semiótica das Primeiras Peças de Ionesco e entregar à professora o meu estudo por escrito. Pesquisei, estudei, sabia tudo na ponta da língua, mas não consegui colocar no papel. Tradução: Apresentei a parada, mas tive que barganhar com a professora mais uma semana pra entregar o texto.
- Caramba!
- Pois é, quero ver o que eu vou arrumar na prova de Marketing Cultural, o professor é um *PIIIIIIIIII*, chatíssimo, e já avisou que são três questões que a gente vai ter que escrever muito.
- Boa sorte!
- Vou precisar!
- A faculdade tá legal, Ju?
- Mais ou menos. Esse período eu dei uma desanimada legal... Tô achando tudo tão chato! Vou à aula me arrastando, como se tivesse indo pra forca.
- Mas isso também é normal, sabe. Tem épocas da vida da gente que tudo fica um pouco mais complicado, que as coisas não andam, se arrastam.
- É mesmo, Amigão?
- É, Ju!
- Tomara que isso passe logo, caso contrário, quem não passa de período sou eu! Ai, ai, ai...
- Vai passar...
- ... nessa avenida um samba popular...
- Hein?
- Nada, tava só cantarolando.
- Ah, tá! Quando a gente cantarola no meio do papo é que falta assunto mesmo.
- E não é? Um problema isso...
- Ô Ju, isso tá ficando chato!
- Tá mesmo, mais chato que um possível dueto com Ana Carolina e Oswaldo Montenegro.
- É isso aí...
- ... um vendedor de flores...
- Opa, essa piada é minha.
- Foi mal! Nem pra fazer piada eu tô prestando.
- Tá não...
- Ai, meus sais! Me mostra logo a minha caricatura, quem sbe eu não tenho uma idéia genial?
- Hahahahahaha...
- Não ri que o babado é sério e eu tô quase tendo um troço por causa disso.
- Desculpe.
- Amigão, cara, acho que eu vou embora.
- Já? Mas voê ainda não disse nada.
- Eu sei, mas sou daquela teoria de que, quando você não tem nada a dizer, é melhor mesmo não dizer nada. Vou me limitar a respirar.
- E os trabalhos da faculdade?
- Ai, eu quero morrer...
- Numa batucada de bamba?
- É... na cadência bonita do samba!
- Então vai, Ju...
- Poxa, Amigão, tenho que te pedir desculpas depois dessa...
- Que nada, nossos leitores já estão acostumados com as suas crises, as síndromes da tela branca que te atacam.
- Será que é Alzheimer?
- Nâo, é frescura mesmo!
- Credo, Amigão...
- Hahahhahahaha... Fica na boa, Ju! Até que a sua falta de assunto rendeu alguma coisa.
- Uma coisa cheia de nada.
- Mas sempre se pode aproveitar alguma coisa.
- Háááááá, duvido!
- Na verdade, eu também.
- Ai, que vergonha. Acho melhor ir embora antes que fique pior. Murphy já dizia que sempre há chance de piorar.
- Então tá, Ju! Obrigada, mesmo assim.
- Por nada, nada mesmo - diga-se de passagem...
- Que isso, até que foi legal!
- Gentileza sua. Beijos, então eu vou indo...
- Tchau, Ju! Beijo!
- Beijo... fui!

(Juliana dá um beijo e um abraço em Amigão e sai cabisbaixa, morrendo de vergonha pelo post cheio de nada que deixou no blog do amigo. Cai o pano.)
Nota do amigão: A espera foi longa, será que ela vem???? Deve estar muito ocupada, faculdade? sei lá, enfim esta foi a re-visita mais aguardada do sofá. Esperei até as 02h30 e fui dormir.Quando acordei e abri a janela lá estava, toda ofegante a nossa querida Juliana. Estou muito feliz por você estar aqui com a gente e a sensação de que mais uma vez o sofá cumpriu sua missão que é fortalecer os sagrados laços da amizade que não devem ser rompidos nunca. Beijos Ju, obrigadão mesmo pela visita.
A caricatura é mais uma obra de arte do grande amigo e parceiro Moiza, do Cartum com bobagem

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Sábado o passado depois do “sofá do amigão(a dona Drummerchick, arrebentou hein, que texto lindo!) o amigão disse que eu viajaria com ele pro Rio de Janeiro. Tremi nas bases. Meu sonho é andar de avião e conhecer o Rio de Janeiro. Aceitei na hora.
Imagine vocês, o patrão me levou para trabalhar no casamento da sobrinha dele.Eu pensando que iria conhecer a dona Nana, a dona Suzi e o seu Nando. Nada. Direto pra Campo Grande e de lá pegamos um ônibus pra Paciência. Paciência? Sim, um lugarzinho que eu nunca tinha imaginado que existia. Avião? Que nada, foi ônibus convencional mesmo da Viação 1001.
Conheci toda a família do patrão, os 258 sobrinhos dele a mãe dele, os irmãos e irmãs, os cunhados e os agregados. Meu Deus que família grande!
Ah mais me diverti muito. Aquilo não parece família, lembra mais um grupo de amigos antigos. São muito alegres, falam alto e riem o tempo todo.

Também trabalhei muito, preparei uma mesa de frios e frutas que ficou linda e ganhei muitos elogios e até convites para próximos casamentos.

O casamento foi realizado em um salão de festas. Estranhei aquilo:
- Por que não na igreja, patrão?
- Elite, a noiva é evangélica e o noivo é católico. Não se realizam casamentos de pessoas de religiões diferentes.
- Mas patrão...
- Elite, se fosse pra casar na Igreja Católica, a noiva teria que ser batizada , crismada, primeira comunhão, e não sei mais o quê. Para casar na Igreja Evangélica, o noivo teria que ser batizado e aceitar a Jesus.
- Mas patrão, isto é um absurdo eles se amam.
- Elite, a igreja é como um clube social. A partir do momento que você ingressa no clube você tem que aceitar o regulamento e cumprir as regras....
Tirando esta parte que eu não entendi bulufas... foi um casamento lindo.Uma noiva linda. Uma festa espetacular. Por que será que todo casamento que eu vou eu choro e por que chove?
Eu olhei pro patrão na hora que a noiva entrou no salão, ele estava chorando muito e disfarçando:
- Patrão, o senhor tá chorando?
- Não. To rindo!
Fiquei quieta e comecei a pensar, será que um dia o Janderson vai me pedir em casamento? Adoro cerimonias, festas, vestidos...

A parte que eu mais gosto num casamento é quando padre pergunta pro noivo: Você promete ficar ao lado desta mulher, “na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença...?”
Eu quero a parte da doença. “Você aceita esta mulher na doença?”
O resto do tempo pode sair, ir a uma festa, fazer o que quiser, mas, se eu começar a fungar,ai do Janderson se não estiver ao meu lado.

Não me entendam mal, a cerimonia de casamento é uma coisa linda. O juramento as roupas. Acho que a idéia daquele terno alinhado é o ponto de vista de nós mulheres, de que “se os homens são todos iguais, por que não vesti-los iguais então?”

Por isso é que para mim, um casamento é a união de uma noiva linda, exuberante, e um cara lá. O terno é um dispositivo de segurança criado por nós, porque nós mulheres sabemos que não dá para confiar num homem. Portanto, caso o noivo caia fora, basta pegar um outro cara qualquer e pronto.
É por isso que o juramento não é “Você aceita João de Oliveira....” e sim “Você aceita este homem...” Já estão todos de ternos mesmo, não?



Ah! Deixa eu contar, o infeliz do patrão, que era o padrinho da noiva, compareceu no casamento que ele organizou, de calça jeans, tênis all star e camiseta. Pensa que é mentira? Procura a noiva no Orkut dele e veja as fotos. Quando eu digo que este patrão não tem jeito....
Bora trabalhar, que amanhã tem visitas no sofá do patrao. A dona Juliana, do Ai, meus sais! fazendo a "re-visita"

Elite, é a diarista do amigão e escreve todas as sextas aqui neste espaço. De vez em quando ele a convida para viajar mas se arrepende pois ela mete a lingua. Conta tudo que viu. Ô nega que gosta de falar hein?

terça-feira, 16 de setembro de 2008


Quarta-feira é o dia da feijoada do amigão. Aqui escolho os melhores ingredientes do que rolou na blogosfera durante a semana. Hoje é diferente. Acho até que vou almoçar sózinho pois acabei de chegar do Rio. Não tive tempo nenhum para convidar os amigos para a feijoada de hoje. Mas queria dizer uma coisa pra vocês, estou muito feliz. Hoje especialmente.

Por isso quero alardear que estou feliz. Mais do que qualquer outra coisa que poderia dizer a vocês, estou exultante, alegre, feliz.

Quando a Bruna nasceu era tão miudinha que coube numa caixa de sapatos. Meu pai não aceitava a gravidez da minha irmã e só mudou de idéia quando minha mãe colocou a Bruna nos seus braços e ele ali olhando para aquela coisa miudinha chorou. Poucas vezes vi meu pai chorar antes da Bruna nascer.
A vida da Bruna iluminou a nossa vida, nós tivemos momentos mais felizes do que tristes ao lado dela. Garota esperta, cabeça feita. Ouve muito e fala o suficiente pra fazer você mudar de idéia. Não briga, não chora, apenas sorrir. E é um sorriso lindo. O mais encantador que você já possa ter visto na sua vida. Bruna está no quarto ano do curso de Magistério, no famoso Instituto de Educação Sarah Kubitschek, forma-se no final deste ano.

Domingo foi o seu casamento. E eu chorei muito. A família todo se emocionou quando ela entrou pela porta principal do Salão, vestida de noiva. O dia mais feliz da sua vida também também foi o nosso.

Não tem muita coisa pra falar hoje, nenhum blog pra destacar, nenhuma canequinha pra distribuir. Mas se você quiser compartilhar comigo desta feijoada light, pode chegar, puxa a cadeira senta e peça uma porção bem servida. Peça o drink mais caro do bar. Pode pedir. Não sei quanto tempo dura uma felicidade, pela Bruna espero que seja eterna.

Quer um texto antigo do amigão? Então dá um pulinho lá no Noticias Irrelevantes. To re-postando por lá. Clique Aqui.

Beijão do amigão

sábado, 13 de setembro de 2008

Convidada de hoje: Drummerchik, a dona do blog Baqueta de Condão


Aloooooow, amigos blogosféricos! Caramba, alguém aqui imaginava que o Amigão concederia ao meu indigno traseiro a oportunidade de desfrutar de seu ilustre sofá? Não, gente, é sério: dei gritinhos de alegria quando recebi o convite do Amigão. Pow, cara, tu é massa que só a gota!
Agora fica aquela sensação clichê: falar do quê? Alguém aí tem alguma sugestão?........[bocejo]...Nadinha? Putz... Olha, quem não ajuda a escolher não pode reclamar depois, tá? Vou falar um pouco sobre a minha paixão mais óbvia no Baqueta de Condão (lá em casa), a boa e velha BATERA!
Eu cresci envolvida por música. Minha mãe toca violão desde a solteirice e arranha outros intrumentos também. A gente sempre teve muito disco de vinil (eeeeita, vovó!) - de crente, principalmente - e instrumentos variados em casa.
Aos 13 anos eu comecei a aprender teclado e piano e desde então fui tecladista de igreja.Teclado é legal e eu tenho uma facilidade anormal pra tocá-lo. Mas era aquela coisa morna, sabe? "Você toca teclado?" "É." "Que legal!" "É."
Lá na Manguetown eu cheguei a tocar com profissionais e tals... mas num saía daquilo. Eu evoluí até um ponto e estanquei. Não tinha nenhuma motivação pra seguir em frente.Paralelamente, eu achava que jazz era fundo musical de festa de grã-fino. Isso, lógico, porque o jazz que eu ouvia aqui e acolá era "pianístico" ou "saxofonístico".
Uma ou outra música me chamava a atenção - e era sempre pela batida insandecida. Também nunca tinha ouvido jazz contemporâneo ou fusion de tipo algum.Quando as pessoas me perguntavam que tipo de música eu gostava, eu dizia que era eclética - mas só gostava de verdade de música que me "surpreendesse". O ritmo podia ser o que fosse.
Mal sabia eu que essa música cheia de surpresas que pode perpassar todos os tipos de música era o mesmo jazz que eu desprezava.Num dos grupos que eu integrei o instrumental era extremamente unido. Foi onde eu conheci meu namorido, by the way! ^^ Pra vocês verem como era grande a unão! A gente costumava se reunir pra falar besteira na casa do baterista, que eu tenho como um verdadeiro irmão. Um belo dia, eu soltei a bomba:
- Harry, me ensina a tocar bateria?
Pronto. Começou a revolução.Ele me ensinou o básico e me ajudou a tocar algumas das músicas que ele tocava na igreja. Eu me apaixonei perdidamente e minha relação com o teclado, se era morna, esfriou de uma vez. Tudo era desculpa pra dar uma passadinha na casa de Harry pra praticar um pouquinho.
Ele me apresentou ao Spyro Gyra, a primeira banda de jazz que eu ouvi e fiquei de queixo no chão de tão deliciada! "É isso! É dessa música surpreendente que eu falava! Marrapaz, EU AMO JAZZ e nem sabia!"
Mas toda essa paixão esbarrou em dois pequenos problemas: (1) Harry tinha cada vez menos tempo pra me dar aulas e (2) na igreja tinha baterista - jazzeiro, calejado e experiente - demais e tecladista - àquela altura, só eu e Pepê - de menos. E nada de oportunidade pra aspira aqui.
Minha chance apareceu quando a gente se mudou pra Moscow. Em conversa com o pessoal da igreja nova, a galera perguntava o que a gente gostava de fazer e eu prontamente me apresentei à igreja como baterista. "Coincidentemente", a gente chegou na época em que o batera e o tecladista daqui estava precisando se afastar. Meu esposo - que também toca teclado - tapou um buraco e eu - mais feliz que pinto no lixo - tapei outro! Agora sim eu tinha como matar a secura!
Gente, música é um negócio fantástico. Eu costumo dizer que quem tem música não precisa de droga, porque ela dá uma lombra arretada, movéi. Eu dou valor a todo tipo de intrumento - inclusive a voz humana, certo? - e tenho minhas passagens pelo piano e talz, curto muuuuito contrabaixo, acho violão o instrumento mais versátil que existe, flautas doces bem tocadas são um deleite pra alma, uma orquestra sem pelo menos três trompas pra mim tá desfalcada... mas percussão, meeeu veeeeelho... a bateria em si é... num sei nem como dizer, é uma coisa assim visceral, sabe?
É como diz a descrição do Baqueta, citando Baba Tunji: "ritmo é a alma da vida. O universo inteiro se revolve em ritmo. Todas as coisas e todas as ações humanas se revolvem em ritmo".
A batida do coração está diretamente ligada ao seu estado de espírito. Quando você se apaixona, ele palpita; quando você tem medo, ele dispara; e, quando você morre... acabou a música do seu corpo.
A natureza toda segue num ritmo e o que quer que aconteça fora dele afeta todos nós. O ritmo, de fato, é a alma da vida.E quando você toca bateria numa banda, num grupo qualquer, eita bixiga... a música é o que reúne você e os outros, em primeiro lugar. Vocês estão ali por causa dela, e só. E como baterista, você é o grande encarregado de determinar - literalmente - o andamento das coisas.
Um baterista inseguro complica a vida do melhor dos guitarristas, por exemplo. Mas quando o batera tá seguro, porém relaxado, fazendo e mantendo a "caminha" pro resto da banda deitar tranqüila, cada músico pode se preocupar com sua própria música sossegado, sabendo que ainda que haja caquinhas, o ritmo - que é a alma da vida - está seguro.
E outra, bem fácil de averiguar: ao ouvir uma música qualquer que tenha um suingado mais legal, sua primeiríssima reação nunca será cantar - será marcar o ritmo, seja com a cabeça, com o pé, com o dedo, ou mesmo na cabeça. Pode testar!
Mais uma: nossa música se estabelece sobre três pilares - ritmo, harmonia e melodia. Toda e qualquer melodia já pressupõe ritmo; harmonia sem se submeter a um dado ritmo não faz sentido. Mas existe música feita só... com ritmo! Pode assistir a qualquer ensaio de escola de samba pra conferir!
Eita, nóis! Pra quem não sabia o que escrever, até que já foi um bocado, né?Bom, gente, eu fico por aqui, ouquêi? Se deixar eu num paro mais de falar sobre isso! Acho que deu pra entender por que a "Baqueta" é "de Condão", num deu?
Amigão, obrigada de verdade pelo convite! Fico muito feliz de ter podido compartilhar isso com você aqui no seu sofá chiquérrimo de veludo cutelê vermelho!Muitas baquetadas nas cabeças de vocês, povos e povas! Fui!
Obrigado Drummer, valeu a visita e aula. Divirta-se por aqui, o sofá é todo seu.
Beijão do amigão.
A caricatura é do Moiza, do Cartum com Bobagem.

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Meus queridos mais uma sexta-feira santa! São 10h00 da manhã e o meu patrão saiu de casa agora pra trabalhar. Deve ter enchido a cara ontem. E quando meu patrão enrola muito pra sair de casa eu perco a inspiração pra escrever. Mas vou contar uma coisa, o patrão anda meio estranho e to com medo de perder o emprego por aqui. Ele anda reclamando muito. Bem, to mandando meu Curriculum Vitae para vocês analisarem, ok? Se souberem de alguém que esteja precisando de uma diarista me avisem por favor.


CURRICULUM VITAE

ATIVIDADE PROFISSIONAL: Sou diarista sim e cobro caro. Pagando bem eu largo isto aqui e me mando.

OUTRAS ATIVIDADES: Tipo aquelas que não me dão dinheiro? Ah sim,muitas outras, academia toda quinta-feira, caminhadas, visitas às amigas, joguinho de tranca às quartas e um forrózinho toda sexta-feira, alem de blogar uma vez por semana por aqui.

ESTRANHISSE: São muitas é só me acompanhar por aqui toda sexta. A pior delas é ouvir o Cd do Leonardo o dia inteiro e cantar todas as musicas com meu ídolo. Sei todas de cor.

PRINCIPAIS MOTIVAÇÕES: Trabalhar na casa do meu patrão é uma motivação muito grande porque ele é muito bom pra mim apesar de não passar de uma besta quadrada, mas eu falo demais e quando ele ta disposto me ouve.

QUALIDADES PARADOXAIS: Tenho que procurar no dicionário o que é “paradoxal” , seria o mesmo que “paradigma”? Não lembro de nenhuma qualidade assim desse jeito não. Mas gosto muito de cantar e jogar conversa fora.

PONTOS VULNERÁVEIS: Sola do pé. Único lugar em que sinto cócegas

ÓDIOS INCONFESSOS: Inconfesso = que não confesso, certo? Ah! Tem isto não, o que eu não gosto eu saio xingando mesmo. Não tenho papas na lingua.

PANACÉIAS CASEIRAS: Aiai, palavrinha diferente e difícil...cadê o dicionário...Intendi! Fala sério, remédio caseiro bom, adoro chá de hortelã com mel...

SUPERSTIÇÕES INVENCÍVEIS: Só tenho uma superstição e sabe qual? É achar que se eu não acredito em superstição nada acontecerá comigo por causa de uma superstição. (dãã?)
TENTAÇÕES IRRESISTÍVEIS:Minhas tentações são: Chocolate porque sou chocolatra, massas (amo macarrão), bolo de Prestígio, salgadinhos, festa de criança (cheia de doces), pamonha, um bom sorvete...hummm, comida baiana e muitas outras tentações...Mas a minha maior mesmo é o meu namorado. Que é um homem perfeito, lindo, gentil, carinhoso, fogoso e muito gostoso!
MEDOS ABSURDOS: Como toda mulher morro de medo de baratas. E tenho medo de almas penadas e filmes de terror, que o Janderson adora, mas eu me apavoro toda. Mas eu tenho medo mesmo é como diz o meu patrão: "Que o céu caia sobre a nossa cabeça"

ORGULHO SECRETO: Não é mais secreto, escrever toda sexta-feira aqui no blog e sentir que as pessoas gostam mais de mim do que meu patrão. Ele finge que não liga, mais rola um ciuminho sim. Tanto que nunca me elogiou pessoalmente e ainda vive dizendo que “ele criou um monstro”, referindo-se a mim é claro.



Amanhã tem visita no sofá do meu patrão. Favor aparecer todo mundo aqui hein? Temos que prestigiar as visitas. E quem vem pro sofá do amigão é a dona do Baqueta de Condão.

Maria Elite, 59 anos é a diarista do amigão e escreve todas as sextas-feiras aqui neste espaço e quando tá sem assunto responde os memes que o patrão tem preguiça.Todas as noticias são verdadeiras, a única falsa aqui é ela mesmo.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008


No ar a feijuca do amigão, fique a vontade.

POST SHOW DE BOLA

Três posts interessantes que mereceram a canequinha do amigão

"Estacionei. Ao meu lado, um Honda Civic último modelo, "top" de linha. Percebo, com o movimento de abertura da porta, que o motorista ainda estava dentro do carro; e noto que antes de descer ele joga no chão do estacionamento os encartes. Depois sai, fecha a porta, e passa por mim.Bem, não dava pra fingir que não tinha visto. Sei lá... certas coisas me dão agonia e eu não consigo ficar quieta.Ainda dentro do carro, abri a porta, coloquei metade do corpo pra fora, e enquanto aquele senhor alto, forte, provavelmente cheio da grana, passava e me olhava eu disse mansamente:- No chão não, né, moço? No chão não! Vamos jogar na latinha do lixo...Ele parou (não sei se não entendeu ou se não acreditou), continuou me olhando e depois seguiu, como se não fosse com ele."- Blog da Suzi - Leia o texto completo AQUI

"Não tive dúvidas, chamei a mulher e perguntei se ela já tinha ouvido falar em vaga reservada para deficiente. Ela ficou meio espantada com a pergunta, como se inclusive fosse um despropósito fazê-la. A falta de educação, de respeito com o outro e a certeza da impunidade juntas formam uma criatura como aquele na minha frente - uma mulher desclassificada.
Como resposta ela me disse que "não ia discutir comigo". Rá! Como se ela pudesse fazê-lo! Deu-me as costas e saiu caminhando tranquilamente como se naquele momento ela estivesse coberta de razão e eu, pobre infeliz, estivesse apenas nadando contra a maré." - Blog Meias e Cuecas, leia o texto completo AQUI

"Um cidadão, se é que posso chamá-lo assim, comprou uma latinha de cerveja, depois que terminou a bebida, colocou a lata vazia em cima do assento da barca. Com o balanço das águas, esse objeto veio a cair e por questões de segundos quase caiu no rio... Ufa!!! Ainda bem que deu tempo de pegar. Ele até zombou de mim, "será que ela cata latinhas”? Fiquei pensando durante aqueles 15 (quinze) minutos, enquanto atravessava o rio com a latinha na mão. "Isso que é global? Depois que nos tornamos um mundo globalizado às pessoas estão muito mal educadas... O mundo está gritando por socorro e ainda tem gente que nem sabe, ou até sabe sei lá..." Não cato latinhas, ou melhor, as cato sim. Mas só quando alguém tenta sujar, jogá-la em local inapropriado." - Blog Minhas Marés - Leia o texto completo AQUI



"Não pergunte por que as pessoas são assim. Elas são assim mesmo"

(by Alex Periscinotto)

Um Blog de tirar o chapéu

O Urbano chegou de repente e foi tomando conta de tudo. Espaçoso que só acabou surpreendendo e conquistando a galera com seus textos e comentários. Sábado o Urbano esteve no "Sofá do Amigão" e claro trouxe todo mundo com ele. Foi uma festa só. E a canquinha de blog de tirar o chapéu, que estava guardada por muito tempo hoje volta a ser distribuida. Para o Urbano, do blog Uma Sensata Paranóia.


(a canequinha é um presente do amigão e não pode ser repassada)



Os 'Smencils' - smell + pencils (lápis com cheiro) - sao uma mistura de produto ecologicamente correto com novidade para atrair a criançada abaixo. Os grafites sao enrolados com jornais de verdade reaproveitados e podem ser apontados como qualquer outro lápis de madeira. Mas o fabricante, pra incluir uma graça a mais, resolveu mergulhá-los em essências 'gourmets'. Tem lápis com cheiro de chiclete, canela, pipoca, uva, algodao-doce, chocolate, laranja e outros. A caixa com 10 está à venda aqui por USD 11,99. dica do BlueBus




Os fazendeiros

Dois fazendeiros, 1 Gaúcho e 1 argentino se encontram, e começam a conversar.
Argentino:
- Qual o tamanho da sua fazenda?
Gaúcho:
- Para os padrões do Brasil é uma fazenda de um bom tamanho, são 300 alqueires. E a sua?
Argentino:
- Olha, eu saio da sede pela manhã com meu jipe e na hora do almoço não cheguei na metade dela.
Gaúcho:
- É, eu também já tive um jipe argentino, é uma merda !!!




Orelhadas....


As 15 coisas que um homem sempre QUIS ouvir. Mas sua mulher NUNCA vai falar:
01. Nossa! Você está tão estressado! Deixa eu fazer sexo oral pra relaxar.
02. Tem comida demais em casa. Vamos levar só cerveja.
03. Eu acho que você deveria passar a noite com seus amigos... Você merece isso..
04. Que peido incrível! peida de novo!
05. Eu sei que é apertado aí atrás, mas você tem que tentar de novo.... Tenta!!!
06. Pode deixar que eu troco o óleo e calibro os pneus.
07. Vem ver querido... a filha do vizinho está só de calcinha novamente..
08. Não esquenta, deixa que na hora eu engulo.
09. Por que você não esquece essa história de 'Dias dos Namorados' e compra uma coisa pra você?
10. Vamos assinar a Playboy?
11. Que tal fazermos algo, eu, você e aquela minha amiga deliciosa? (Impossível)
12. Gozou? Então dorme que eu me viro sozinha...
13. O pessoal do escritório te ligou do puteiro. É pra você ir para lá em 10 minutos.
14. Hmm.... esse seu bafo de cachaça tá me deixando com um tesão!.
15. Dinheiro ? Prá quê? Eu só quero teu amor... (essa é forte).



Continuemgostandodemimpoisnadacusta.


Fui, quem fica parado é post



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____