sábado, 2 de agosto de 2008

Convidada de hoje: Paola, do blog "Luis Flávio, o ínicio de uma luta"

Gente que prazer imenso sentar neste sofá por onde já passaram as maiores celebridades da blogosfera. Trouxe até umas coisinhas da Bahia pra Elite matar a saudade, tipo camarão seco, licor que sobrou do São João, umas castanhas, e um acarajé que chegou aqui um “suco”.
Fiquei muito feliz ao receber o convite do Amigão e ansiosa por não saber bem o que escrever, depois de queimar os neurônios e muito pensar com a raiz (loira, vocês sabem ), decidi falar sobre minha causa e os motivos que me levaram a criação do meu blog.


Como devem saber sou enfermeira e trabalho na área hospitalar, onde conheci Luís Flávio,uma criança adorável portadora de Leucemia Mielóide Aguda.
Dono de uma história digna de novela, foi abandonado pela mãe biológica com poucas horas de vida, encontrado na carroceria de um carro e levado para a adoção, sendo então acolhido por um casal maravilhoso, que não conseguia ter filhos. A partir daí a luta teve início.
Luís sempre teve uma saúde frágil, e já se mostrava uma criança diferente, com 1 ano a Leucemia foi diagnosticada e a procura pela sua mãe biológica teve início, pois o menino necessitava de um transplante de medula óssea e a chance de compatibilidade é maior quando o doador é a mãe ou um irmão, porém as buscas não tiveram sucesso.
Foi nesta fase que iniciei o blog, sempre postando fatos do cotidiano de Luís Flávio, da rotina hospitalar, lições de vida de pacientes, incentivos à doação de sangue e medula óssea, esclarecimentos sobre doenças onco-hematológicas, e claro com a esperança de que essa mãe fosse tocada pelas reportagens, postagens, imagens, porém isso não ocorreu, mas Luís é vitorioso.
Foi iniciado o tratamento quimioterápico ao qual ele resistiu bravamente, e hoje quase 2 anos depois a doença “dorme”. Ele tem uma vida normal como qualquer criança, escolinha, festinhas, o que foge da rotina são as inúmeras amizades e as visitas constantes das mamães postiças do hospital. Foi coletado material da medula, hoje sadia, para se necessário um futuro transplante autólogo, mas como sempre digo, Deus é pai e Luís continuará livre desta doença.
Essa criança é uma lição de vida por lutar arduamente, nunca o vi desistir, se a febre e os vômitos insistiam, ele deitava, ficava abatido mas por apenas alguns minutos, logo já estava pulando na cama do hospital, brincando com os soros, dando lição nos demais pacientes que queriam desistir, ele sempre dizia “calma já vai acabar”, quando fazíamos algum procedimento doloroso nele, ele chorava baixinho e quando terminava ciente do nosso sofrimento ele levantava e nos dava um abraço de conforto.
Mesmo com a mãe biológica não sendo encontrada, Deus mostrou que esse menino não está no mundo só de passagem, ele agarrou com as duas mãos a pouca chance que tinha de se recuperar apenas com quimioterapia e hoje nos mostra que a vida é pra ser vivida a cada momento intensamente e que ela só tem valor pra quem a valoriza e a deseja arduamente.


Beijos pessoal passem no meu blog, doem sangue e se cadastrem no Banco Nacional de Doadores de Medula óssea.
Do Amigão: De repente percebi que da lista de amigos do amigão, justo a Paola ainda não tinha participado do sofá.Amiga das antigas, deu tempo de reparar a injustiça. O Blog é fantástico e as histórias que a Paola conta são fantásticas.E todos nós desejamos vida longa ao querido Luís Flavio.
Paola seja bem vinda ao sofá do amigão
A caricatura foi feita pelo Moiza, do Cartum com Bobagem

15 comentários. Clique e deixe o seu!!:

DrummerChick disse...

Nossa, que estória linda! Deus abençoe o Luís e a Paola e que eles continuem tocando o coração das pessoas com um dedinha de esperança! Valeu, Amigão!

Lorena disse...

Eu já chorei bem mais de uma vez lendo as histórias do blog da Paola, porque nem sempre os finais são felizes como o do Luís... Sempre que passo por lá fico encantada de ver essa carinha de sapeca e pensar o quanto uma vidinha tão curta já tem pra ensinar a marmanjões mto maiores que ele. É um exemplo, com certeza, todas as crianças são na hora da dor. Nunca vi uma criança esmorecer frente a desafios como esses; os pequenos lutam até o fim das forças, enquanto muitos adultos desistem sem nem tentar.

A Paola é um exemplo!
Paola, sabe que eu sempre admirei o trabalho dos enfermeiros, e quando leio suas histórias tenho a certeza de que minha admiração não é vã! =)

um grande abraço, em você e no pequerrucho!

NANDO DAMÁZIO disse...

Apesar de conhecer o blog, eu não conhecia exatamente a história do Luis Flávio, e até me emocionei, porque esta criança é uma raridade!

E seu coração também é raro, Paola...
Abraço!

Suzi disse...

Deus te abençoe, Paola.
Vida e saúde ao Luís, que é um anjinho de Deus no nosso caminho, para nos ensinar coisas que só assim aprenderíamos.


p.s.
E ele é lindo!

Paola disse...

Obrigada pelo carinho pessoal, vocês são muito especiais. E com certeza Luís vai se divertir muito com essa caricatura minha, adorei...

Sahmany disse...

Incrível como algumas crianças dão um baita baile na gente né?
E a gente desanima com uns probleminhas de nada, achando que tem problemas. Esse menino tem garra.
Paola, parabéns pelo texto, e força pra vcs dois dois tá? Beijos.

Paola disse...

obrigada Sahmany...bjos

Juca disse...

Olá, Paola!

Fui lá conhecer seu blog e achei muito dignificante seu trabalho. A história do Luís Flávio é mesmo de superação, cativa e emociona a gente!

Depois voltarei lá com mais calma para acompanhar alguns posts. Parabéns pelo belo trabalho e pela divulgação!

Beijos!
Juca

NANA disse...

Oi Paola!
Eu já conhecia +/- a hitória do Luiz Flávio.
É uma bela iniciativa essa sua.
Continue com essa determinação e essa luta.
Beijos Paola
Beijos Amigão.

Luca disse...

Nóóó...

Fiquei sem palavras diante de tanta determinação e coragem. Parabéns ao Flávio, que está conseguindo vencer a doença, e parabéns à Paola, por seu trabalho de conscientização.

;*

Rui Carlo disse...

Estou impressionado com esse vitorioso e com a narrativa emocionante e nada piegas que Paola faz... vou ao blog dela já já...
Amigão, mais uma vez vc merece uma medalha de Ouro pela escolha de quem foi ao teu sofá...
Tenho certeza que se o Jô tivesse um acervo desses sua audiência seria maior que do CSI, House, Lost, Heroes... no horário...
Grande abraço...

moca-do-sonho disse...

Paola, me desculpe por não ter vindo antes comentar teu sofá, viu?

Eu já conheço teu trabalho no blog e acho que você é um exemplo a ser seguido. Temos a mesma profissão e já senti na pele tudo o que você vive hoje com o Luis Flávio, esse anjo em forma de gente!

Já te falei que estou no cadastro de doadores de medula, né? Nem vou pensar duas vezes em fazer a doação, pra quem quer que seja!

Um grande beijo Paola!
Um grande beijo, Amigão!

Du

Leandro Neres disse...

"ele levantava e nos dava um abraço de conforto."

Puxa, que linda lição de vida, fiquei comovido. Também me impressiono com a força de vida e capacidade que as crianças possuem de amar...

Abração à Paola e ao Amigão
Leandro

Francine Esqueda disse...

Gente!!!
Adorei este sofá...
Não consegui parar de ler e imaginar a história ...
Me emocionei de veradade, ainda mais por ver está carinha tão pequena demonstrando força tão grande...
Paola: Deus deve te amar muito, pois lhe deu o dom da caridade, amizade e generosidade! Parabéns pelo blog, por cada iniciativa e pelo jeito como vive a vida!
Um super abraço

Cristiane A. Fetter disse...

É isso aí, doar não custa nada e não dói.
Simples assim.
A Paola é uma guerreira na divulgação deste trabalho.
Beijocas

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____