sábado, 30 de agosto de 2008

Hoje é dia de re-visita ou re-sofá, quando os meus amigões que não ganharam a caricatura na época que estiveram por aqui são convidados a retornar. A convidada de hoje é a Nana, a dona dos blogs Apenas Nana e Noticias Irrelevantes

ÁGUA PARADA VIRA LODO
Eu ainda era criança quando ouvi essa máxima. Na época levei pro lado prático e pensei que se não esvaziasse a piscina a água viraria lodo que viraria uma sujeira que daria uma trabalheira pra limpar.
Alguns anos mais tarde, comecei a entender aquela frase e perceber como se encaixa em tudo, ou quase tudo na vida. A água em questão é tudo que deixamos parados. TUDO.

Imagine se Einstein guardasse pra si a teoria da relatividade? Nunca que eu ia entender a diferença entre de 20 minutos na fila do banco e 20 minutos beijando meu namorado (que eu nem tenho, ainda!).

Quando eu tinha 10 anos, uma amiga me emprestou o livro “Confissões de Adolescentes” despertando a paixão pela leitura e principalmente por livros que retratem o cotidiano. Se ela não me emprestasse, dificilmente eu não compraria e será que eu leria este livro? Ia ler outros, sem dúvida, mas talvez não fosse despertado em mim a paixão pela vida real, crua, complicada e imperfeita, que é como vejo as histórias daquele livro.

Aos 13 anos fui o ombro de um amigo quando este perdeu a mãe precocemente e aprendi a ser solidária. Acho que ensinei também, pois este mesmo amigo foi meu ombro quando perdi minha avó.

Desde muito nova, lá pelos 5, 6 anos, fui ensinada a escolher as roupas e brinquedos que não me serviam mais e doá-las para o orfanato do bairro. Certa vez me levaram junto, pois só vendo com meus próprios olhos a alegria das crianças eu entenderia a real importância daquele ato. E é bom lembrar que em outros momentos eu também recebia das primas mais velhas roupas e objetos que também não lhes eram mais úteis.

Esse ano minha família começou a praticar a reciclagem de alimentos com a finalidade de transformá-los em adubos para a mini-horta que temos no quintal. “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.” (Lei da Conservação das Massas - Lavoisier)

Esta semana resolvi juntar umas coisas aqui em casa, que nunca uso, vou vendê-las pro brechó do bairro e levantar um trocado pra pagar a Coca-Cola da semana, quer dizer, comprar memória pro computador que está lentinho...

A principal água da vida, em minha opinião é o conhecimento. Conhecimento adquirido é conhecimento repassado. Conhecimento repassado é crescimento (moral) de ambas as partes.

Você deixa água parada? Você É água parada?

E pra encerrar este re-sofá, lembro que esta interação promovida pelo Amigão, nada mais é que a água em movimento.

Bêjo povo!
Bêjo Amigão!
A caricatura é mais uma obra de arte do Moiza, do cartum com bobagem

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

"... é nos nossos sonhos que alimentamos nossa realidade."
A frase acima de um post de ontem da Suzanna me fez pensar aqui com meus teclados das pirações de um amigo que tem a mania de dizer sempre que se pergunta sobre os sonhos: "o lance é viver pra poder sonhar e não contrário". É dele também a idéia que "só os fracos sonham". Epa...
Quando eu era bem menino, não me conformava com a realidade e com a cabeça nas nuvens, sonhava que seria um escritor muito famoso. Ou que seria muito feliz na minha vida amorosa. Em meus devaneios infantis quando via minha mãe muito triste sonhava que seria muito rico e daria uma casa bonita pra ela e teria não um carro mais uma frota deles.Isto alimentava a alma servia de consolo e nos mantinha vivos. lembro de um hino que cantávamos na igreja com muito vigor "Oh que esperança, vibra em nosso ser!".

foto: Sebastião, o sonhador Daqui

O que eu quero dizer, é que às vezes um sonho é maravilhoso desde que não se realize. É muito fácil para um cara de 40 anos, dizer que ama escrever e vai continuar fazendo até morrer.Mesmo que hoje em dia nem consiga colocar as virgulas no lugar certo. Ele nunca vai ser um escritor de verdade, apesar desse ser o seu sonho.Mas para ele isso é bom. O seu sonho será eterno e lindo. E ele ainda pode culpar sua falta de sorte e todos que o atrapalharam durante tão injustiçada jornada.

Li uma vez e não lembro onde : "Em todas as áreas da vida, os medíocres são mais felizes do que os bem-sucedidos, justamente porque vivem dos sonhos impossíveis e inantigiveis graças à sua incompetência providencial. Os bem sucedidos se frustram e devem mudar de direção constantemente, porque alcançam seus objetivos. E às vezes, descobrem ao chegar lá que aquilo é uma grande merda. Que todo esforço, toda sua crença num ideal, na verdade não significam muita coisa."
Isto acontece comigo. Sou um sonhador incurável. Não realizei metade dos meus sonhos e troquei de sonhos várias vezes. Dia após dia necessito de um sonho novo para sobreviver.
Vão me dizer que é melhor acordar, pôr os pés no chão e parar de sonhar. Ah tá! Mas eu vos digo que não se deve ter vergonha de ter sonhos pequenos ou grandes. Pior que não ter , é tê-los e não fazer nada para alcançá-los.
E se os sonhos falharem, busque outros sonhos inteiramente novos, vá em frente. Pode ser que nunca seremos referência de porra nenhuma, mas pelo menos vamos ser felizes com nossos sonhos, mesmo pequenos.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008



Continuando o meme de ontem...


Uma memória de infância...
Quando eu era moleque estudava em um colégio caro com bolsa de estudo e mesmo assim ainda era caro e pra sustentar isto e participar das outras atividades da escola como um aluno normal e ainda ajudar em casa, trabalhava como vendedor de picolé e balas no trem. Eu tinha muita vergonha disso e não comentava com ninguém, me desviava dos desconhecidos e sempre ia para os lugares mais longe.
Mas sempre voltava com um troquinho pra casa. As primeiras coisas que comprava era o Jornal dos Sports e um gibizinho do Pato Donald. Mesmo tendo que me comportar como um adulto na maioria das vezes já que era (sou) o irmão mais velho, meus momentos marcantes era quando ficava sozinho lendo meus gibis. Assim meu primeiro amigo virtual foi o "Pato Donald". Era um personagem trapalhão mas eu estava sempre torcendo por ele contra os sobrinhos dele Huguinho, Zezinho e Luizinho.


Sua novela preferida...
Não sou muito de acompanhar novelas. A ultima que acompanhei até o final foi "mulheres apaixonadas". Gostava daquele mundo feminino cheio de historias complicas e maus entendidos.

Sua referência como escritor...
Minha cultura é muito baseada em almanaques e jornais,isto, eu tenho cultura de almanaque daqueles de bancas e não tenho vergonha de dizer isto. Aliás não tenho mais vergonhas de nada. Eu queria muito escrever como o Artur Xexeo. Aquele mau humor engraçado.
Na blogosfera sou fã do Vidal. Como este cara consegue em texto que fala de religião e espiritualidade misturar S.Paulo, Nietzsche e Adelia Prado? E tudo com uma leveza incrível?

Um herói (ou heroína) de novela inesquecível...
Aquela mãe que engravidou depois de velha para salvar a filha que precisava de um transplante. Acho que foi a Vera Fischer, ? Isto mesmo. Laços de Família, mas não sei como terminou a novela.
O maior vilão (ou vilã) de novelas em sua opinião...
Não gosto de vilões em novelas. Eles nunca são presos. Ou ficam loucos , morrem ou fogem para Paris...ou como nesta ultima novela que li esta semana, a vilã uma tal de Tainaçã depois de tudo que aprontou ainda arrumou um namoradinho no aeroporto em cima da hora...saco!
Na pele de quem gostaria de passar um dia?
Eu queria passar na pele de um pobre por um dia, porque todo dia é foda...


Que profissão sempre sonhou em seguir?
Queria ser professor até fiz uma facu meia boca, depois descobri que minha vocação era ser preguiçoso mesmo. Dai fui fazer publicidade.

Dias de sol são bons para...
tomar cerveja, oras bolas, pensou em outra coisa diferente?

Dias de chuva são bons para...
Namorar muito e não se preocupar com nada lá fora

Um livro...
O primeiro livro que li, eu acho "Férias em Xangri-lá"
Uma canção que marcou sua vida...
São duas músicas e são marcantes :"Jura Secreta" e "Fogueira"

O filme que você não se cansa de ver.... Tá no post de ontem



Uma mulher bonita...
A Suzanna lógico, (senão ela me mata)

Um homem bonito...
Este cara aqui, que alem de gato é muito gostoso. Um gatão da meia idade (apesar do exagero do caricaturista Moiza, que capricha com todo mundo menos comigo e ainda me manda isto dizendo que é um presentinho...rsrsrs)
Uma frase...
"Não existem amigos perfeitos. Existem amigos perdoados" ( a frase é minha mesmo, adaptei de uma outra parecida e com outro sentido)

Uma extravagância...
Gastar toda minha grana com presentes para os outros e viagens para mim

Um arrependimento...
humm, de não ter respondido "sim" a uma pergunta que mudaria minha vida para sempre.Para o bem ou para o mau, mas eu disse "Não".

Um sonho de consumo...
Ser dono de um quiosque na beira da praia, lá na Bahia





A palavra mais bonita da língua portuguesa...
Existem 03 palavras que eu gosto muito.São palavras bonitas até dariam como nomes aos meus filhos. O significado delas não é legal, mas se você prestar atenção são bonitas mesmo: Óregano, Rubéola e Axila

O que gostaria que fosse escrito em sua lápide?
Airton de Sousa- "O amigao 1962 - 2062 Morreu de velho"

terça-feira, 26 de agosto de 2008


Sábado passado o Nando, criou um destes memes perguntador e teve a boa vontade de me enviar. Digo boa vontade porque ele sabe que quase não respondo. Daí eu pensei "este meme dá um bom post no dia da feijoada" (amanhã) e não é que deu mesmo? Aliás daria também vários posts e deu mesmo. O de hoje por exemplo.

A resposta à pergunta, "qual o filme que você nunca cansa de assistir?" ficou grande e acabou rendendo este post. "O Gênio Indomável".



O título original é "Good Will Hunting", o personagem principal do filme se chama Will Hunting. E o título é meio que uma brincadeira com o nome do personagem com trocadilho duplo. Good Will significa Boa Vontade e Hunting” significa caçando. Então pode se ler de duas formas como o “Bom Will Hunting “, ou “Procurando por boa vontade”

É lógico que você assistiu o filme, está passando toda hora na Band, ou no canal pago. Mas é o meu preferido. Não canso de assistir e tem as partes certas pra chorar inclusive.

- Já saiu de Boston?
- Não.
- Se te perguntar sobre arte, me dirá tudo escrito sobre o tema. Michelangelo... sabe muito sobre ele: sua obra, aspirações políticas... ele e o papa, tendências sexuais, tudo. Mas não pode falar do cheiro da Capela Sistina. Nunca esteve lá, nem olhou aquele teto lindo. Nunca o viu. Se perguntar sobre mulheres, me dará uma lista das favoritas. Já deve ter transado algumas vezes... mas não sabe o que é acordar ao lado de uma mulher... e se sentir realmente feliz. É um garoto sofrido. Se perguntar sobre a guerra, vai me citar Shakespeare... "Outra vez ao mar, amigos..." Mas não conhece a guerra. Nunca teve a cabeça de seu melhor amigo no colo... e viu seu ultimo suspiro, pedindo ajuda.
Se eu te perguntar sobre o amor, citará um soneto... mas nunca olhou uma mulher e se sentiu vulnerável. Alguém que o entendesse com um olhar... como se Deus tivesse posto um anjo na Terra só pra você... para salvá-lo do inferno. E sem saber como ser o anjo dela... como amá-la e apoiá-la pra sempre, em tudo... no câncer. Não sabe o que é dormir sentado num hospital por dois meses... porque só o horário de visitas não é suficiente. Não sabe nada de perda. Porque ela só ocorre... quando ama algo mais que a si próprio. Duvido que já tenha amado alguém assim.

Gosto de tudo no filme, o título principalmente. "Procurando boa vontade". Boa vontade comigo mesmo. Viver mais intensamente sem o medo de correr riscos e sofrer. Sem medo de entrar com tudo em uma relação ou algum projeto. Hoje é dia de boa vontade.
-"Você não é perfeito, ela não é perfeita. A questão é se os dois são perfeitos um para o outro...."


Boa vontade nesta terça!

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Na final da Copa América de 1997, tão logo terminou a partida em que a seleção brasileira derrotou a Bolívia por 3 a 1, em La Paz, e conquistou o título, Zagalo pegou o microfone da Rede Globo e desabafou para um Brasil de audiência: “Vocês vão ter que me engolir!”.
Um grito que ficou na história do futebol:”Vão ter que me engolir!”.


"Quatro anos após ter sido considerada uma das responsáveis pelo fracasso da seleção brasileira feminina de volei em Atenas-2004, após perder para a Rússia por 3 sets a 2 nas semifinais, quando desperdiçou a bola que decidiu a partida, a ponta Mari deu a volta por cima neste sábado na conquista da inédita medalha de ouro e festejou duplamente, já que hoje completa 25 anos.
Logo após o ponto final, Mari correu para as câmeras e fez sinal de quem pede silêncio, com o dedo na boca."

Afinal de contas a vitória é um momento de alegria e felicidade ou nada mais é do que uma vingança pessoal?

O que eu devo dizer quando me considero um vitorioso? Acho que deveria pular, cantar, vibrar mas imediatamente me passam na cabeça os momentos ruins que passei até chegar ali, as pessoas que nunca acreditaram em mim, dai eu grito: CARALHO EU SOU FODA!!!


Sinceramente eu não entendo estes momentos de felicidades em que o inimigo é o primeiro a ser lembrado.
E o que dizer desta frase que vi uma vez “Que Deus conceda vida longa aos meus inimigos para que eles vejam de pé a minha vitória”. ?
Pra que? Por que?


Boa tarde e boa semana!

sábado, 23 de agosto de 2008

Re-visita

Convidada de hoje DU, a moça do blog A Moça do Sonho



"É inteligente aceitar o que não podemos mudar"
Mas como é difícil!
Temos a mania de brigar com a vida quando as coisas não andam ou não saem de acordo com o que esperamos, com o que sonhamos. Sofremos tanto ao ponto de chegar ao desespero, tentando mudar tudo a qualquer custo, implorando para que o outro aceite o que NÓS queremos e consequentemente, fazendo com que o outro sofra também.

Aí entra uma questão muito importante: A aceitação dos LIMITES, nossos e principalmente dos outros. Quando ficamos conscientes que todos tem um limite, paramos de lutar, de querer mudar o que não podemos, e finalmente entender que não temos o direito nem de "tentar" mudar. Nós temos a ilusão de que se não chegamos no nosso limite, o outro também não tem que chegar. Isso não é luta... É falta de respeito.
Por que? Porque simplesmente as coisas NÃO são e nunca vão ser como a gente QUER que sejam. Porque cada um vive a sua vida da forma como acha que é correta e não temos que julgar nem condenar atitudes que não nos fazem felizes, que não nos agradam. Se isso acontece, então o problema é nosso, exclusivamente nosso.
A aceitação implica em resignação. Entender, aceitar e aos poucos, tentar mudar a nossa história. Não devemos nos apegar às coisas e situações que nos fazem sofrer. Devemos buscar entender nossos "vícios emocionais" e com isso nos tornamos pessoas melhores, porque evoluímos espiritualmente.
Você precisa mudar?
A pergunta mais importante é "Você QUER mudar"? Então lembre-se da seguinte lição: Não é a dor que faz com que mudemos a nossa conduta. É o CANSAÇO. Quando cansamos das nossas atitudes e nos convencemos que erramos, sem colocar a culpa em ninguém, então começa a verdadeira transformação interior.Vale a reflexão, vale o desafio.

A Moça do Sonho

Caricatura: Moiza do Cartum com bobagem

sexta-feira, 22 de agosto de 2008


O texto abaixo, copiei do blog do Paulo Moreira Leite jornalista da Revista Época


"A medalha de ouro de Maurren Maggi representa uma volta por cima de uma atleta exemplar. Espero que ela receba todas as homenagens a que tem direito e um pouco mais. Maurren merece – até porque carrega a dor de uma acusação injusta.

"Em 2003, às vésperas dos Jogos Pan Americanos, Maurren Maggi foi punida e afastada das pistas, num processo anti-dopping. Ela foi acusada de ter feito uso de clostebol, substância proibida pela medicina esportiva. A maioria das histórias de dopping envolvem roteiros cabeludos e explicações incoerentes, mas o depoimento de Maurren sempre foi claro. Ela não se dopou.
Sem saber, no final de uma sessão de depilação numa clínica de São Paulo, recebeu a aplicação de uma pomada cicatrizante chamada Novaderm. Entre outras substâncias, a pomada continua clostebol – em doses mínimas para afetar o desempenho esportivo, mas suficientes para serem apanhadas num exame médico.
Eu era diretor do Diário de S. Paulo, naquele momento. Com auxílio de Carlos Alencar, o editor de esportes, decidimos fazer uma reportagem para afastar qualquer dúvida. Escalamos uma repórter, Luciana Ackerman, para ir à mesma clínica de Maurren, fazer a mesma depilação, receber a aplicação da mesma pomada – e depois submeter-se ao mesmo exame médico que ela fizera. O resultado foi o esperado: deu dopping na repórter que, como Maurren, apenas fizera uma depilação.
Este teste não prova que o exame médico estava errado mas mostra que aplica-se rigor demasiado em quem não merece –e muitas vezes deixa escapar quem não devia, não é mesmo?
Também prova que Maurren tinha uma qualidade que só faz bem a uma grande atleta, caráter."

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

A luta foi intensa mas a bola não entrava. Talvez por um destes caprichos do destino. Mas nós lutamos com elas até o final. Terminamos cansados nós e as meninas. Pena, que pena mesmo!

"Estava na hora de sair com a medalha dourada no peito. Não dava para termos deixado essa chance escapar de novo"- Marta (foto daqui)
Hoje tem um post meu lá Noticias (IR)Relevantes, passa lá!

quarta-feira, 20 de agosto de 2008


Nestes dias de férias em São Paulo estou tentando colocar uma agenda social mais ou menos em dia. São tantas coisas pra se fazer e muitas pessoas que ficam esquecidas no decorrer do ano. Se o pessoal do Rio reclama que eu não apareço pra ver ninguém imagina o povo daqui que mora pertinho.

Liguei as 12h30 para o amigo:
- Oi amigão, vamos almoçar?
- Você tá aonde?
- Cara, eu to aqui nas redondezas e to indo almoçar com você.
- Beleza em 10 minutos estou lá.
- ok
O maior receio de todo mundo é ter que almoçar um dia com todos aqueles a quem já disse "vamos almoçar um dia?".
Estes almoços só rolam assim por acaso, se marcar não rolam de jeito nenhum.
É assim que fui almoçar com meu amigo, nem deveria incomodá-lo mas já marcamos e desmarcamos este almoço tantas e quantas vezes. E hoje por um impulso qualquer resolvi ligar e a alegria com o telefonema e o convite pro almoço foi tão grande que fiquei surpreso. Sim, o meu amigo estava precisando muito se aconselhar comigo e como não queria incomodar torcia para que eu tomasse a iniciativa em convidá-lo para o almoço.
Sabe aqueles almoços que começam ao meio dia e terminam lá pelas 8 da noite com tanta conversa pra por em dia?E no final meu amigo nem queria um conselho de verdade. Só queria mesmo era conversar e desabafar.
Em uma outra mesa encontrei outro amigo solitário mas não o convidei pra sentar na nossa mesa apenas cumprimentei e na saída me dirigi a mesa do tal solitário para me despedir:
- Vamos almoçar qualquer dia?
- Vamos sim, me liga.
- Eu ligo.
( e cadê o numero do telefone pra ligar?)
Este post na verdade é mais um tapinha no meu próprio rosto e quase que um pedido de desculpas pelas minhas ausências sem fim.
"Marque o almoço, viaje para um encontro, dê o abraço apertado e demorado, passe a mão no telefone, escreva um e-mail, mande uma carta, deixe um bilhete, deixe recado, mande lembranças, vá buscá-las, mas por favor, não se perca dos seus amigos" (da Suzi)

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Eu era bem moço, usava espelhinho no bolso e sapatos bico fino. Não sempre às vezes, usava tênis também.
De roupa social, ia a igreja, cantava, lia e estudava.
Usava gel e partia o cabelo ao meio colado na cabeça e fechava as duas metades atrás.
Partida ao meio era também minha vida.
Amores perdidos, sonhados, chorados, saídos.
Beijos roubados....
Eu era bem moço, e tocava Roberto Carlos no rádio.
Usava calças curtas como símbolo de que era ainda imaturo para a vida.
Ficava vermelho a toa quando uma menina elogiava ou me olhava muito.

Eu era bem moço e já me consumia de amor.
As mãos suavam e tremiam.
Nem sempre.

Sonhava os mais perdidos sonhos tentando subir a torre do castelo.
Eu era bem moço,
Mandava cartinhas apaixonadas,
Roubava flores,
Nos bailes ensaiava passos incertos.

E muitas vezes quando era moço, eu chorava amores não correspondidos.




Foto daqui

sábado, 16 de agosto de 2008


Francine por Francine?

Meu nome é Francine, tenho 28 anos, sou brasileira, bauruense, libriana, formada em Direito e Letras. Apaixonada pelos meus amigos, filmes, fotografia, arte, e pelos meus animais de estimação. Sou ansiosa (hoje bem menos que ontem), organizada, adoro cozinhar e às vezes tomar uma boa cerveja gelada!
Quando nosso AMIGÃO me convidou para “sentar no Sofá” quase tive um treco! Na hora pensei: Jesus, todo mundo vai ler??!! ... Na verdade me senti super importante. Imaginei minha caricatura feita pelo Moiza (a primeira da minha vida). Fiquei muito tempo pensando naquilo que eu escreveria... Li, reli cada sofá e resolvi contar um pedacinho difícil da minha vida, para depois seguir falando de superação e educação.

A pior fase da minha vida começou com o fim do meu casamento e a morte dos meus sonhos. Nunca pensei que depois de planejar uma vida inteira o meu casamento, teria que planejar o término dele... Ele era professor e eu voluntária da mesma escola. Já o conhecia há um bom tempo e namoramos por 2 anos. Ele era prestativo e agradava muito a mim e a minha família. Pensei que seria um bom marido e um ótimo pai. Fez questão de me levar à igreja e escolher a data do casamento: 03 de julho de 2004.
Nossa casa estava completa e passamos a lua de mel em Buenos Aires. Depois que nos casamos ele me maltratava e perdia o controle sem motivo. Ensaiei durante meses colocar um fim na relação, mas foi ele quem saiu de casa, exatamente 1 mês antes do nosso primeiro aniversário de casamento.
Fiquei inconformada e com as dívidas da festa, dos móveis, com o financiamento da casa e com a fatura dos caríssimos acessórios para equipar uma moto 450 cilindrada que era a paixão da vida dele. Tudo estava em meu nome, inclusive cheques e cartão de crédito. Tive que trancar minha segunda faculdade, vender a casa e trabalhar durante de 2 anos como balconista só para pagar tudo e voltar a ter crédito.
Depois as coisas se encaixaram e percebi que ele tinha planejado isso. Perdi tudo! Essa história me custou ainda uma séria depressão. Mas um dia resolvi voltar a ser eu mesma. Procurei ajuda psicológica e pude contar com o apoio da minha família e de amigos queridos, aos quais sou muito grata. Voltei a estudar e a enxergar as minhas qualidades, buscando um grande impulso para vencer.
Agora me sinto muito bem e sonho em reconstruir uma nova casa, crescer na minha carreira e viajar. Estou cheia de planos, iniciando minha terceira graduação (Artes Plásticas) e minha primeira pós (Antropologia). Soube que ele foi para o litoral como um foragido e que em poucos meses construiu outra família.
Aff! Parecia uma novela sem fim. Sofri muito. Aos poucos aprendi a esquecer e não sofrer. Aprendi que de tudo, sempre podemos tirar algo positivo. O casamento faz você pensar diferente, inclusive diferenciar que uma coisa é a teoria, outra é a prática.

Resgatei a pessoa alegre, disposta e generosa que sempre fui (sentia falta da Francine que eu era – por isso FRANCINE.VS.FRANCINE) e passei a valorizar muito mais a minha família. Hoje busco estabilidade e conforto. Todos os dias tento refazer minha história com o mesmo caráter e os princípios de antes.
Assim, comecei tudo de novo e nunca mais sai do foco! Quando vi, tinha pago todas as contas, retomei os estudos, troquei o pessimismo pelo otimismo, voltei a sorrir e estava dentro da sala de aula como professora de língua portuguesa. O sabor da superação me fez crescer. Momentos difíceis sempre passam, e deixam valiosas lições, à medida que você aprende, consegue ser mais feliz. Descobri o que realmente gosto: Fazer o bem, educar e aprender...
Realmente somos e agimos de acordo com aquilo que aprendemos e acreditamos. As pessoas sempre notarão você, vão criticar ou aprovar suas características e atitudes. A educação que recebemos em casa é fundamental para entendermos as diferenças que existem no mundo. Refletir e argumentar nossas histórias gera confiança e desenvolvimento. Acho que os pais têm como obrigação educar seus filhos, dedicar-lhes atenção, ensinar o significado de dignidade e caráter, o respeito aos mais velhos, boas maneiras e o bom senso. Isso a escola não consegue explicar. A escola tem o papel de ensinar, coloca cada um de nós dentro de um mundo dinâmico e exigente, e pode sim dar continuidade a essa educação que vem do “berço”. Formar cidadãos é uma tarefa de todos nós, ensinar e ajudar é como presentear alguém e ser presenteado ao mesmo tempo, é gratificante!

Contem comigo queridos novos amigos!
Francine é dona dos blogs Francine vsFrancine e Terapias Expressivas.

"Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..." – Clarice Lispector.
A caricatura é do Moiza do Cartum com Bobagem

sexta-feira, 15 de agosto de 2008


A abertura dos jogos foi emocionante nunca vi uma festa tão bonita. Foi a mais linda que assisti em toda a minha vida. Teve gente que reclamou que a arquibancada da China era hilária. Parecia um monte de chinês clonados. Todos quietinhos, quase sem mexer. Sem calor humano. Mas como diz o Zé Simão, calor humano só na Bahia.
As minhas manhãs estão assim, eu acordo cedo demais porque o Janderson não perde nenhum evento da olimpiada e lá vem o Galvão Bueno gritando: "Bem amigos da Rede Globo". E logo em seguida vejo um monte de gente pulando, correndo, nadando....eu to com cansaço alheio. E os horários da Ásia estão me dando azia.
A única coisa que gostei foi ver o jogo do Camarões contra a Coréia. Os jogadores da seleção dos Camarões correm muito. Pulam muito. E ver um monte de camarões pulando é muito bom.Eu adoro camarões.
Mas o pior destas olimpíadas eu acho, é a seleção de handebol feminino. O nome da goleira é Xana. E o Janderson ficou acordado até as 3 horas da manhã só pra ver a Xana jogar.
E o Luciano do Valle falando: “ Essa Xana é maravilhosa, não deixa passar uma bola. Essa Xana faz coisas que eu nunca vi na vida!”. Perai, pára tudo, como diz a dona Juliana. Assim já é demais.
Eu adoro eventos esportivos. Adoro esportes. Basta ter algém com um uniforme e eu quero ficar olhando.
Parece praga, to aqui escrevendo e lá vem o Galvão gritando direto do cubo d'água e isto tudo me dá um sono. Ainda bem que hoje é meu último dia por aqui.
O patrão me deu vinte dias pra eu descansar. Tudo pago, direitinho. E eu vou poder dormir até mais tarde.
Amanhã a dona Francine, vem visitar o amigão. E olha uma coisa, o post dela está sensacional eu chorei na hora que li. Melhor vocês passarem por aqui amanhã.

Beijos meus queridos e até setembro.Aliás setembrochove? hehehehe
Maria Elite, 59 anos , natural da Bahia, namorada do Janderson é a diarista do amigão e escreve todas as sextas-feiras aqui neste espaço. O post de hoje foi inspirado na coluna do José Simão da Folha de S.Paulo. A partir de hoje ela está de férias.Todas as notícias aqui são verdadeiras, a única falsa aqui é ela mesmo. A Ilustração da Elite, foi feita pelo grande Moiza.

quinta-feira, 14 de agosto de 2008


Hoje eu to lá no Noticias e o assunto como não poderia deixar de ser, já que ninguém postou: Os Jogos Olimpicos de Pequim, ou de Begin, sei lá.

Vai lá pra ver e boa sorte!






Clique em qualquer lugar , que tu chega lá.

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Meu primeiro dia em casa, estou de férias. Agora é colocar as coisas em dia, dá uma faxinada no blog, ler e comentar os blogs amigos, procurar novidades e descansar. Final de semana vou pro Rio e desta vez prometo ver todo mundo. Principalmente a Suzi, lógico. Também tenho que entregar o vale brinde do Nando, pessoalmente, pra ele comprar o livro que ganhou da promoção das 25.ooo visitas.
E descansar...beber não pode...to proibido. Mas, porém, contudo...
O amigao no Divã

- Meu caso é grave doutor?
- Por enquanto não posso afirmar nada com certeza, o senhor sofre de um distúrbio que chamamos de "blogueiro de personalidade fragmentada" – BPF.
- Então o senhor concorda com o que todos dizem, que sou o gênio da blogosfera?
- Absolutamente, Everton Vidal...Everton...
- Eu sou o Amigão, doutor.
- Estou pensando em outros melhores que você...HenriqueM, Leandro, Lorena, Mas continunando Rui, seu caso é perfeitamente controlável.
- Desculpe, o senhor está me confudindo...mas acho que meu caso não é patológico. Meu problema é que sou um blogueiro que está a frente do seu tempo, o próprio Nando, vive dizendo isto, eu enxerguei o futuro com mais clareza que todos os outros blogueiros conseguem enxergar.Tive idéias espetaculares e só porque não consigo realiza-las da melhor maneira o que é que eu recebi em troca? Pedradas, destruição. Você acha justo?
- Entendo perfeitamente, Denis
- Amigão, doutor.
- Pois é, de qualquer maneira seus comentários e suas gracinhas provocaram reações violentas dos outros blogueiros.
- Pelo amor de Deus doutor, como diria Nelson Rodrigues, a opinião pública é débil.
- Tudo bem amigão, mas tire este bisturi do meu pescoço e volte para o divã.
- Desculpe doutor, mas é que eu sou o criativo. Eu sei fazer, eu sei ligar os pedaços de várias pessoas e criar o blog perfeito. Os outros blogueiros nãotem estatura intelectual para entender o alcance da minha cabeça.
- Mas todo mundo que escreve um blog necessita de aprovação, comentários, quer platéia, quer pessoas elogiando. Não é verdade?
- Não doutor eu não preciso disto... não preciso de comentários, nem de selos...
- Ah entendi então o senhor é o Marcelo, digo Phernando ou seria Lucas?
- Amigão, doutor, amigão!
- Tirando aquela feijoada maluca e o sofá do amigão, não sobra nada de você, Elite!
- Elite? É pode ser.... pode ser.... pode ser...
- Segurançaaaa, arromba a porta e traz a camisa de força!

Porta na Cara Esta semana o amigao foi visitar duas amigas, a Suzanna e a Agda e olha só o que aconteceu:

Pois é, mas a Su, já inaugurou blog novo. Agora a Su, está AQUI e Tô sabendo que A Agda,não vai demorar muito pra voltar. Foi só uma pausa para repaginar o blog.
Novo componente no NI:O moiza, do Cartum com bobagem, que também é colaborador do Sofá do amigão.É o mais novo colunista do jornalzinho mais irrelevante da blogosfera. O Noticias (Ir)relevantes. Veio juntar-se ao Lipe, a Nana e Kátia. O Time está ficando imbativel. Ou não, sei lá, dá uma conferida. O Moiza vai postar aos domingos.

Sabe quem voltou? "Olá amigos! Estou de volta com o Re-novidade agora neste novo endereço. Tive que voltar pois estava sentindo falta da presença-mais-que-presente dos companheiros e amigos blogueiros. Nesse intervalo também percebi o quanto é importante para mim está aqui expondo minhas percepções e impressões dessa realidade que nos cerca". Renovidade

Tem gente nova na Turma do Amigão "Eu sempre gostei de ler. Desde que me conheço por gente. Mas o que eu mais gostava mesmo era de escrever... Poemas e letras de música... Nem me lembro quando fiz os primeiros. Depois de pouco menos (ou mais) de meio milhar deles... Depois de escrever o meu primeiro romance... Eis-me aqui. Sou todo de vocês... de todos vocês que tiverem calma e paciência para ler um pouco do muito que tenho a dizer. Sejam muito bem-vindos! Cliquem e visitem o blog do Urbano, Sensata Paranóia - Arte pela arte! Abaixo a arte crítico-modulada! (seja bem vindo amigão!)

A Melhor novela de todos os tempos do ultimos verão Parece que já está tudo certo entre o surfista Amon Rá e a atriz Samantha. Se bem que a Taynaçá deu uma sumida. Será que vai aprontar alguma ainda? E o final do relacionamento do novelista Eduardo com o professor Adriano foi chocante. É a novela mais gostosa da blogosfera chegando aos seus momentos finais. Não percam as surpresas que o Nando reservou para o final.



Sofá do Amigão


O sofá mais comentado dos ultimos tempos no ultimo final de semana, foi o post do Juca, do Lavanderia Virtual, em que ele manda uma cartinha lá do futuro para sua amiga Du. Foi o bastante para todos os leitores também mandarem notícias do futuro. Todos escrevendo direto de 2031. A Ju, dizendo que ficou congelada, por isso acordou com os mesmos 30 anos de idade, o Oscar, mandou noticias direto de um estacionamento de discos voadores em Mato Grosso. Leia o post e os comentários, foram sensacionais AQUI.
Agenda do Sofá
Próximo Sabado: Francine, do blog Francine X Francine
Dia 23 - Dia de re-visita com sofá duplo, a Juliana do Ai meus Sais e a Du, A Moça do Sonho
Dia 30 - Mais re-visitas, com o trio fundador do NI: Nana, Lipe e Kátia.

Já deu uma nebulizada hoje?: "Tem cantada nova nas baladas paulistanas de ar seco e lei seca: 'Passa lá em casa pra fazer uma nebulização!" ( Li no Tutty Vasques - OESP 19/07/08

Dica do Amigão










Orelha de Porco

Vi no GloboOnline: "Casos de Alzheimer, quadruplicarão até 2050. Me lembrei na hora, de uma frase genial atribuída ao Dr.Drausio Varela: "No mundo atual, está se investindo cinco vezes mais em remédios para virilidade masculina e silicone para mulheres do que na cura do mal de Alzheimer. Daqui a alguns anos teremos velhas de seios grandes e velhos de pinto duro. Mas eles não se lembrarão para que serve"



fui pq quem fica parado é post, beijusmeliguem!


Amanhã tem a sobra da feijoada no Noticias irrelevantes

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Mister Umbigo
Desde moleque tenho a impressão que o mundo sempre girou em torno do meu umbigo.Sempre achando que era o fodão e que só eu me bastava a mim mesmo.
Hoje mesmo estava lendo uma cronica do Carlos Heitor Cony, na Folha de S.Paulo, em que falava sobre sua relação com o umbigo, aliás muito parecida com a relação que tenho com o meu.
"A rigor, pouca importância dou a ele:nunca me criou problemas e, se é verdade que nunca me foi motivo de glória, tampouco me deu vexames".
"Contudo, em volta do citado umbigo, existo eu, por bem ou por mal, medida de todas as coisas".
E é por causa dele que estou aqui hoje escrevendo este post. "Quem sabe o mal que se esconde no umbigo (ou na consciência) dos outros?".
Mas para simplificar a história desta relação com o meu umbigo, permita-me voltar a um post publicado no ano passado.
Foi em Julho de 2007 a minha estréia em consultórios médicos e laboratórios. Uns duzentos exames apenas para constatar que eu tinha uma pequena gastrite que seria curada tomando uns comprimidos ."Flágil", eu acho que é o nome dos comprimidos que tomei, e melhorei.
Naquela época descobri, que ir ao médico, é a suprema das humilhações. Primeiro eles tratam a gente como bebê. "abre a boquinha!"," fecha a perninha". Que vontade de falar "c fude doutor".
Depois, fazem a gente tirar a roupa e isso e aquilo. Descobri, que sou mais baixo e mais gordo do que pensava. Ô derrota.
Detestei a sala de espera, fiquei 30 minutos, e já desci pra perguntar se era normal esperar 30 minutos. A moça olhou pra mim, como se eu fosse um ET, quando praticamente implorei:
- Filha, é a primeira vez, em 45 anos, que estou vindo ao médico. Não entendo nada disso aqui.Me ajude por favor!
- O senhor vai ter que esperar!
"A sala de espera, é projetada e construída para as pessoas ficarem esperando". E eu fiquei ali sentado esperando, com umas revistinhas velhas, fingindo que estava lendo. Mas na verdade, estava olhando para as outras pessoas. "qual será a doença delas?"
Me chamam, finalmente, e eu pensei que iria ver o médico, mas nada disso. Estava indo para uma sala de espera menor, onde não tinha revista.Mandam eu fazer um tal de exame de "prova de função".
Eu perguntei pro cara de jaleco branco:
- Este exame ai, vai ter que me furar?"
- Não , não tem que furar, mas se você quiser a gente providencia...
Um ano depois desta cena toda, o resumo da ópera é que eu não emagreci os vinte quilos exigidos pelo Dr.André. E o meu umbigo cresceu bastante.
Sim, tenho a porcaria de uma hérnia de umbigo. E o filho da mãe quer operar de qualquer jeito. Diz que tem operar imediatamente. Aliás queria ter operado já na semana passada.
Totalmente chateado com a situação, chateado nada eu é desesperado com isto.Me entreguei ao trabalho de um jeito que nem acreditei.
Adiei minhas férias em Porto Seguro. Que graça teria ficar lá uma semana inteira sem poder beber nada e sem nem poder tirar a camisa?
Mas de qualquer maneira, eu paro de trabalhar hoje, vou para o Rio no final de semana e ficar por lá uns dias para criar coragem de fazer esta porcaria de cirurgia, que todo mundo fala que é simples demais, mas que eu to me cagando de medo.


(Foto de Denize Milan, daqui.)

A única lição que tirei disto tudo é a seguinte: "Não confie nunca no seu umbigo"

segunda-feira, 11 de agosto de 2008


Naquela mesa ele sentava sempre
E me dizia sempre o que é viver melhor

"Acorda que hoje é segunda depois de amanhã é quarta, vai ficar faltando só dois dias pra terminar a semana"

Naquela mesa ele contava histórias
Que hoje na memória eu guardo e sei de cor
"Quando eu vim do norte pra cá e conheci sua mãe..."
Naquela mesa ele juntava a gente e contava contente o que fez de manhã
"Hoje eu trabalhei muito e consegui atingir a meta que o patrão estipulou..."
E nos seus olhos era tanto brilho
Que mais que seu filho eu fiquei seu fã
"Filho o que você aprendeu hoje na escola? Todo dia tem que aprender uma coisa nova e me contar a noite"
Eu não sabia que doía tanto uma mesa num canto, uma casa e um jardim
Se eu soubesse o quanto dói a vida, essa dor tão doída, não doía assim
Meu pai tinha um sonho.Construir a nossa casa e casar uma filha, assim de véu e grinalda, na igreja.
No ínicio de dezembro de 91 ele terminou de construir a nossa casa, naquele mesmo dezembro daquele mesmo ano minha irmã casou e ele entrou na igreja com ela. Morreu na semana seguinte.

Agora resta uma mesa na sala
E hoje ninguém mais fala do seu bandolim
Naquela mesa tá faltando ele
E a saudade dele tá doendo em mim...


Foto de Zumk, tirei daqui
Música: Naquela Mesa
Autoria: Sergio Bittencourt

sábado, 9 de agosto de 2008



Cartinha virtual a uma amiga blogueira


Convidado de hoje: Juca, do blog LAVANDERIA VIRTUAL

São Paulo, 04 de novembro de 2031


"Querida Duzinha! (Espero que ainda se lembre desse apelido carinhoso!)
Hoje completo 70 anos, acho que estou ficando um "pouquinho" velho! As mãos já não têm a mesma vitalidade para escrever no teclado do meu velho computador, mas também não importa mais, pois agora existe um equipamento ligado à internet que projeta uma tela em 3D que possibilita acessar emails, blogs, pagar contas, fazer compras, assistir filmes e novelas, conversar com alguém como se a pessoa estivesse ali do seu lado. Ah, mas que bobagem de minha parte, afinal morando aí na Europa você já utiliza equipamentos muito mais modernos. Liga não, minha filha, é a idade! (risos)

Fonte: http://www.portais.org/_regress/files/progressao.htm

Houve um crescimento demográfico extraordinário aqui em Sampa, agora já passamos dos cem milhões de habitantes. Já imaginou a loucura: não existem mais casas, só prédios de apartamentos com no mínimo 40 andares; carro particular, nem pensar, só veículos coletivos (pelo menos para a massa populacional, pois aqueles que detêm o poder conseguem algumas regalias); a poluição está cada vez pior (para sair à rua é preciso usar uma espécie de máscara de oxigênio). O clima, então, está totalmente descontrolado. Algumas cidades do nordeste foram totalmente abandonadas devido à seca que agora dura o ano todo, viraram cidades fantasmas. A população foi transferida, aos poucos, para cidades próximas ou para as grandes metrópoles do sul e sudeste.

A despeito do meu aniversário, lembrei-me de um poema belíssimo, do saudosíssimo escritor Mario Quintana, que fala do Tempo. Ih, acho que minha memória está falhando, vou consultar minhas anotações virtuais. Achei, aqui está, diz assim:

"AH! OS RELÓGIOS
Amigos, não consultem os relógios
Quando um dia eu me for de vossas vida
Sem seus fúteis problemas tão perdidos
Que até parecem mais uns necrológios...
Porque o tempo é uma invenção da morte:não o conhece a vida - a verdadeira -em que basta um momento de poesiapara nos dar a eternidade inteira.
Inteira, sim, porque essa vida eterna somente por si mesma é dividida:não cabe, a cada qual, uma porção.
E os Anjos entreolham-se espantados quando alguém - ao voltar a si da vida -acaso lhes indaga que horas são..."
Mario Quintana - A Cor do Invisível
Fonte: A Magia da Poesia

Pois bem, minha querida amiga Du, espero que tenha me perdoado por não ter respondido aos seus "memes" no devido tempo e com a devida atenção que eles mereciam. Também não tenho certeza se receberás essa minha "cartinha virtual". Todavia, lanço este pedido de desculpas e peço que dê uma olhadinha lá no meu blog, o Lavanderia Virtual, lembra? Agora costumo postar umas 10 vezes por dia, nem sei se alguém se interessa pelo que escrevo. Enfim, serve como passatempo até que o Anjo da Morte resolva me visitar!

Acho que ele está muito bravo comigo, pois não vou lhe dar esse "gostinho" tão cedo, quero ficar aqui na Terra por mais uns 20 ou 25 anos! (risos)


Agora tenho todo o tempo do mundo, minha filha! Já estou velho mesmo e não tenho filhos e muito menos netos, assim sobrou bastante tempo, coisa que me era escasso lá pelos idos de 2008. Agora vivo num abrigo para velhinhos, muito tranqüilo, aconchegante e caro! Ainda bem que fiz meu "pé-de-meia"! (risos)


Bom, agora vou parar por aqui, pois está quase na hora de servirem o jantar, não quero atrapalhar a refeição dos meus "coleguinhas" de moradia. Além do mais, é a hora em que fazemos fofoca e falamos sobre tudo! A idade tem essa liberdade! (risos)


Espero que esteja tudo bem contigo! Caso receba esta cartinha, por favor, dê notícias! Lá se vão quase trinta anos desde a última vez que nos falamos. Sinto saudades daquela época! Fique bem, minha filha!


Beijos!Juca "

PS: Caso tenha notícias dos nossos amigos blogueiros, Dri, Nando, Lusófona, Luma, Amigão, Ju, Nana, Cidão, , Oscar, Max, DrummerChick, Lorena, Fábio Mayer, Carla, Luci, Arú, Cristiane e o restante da turma, por favor, diga-lhes que adorava visitar seus blogs, cada qual de uma forma especial e única!

Juscelino Santos (Juca ou Jussa para os íntimos e também para os nem tanto assim) é autor do blog Lavanderia Virtual. Formado em Ciências Contábeis, atualmente não trabalha na área, mas pensa em retomar a profissão assim que ganhar na mega-sena para poder investir em cursos de atualização profissional. Tá, este é um pedido informal de emprego porque ganhar na mega-sena... (rsrs)

A caricatura do Juca, foi feita pelo Moiza, do Cartum com bobagem

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

E estava todo mundo reclamando que não chovia quando de repente choveu pelo ano inteiro. Às duas horas da tarde estava tudo escuro parecendo que o mundo iria desabar e foi o que aconteceu.

Hoje pela manha, querendo chegar aqui na casa do meu patrão, andando apressada, pulando enxurradas, tentando desviar dos carros que espirram alguma coisa quase sólida. Preocupada com os meus cabelos e minha roupa. Sem dizer dos resfriados, garganta, gripe e pneumonia.

O problema é quando a gente leva um banho destes na rua, como fazer? Eu já tive um casaco de couro que se estragou na chuva. Mas como é que água pode estragar couro? As vacas não ficam na chuva o tempo todo?
A chuva já foi uma coisa mais romantica. Quando eu era menina ainda lá na Bahia e quase não chovia eu adorava quando ocorria o fenômeno da chuva. E muitas vezes nem precisava de guarda-chuva. Só quando minha mãe insistia muito:
- Elite, leva a sombrinha porque “o céu está pra chuva, cuidado, vai se resfriar, olha a garganta, menina, a gripe, a pneumonia”
A água da chuva corria por uma valeta, e era uma água barrenta com galhos e folhas. Aqui o que se vê é um monte de garrafas pet, pacote de salgadinhos e até absorventes usados, boiando na água da chuva.
Era gostoso andar na chuva, tirar o sapato e andar descalça, cantando e dançando na chuva.
Pois é meus queridos, não se faz mais chuva como antigamente. Agora mesmo eu li no jornalzinho do ônibus que o pessoal da China, bombardeou as nuvens para não chover durante a festa de abertura. Eles ficam mexendo com a natureza e depois reclamam dos terremotos.
E quando finalmente chego na casa do amigão, todo mundo ainda dormindo. E uma bagunça dos infernos na casa, roupa molhada na sala, tênis, meias...ninguém merece estes dois que moram aqui. E como é que vou dar conta desta bagunça com a chuva que está caindo? É muito díficil colocar as meias molhadas em um baldinho, a roupa molhada na área? E porque o guarda-chuva tem que ficar jogado no chão todo molhado?
Estou fazendo muito barulho pra ver se eles acordam, afinal hoje é dia de trabalhar e pelo que eu saiba o amigão ainda não está de férias.

Amanhã, o seu Juca do Lavanderia Virtual vem aqui visitar o sofá do amigão, tenho que deixar a casa impecável e preparar um comidinha bem gostosa.


Bom dia e boa chuva pra todos vocês!


Maria Elite, 59 anos , natural da Bahia, namorada do Janderson é a diarista do amigão e escreve todas as sextas-feiras aqui neste espaço.Todas as notícias aqui são verdadeiras, a única falsa aqui é ela mesmo. A Ilustração da Elite, foi feita pelo grande Moiza, do Cartum com bobagem



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____