sábado, 7 de junho de 2008


Nosso convidado de hoje é o Anderson, do blog Flávia&Kbça.
Amar é...

Uma vez foi colocado em questão se o amor que sinto por minha esposa era verdadeiro, considerando ser meu segundo relacionamento já que o pimeiro durou 4 anos.
Na verdade não soube responder, não sabia se era “fogo de palha” ou se realmente a amava, afinal tínhamos apenas 1 anos juntos e já falava em amor. Dia 16 de Junho próximo, faremos 1 ano de casamento, após dois de namoro, ou seja, um total de 3 anos.
A pergunta foi feita, porque em uma conversa de amigos (daqueles que sabem todos seu podres) eu afirmei que era possível amar duas vezes ou mais, quantas dessem. Foi uma polêmica só, mais cervejas “desceram” e o papo ficou mais empolgante. Novos podres revelados e... enfim.

Hoje, vejo que errei, que não deveria ter afirmado e poderia apenas ter dito que achava que era possível. Pois, com o que descreverei, entendi que talvez o que senti anteriormente não era amor e sim uma paixão, química legal, sei lá... essas coisas que podem se tornar passageiras.

Tudo aconteceu muito rápido, acordei na madrugada e não vi minha esposa ao meu lado, por ter bebido todas na comemoração do meu aniversário (de novo?), não lembrava (chama-se amnésia alcóolica! Coisa de bêbado, rsrs), se havíamos discutido ou algo parecido antes de ir (p. da vida porque ela me tirou do churrasco) dormir. Então a consciência pesou e mil coisas começaram a brotar na minha cabeçorra até que depois de fuçar todos os cantos da casa, me sento no sofá.

As lágrimas já começavam a cair quando o telefone toca e com um nó na garganta ouço, às 3:00 a.m., a melhor frase do meus últimos anos (por mais estranho que possa parecer). Era minha mãe me tranquilizando de que a Flávia estava no Hospital por culpa de uma crise de cáculo biliar e que teria de passar por uma cirurgia.

Isso ocorreu na madrugada de domingo (domingo para segunda) e somente na terça-feira ela teve alta do hospital. Pra mim, foram duas noites mal dormidas, não somente porque ela estava no hospital, mas também porque por dois dias fui dormir sem ouvir seu tradicional boa noite.

Não sei se a palavra amor tem definição, mas existem coisas que nos deixam próximos de entender o que é isso. No meu caso, o simples fato de não ouvir um boa noite da minha esposa me mostrou de forma clara que amar não é tão complicado assim... ficar feliz em ouvir “Boa noite, meu amor!”


Amigão, foi um grande prazer está sentado aqui, nesse sofá tão cuidadosamente tratado pela Elite. Espero que com esse texto de alguém que está aprendendo a expressar o que sente escrevendo, as pessoas possam para e refletir que não precisamos complicar as coisas, pois, como disse alguém lá trás... pequenos gestos representam grantes atos.
Até.

Eu que agradeço pela visita e desejo muita saúde e felicidade e todas as alegrias do mundo ao nosso querido casal. Valeu mesmo Flavia & Kbça.


Anderson Melo (Kbça) e Flávia Ross, escrevem alternadamente AQUI. Ele é da Safra de 1980. Diagramador em tempo integral. Taurino, mas acha que isso não faz a menor diferença. É Cético. Porém, bem-humorado. Adora beber com amigos, futuros amigos. Reticências. Não acredita em religiões. Mas tem a sua. Flamenguista de paixão.


Flávia Ross... escorpiana, alegre, extrovertida que prefere encarar a vida sempre por um lado romântico, bonito e positivo... al!Brincalhona por natureza e fazer amizades é sua verdadeira paixão!!! Ama as pessoas e fazer o bem... sempre!!!Ah, e o principal... tricolor(FLU) de coração!!!!

10 comentários. Clique e deixe o seu!!:

Du disse...

Em meio a tantas notícias ruins, desastres, corrupção, e tantas barbaridades que vemos no nosso dia-a-dia, ler uma declaração de amor assim enche o coração de paz!
Eu particularmente acredito que podemos amar muitas vezes durante uma vida. O porém é que nunca um amor será igual ao outro, nem melhor, nem pior, nem mais ou menos intenso...serão apenas diferentes.E o melhor de tudo, é que todas estas experiências nos servem de aprendizado e evolução, ou deveriam servir, não é?
Quando encontramos alguém com quem temos afinidade, é maravilhoso!Essa coisa de que opostos se atraem só serve para o início de uma relação, que geralmente é baseada em sexo, além disso, não permanece muita coisa.A amizade, o respeito e a cumplicidade são as bases de um amor que pode durar uma vida inteira, e pra que isso aconteça, é necessário um mínimo de AFINIDADE.

Parabéns ao Anderson e a Flávia!

Beijos, Amigão!

Rui Carlo disse...

Admiração e respeito mantém uma relação...
Amigao, vc acetou em cheio, de novo, na escolha pro sofá... á estou eu, com uma conjuntivite do carai, emocionado com tão terna e deliciosa declaração de amor Flavia e Kabeça, aproveitem esse amorzão e sejam muito felizes em todos os dias que se chamarem hoje

Rui Carlo disse...

Admiração e respeito mantém uma relação...
Amigao, vc acetou em cheio, de novo, na escolha pro sofá... á estou eu, com uma conjuntivite do carai, emocionado com tão terna e deliciosa declaração de amor Flavia e Kabeça, aproveitem esse amorzão e sejam muito felizes em todos os dias que se chamarem hoje

Paty Maionese disse...

Que coisa mais linda. Adoro declarações de amor, principalmente essas bem simples. Tocam tão mais fundo.

Com tanta gente boa nesse sofá tô até ficando intimidada, hehehe.

Flávia & Kbça disse...

E ae amigão!!! ficou muito legal os "a mais" que colocoou, rsrsrsrs.
Foi um prazer sentar nesse sofá!!

até.

Agda Gabriel disse...

Sabe, aqui em casa existe uma regra sagrada. Eu e o Will jamais dormimos sem fazer as pazes! E caso tenhamos que dormir, um longe do outro, por conta certas circusntacias inevitaveis sempre nos despedimos pelo celular umas tres vezes antes de cair no sono!
Amar é não conseguir dormir, nem acordar sem o rosto querido ao lado. Amei o post.

Éverton Vidal disse...

Belíssimo texto. Gosto de textos assim. Eu acredito sim, que é possível amar vários e vários amores de formas distintas. Acho que o amor é sempre o mesmo, nós mudamos, as circunstâncias mudam, tudo muda, e o amor consequentemente assume novas caras. Mas no fundo é o mesmo Amor.

E que bacana é ler um exemplo desses, de um marido apaixonadop. É por aí mano.

Inté!

NANA disse...

Este é o Fla-Flu mais romântico que conheço.
Beijos

tita coelho disse...

Ai que lindo esse texto! E nossa que amor desses dois... contagiante!
abraços

Auréola Branca disse...

Huuum... Aqui acho de tudo um pouco, brincadeiras, seriedade, e até romantismo.
Tento acreditar que é possível amar mais vezes, sim. E, dizem, quando encontramos um segundo amor é porque esquecemos de vez o primeiro.

Mas, dá pra esqucer mesmo um amor?

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____