terça-feira, 1 de abril de 2008

Primeiro de Abril

Uma donzela estava sentada à beira de um rio brincando com as mãos na água, quando uma corrente passou por entre seus dedos levando seu valioso anel de diamante.
Sem saber o que falar em casa, contou ao seu pai e dois irmãos que havia sido assaltada por um homem que além de molestá-la havia levado seu anel de diamante.
O pai e os dois irmão saíram pela floresta a procura de tal homem.Encontraram, mataram-no, mas não encontraram o anel.
- Foi o segundo homem - disse a donzela, lembrando que eram dois homens.
E novamente os três saíram a procura do segundo homem, encontraram, mataram e novamente não encontraram o anel de diamante da donzela.
- Agora me lembro, eram três homens - mentiu novamente a donzela.
E novamente, o pai e os irmãos saíram pela floresta atrás do terceiro homem. Encontraram um pescador na beira do rio, e por coincidência ele estava segurando o anel de diamante da donzela.Já cansados de tanto sangue resolveram enforcar o pescador na frente da donzela para limpar sua honra. Foi quando o pescador gritou:
- Eu não roubei este anel, foi ela que me deu! Sim, eu estava na beira do rio, quando ela se aproximou de mim, e tentou me seduzir.Como eu sou casado e um homem honrado, não aceitei.Então ela me ofereceu este precioso anel em troca do meu carinho. Como sou muito pobre aceitei.
- Vadia, diaba, - gritaram o pai e os dois irmãos.
E o próprio pai, tirou a corda do pescoço do pescador e colocou na filha.
Ainda transtornada a jovem donzela, diz ao pescador:
- Dois homens morreram por causa da minha mentira. E agora eu vou morrer por causa da sua mentira. Onde está a verdade afinal?
- A verdade, é que eu encontrei este anel, dentro da barriga de um peixe. Mas o povo só quer saber de sexo, mentiras e violência. Quem iria acreditar na verdade de um pescador?

Do livro: As mentiras que os homens contam - Luiz Fernando Veríssimo

6 comentários. Clique e deixe o seu!!:

Du disse...

Oi Amigão!

Eu já conhecia esta história, já li este livro. É perfeita para o dia de hoje, não?

Beijos

NANDO DAMÁZIO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
NANDO DAMÁZIO disse...

Amigão, quem me conhece sabe que não curto Luís Fernando Veríssimo, e este texto comprova o que penso a respeito dele: fraco e sem conteúdo !!

Já vi este livro circulando por aí, mas só por esta historinha boba já dá pra ver que não vale a pena lê-lo .. Francamente !!

Valeu, Amigão, desculpe o pequeno desabafo, mas é só minha opinião .. Abraço !!

NANA disse...

Eu li esse livro dentro de uma livraria nas minhas horas de almoço quando trabalhava num shopping...
As mentiras são irreais, mas dá pra rir um cadinho. =P
Bjs.!

Paola disse...

olá amigão, confesso que me distraí daminha intensa rotina com este seu texto, e isso tem acontecido sempre... Dá uma passadinha no meu blog e se puder me ajude a divulgar minha causa... Bjos carinhosos. Ah te conheci através do blog da Cris Fetter.

HenriqueM disse...

Gente, que conto absurdo. Quanta maldade. Hahaha.
Gostei mesmo.
E não conhecia ainda. Pensei que era de sua autoria. Verissimo, bacana.
:)

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____