segunda-feira, 10 de março de 2008

A Turma do Amigão só faz sentido se esta turma se reunir de vez em quando. E com muito prazer estou recebendo hoje, aqui no meu espaço, minha amiga Suzi, que aceitou o convite para escrever o primeiro texto nesta nova sessão: "Sofá do Amigão".
" Eu acabo de receber uma ligação. Recebo um convite.
- Vou comemorar meus quarenta anos. E quero que você esteja presente...
- Quarenta anos??? Como é possível? Já??
Seu nome é Maria...
Quarenta anos e Maria ainda sorri com a mesma doçura, ainda mantém o mesmo brilho nos olhos, e o mesmo corpo de mocinha num imutável coração de criança; as mãos delicadas e o abraço carinhoso; até o som de sua voz continua o mesmo.
Tínhamos seis anos no nosso primeiro encontro e vivemos juntas a emoção das primeiras descobertas, os primeiros amores, as primeiras provas da escola, o primeiro dez, nunca um zero...
Maria era das mais inteligentes da turma, senão a mais inteligente de todos. Era na casa dela que nos reuníamos para estudar e fazer os trabalhos em grupo, era ela quem coordenava as atividades, era a “explicadora” das equações e tinha uma paciência invejável; era lá, também, que dividíamos nosso tempo entre os estudos e o som dos “longplays” do Roupa Nova, e era lá que a imagem da tv ganhava cores.
Era a amiga que me defendia e a quem eu defendia, sempre e sob qualquer hipótese. Nunca brigamos, que eu me lembre. Nunca nos separamos.
Estudamos juntas da primeira à oitava série, o ensino fundamental completo, e talvez seja essa mesmo a razão do nome desse ciclo de estudos: tudo o que acontece ali é fundamental para a sua vida. E as amizades verdadeiras são o mais contundente exemplo.
Cada um de nós, colegas de escola, tomamos um rumo, na vida. Muito tempo passou, mas nos dias 15 de março, 06, 08, 25 e 31 de dezembro de todos os anos, salvo raras exceções, temos um encontro marcado pelo telefone. É reconfortante ouvir do outro lado a doce voz de sempre: “Oi, amiguinha!” e responder de cá: “Oi, Mary!”
Não importa o tempo que você fique sem ver seus verdadeiros amigos, você há de reconhecê-los, sempre, pelo calor da voz, pela sinceridade do abraço, pelo sorriso nos lábios.
Cada um de nós tem seu próprio caminho para seguir, e talvez a vida até se encarregue de nunca mais promover um reencontro... Mas nunca perca a oportunidade de fazer um amigo, porque a vida não terá a menor graça se depois de quarenta anos você não puder se reconhecer como parte da vida de alguém."

Suzi escreve AQUI todos os dias. "É uma menina levada, falante e alegre! Quase uma 'Emília ao contrário', ela é uma menina com nome de boneca - presente da mãe. Os sonhos, Suzi carrega pra cima e pra baixo, e só sossega quando os faz acontecer... Suzi não guarda mágoas por muito tempo. E esquece por que a machucaram. Prefere assim, porque não gosta de ocupar o coração com coisas pesadas. Sente falta dos amigos que se foram - pelas estradas da vida, ou pelo triste caminho da morte... Suzi sabe que nada do que fazemos tem importância, se não tocamos o coração das pessoas."

Obrigado pela visita, querida!

12 comentários. Clique e deixe o seu!!:

NANDO DAMÁZIO disse...

Haha, o Amigão agora também tem um "sofá da Hebe", rsrs ..

Eu perdi o contato com todos os meus amigos da infância, uma pena, pois alguns são inesquecíveis ..

Concordo com você, Suzy, chega uma hora em que a gente precisa mesmo ter alguém ao nosso lado, pois não é bom que a gente fique só o tempo todo ..
Excelente crônica sobre o valor da amizade !! =D

Abraços, amigões !!

deize disse...

Recebi o convite e aqui estou.
Conheço a Mary e embora a veja menos que a Suzy, afirmo que é uma pessoinha praticamente imutável: sorriso de criança, voz meiga de adolescente e carinho nos gestos e olhar.
Agora..., como éramos contemporâneos na escola e ... só 40!?!?!
Eu envelheci mais depressa???
Me conta o segredo...
Ao menos posso já afirmar (de precedência mesmo)que é uma bela fase.
Parabéns pela entrada nos "enta".

BABI SOLER disse...

E eu tô visitando.
Boa semana!

Du disse...

A Suzy escreve muitíssimo bem!Parabéns à ela! Vou visitá-la com mais calma depois.

Sem amigos não somos ninguém!

Beijos pros dois!

Suzi disse...

Olha só, dona Deize, vamos deixar uma coisa bem clara: você e o amigão eram contemporâneos; e a Mary faz 40 bem antes da Suzi, tá?
Bom. espero que tenha ficado tudo muuuuuito claro.
hohohoho!!!

Bj!
p.s. grata pelos parabéns super super super antecipados.
;o)
____________

Amigão, fiquei grata e orgulhosa pelo convite especial para inaugurar o "sofá da Hebe".

Amigao disse...

Obrigado Suzi pela presença aqui.O meu contador de visitas disparou hoje.
Obrigado aos amigos que vieram visitar o espaço do amigão.Que venham mais vezes.
Deize é um prazer vê-la por aqui,volte mais vezes.

O convidado da próxima segunda é o Nando.

JEANSECAMISETA disse...

Oi.Dá licença?!Também estou fazendo uma visitinha...peguei carona com a Suzi.Rs

Éverton Vidal disse...

Nossa cara lembrei de velhos amigos e tempos com o post. Tou gostando da re-organizaçao do blog, muitas novidades, muita coisa legal pra ler.

É isso aí amigao. Sou se fä e de toda essa galera que passa por aqui como a Suzy e o Damásio.

abçs.
Inté!

Amigao disse...

Oi Jeansecamiseta obrigado pela visita volte sempre.

Everton, mandei um convite pra você pro email.

Custódia C.C. disse...

Amigo, quando é Amigo nunca se perde!
Podem passar 10, 20 ou 30 anos! Quando é amizade verdadeira, fica para a vida.

Márcia(clarinha) disse...

Ai bunita que belezura de texto, gostei da casa do seu Amigão, amigo é coisa tão boa né?
dias lindos procês,
beijos

Rui Carlo disse...

Tenho amigos da adolescência, da infância, não. Tenho uma grande amiga que passei 25 anos sem contato algum, como já falei antes, e agora que nos re-encontramos, somos muito e tão amigos quanto antes...

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____