sábado, 29 de março de 2008

O Fel do Fel


O fel do fel

(Urbano Leonel Sant' Anna)



Nada Nada é triste

Noite viva, noite azul

Nada Nada é luz

Sob a cruz do céu do sul

TudoTudo é só

Fico só, sem sensação

Tudo temSabor igual

O fel do fel da solidão...

Não fosse o dom de sonhar

Não fosse algo no ar

Que faz o tempo passar

Que ensina a gente a ser forte

Lutar contra a morte

Não se entregar

Eu, certamente

Teria sucumbido a esta dor

Eu já teria morrido de amor

Mas é preciso viver

E a vida tem que brotar dessas mãos

Há que se fazer pedreiro

Empenhado em auto-construção...

Blog Sensata Paranóia

0 comentários. Clique e deixe o seu!!:

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____