quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Restaurante

Escrever um blog pode ser encarado como uma brincadeira. Um uma diversão. O problema é quando isto se torna um vício e você sente obrigação de todo dia escrever um texto legal.E nem sempre consegue.
No dia 07/02/07, postei o texto abaixo. Foi o primeiro texto neste blog. A Suzi havia lido alguma coisa que eu escrevia naquele espaço do msn e sugeriu que eu viesse prá cá. Um ano.

Outro dia saí pra jantar com um amigo e há tempos não fazia este tipo de programa pois a maioria das vezes eu saio pra beber.Sair pra jantar é uma raridade.Daí que este amigo, convidou pra comer uma costela não sei de que jeito num restaurante muito chique cuja especialidade é a costela.Este amigo passa o domingo lendo a sessão “comer bem” da Vejinha e dos jornais e sempre inventa algum programa desse tipo. Uma vez descobriu um restaurante mineiro em Embu Guaçu cuja comida é “um manjar dos deuses” , come-se muito bem e no final o restaurante possui redes de dormir espalhadas pela varanda onde os clientes podem dar uma cochiladinha.Vou vê se eu não vou lá.Eu não ligo muito pra comida e mesmo assim devido a minha enorme e indecente barriga as pessoas acham que eu como igual a um elefante. Pode? Não é verdade.Eu bebo sim, bebo muito, daí eu já não sei se elefante bebe, pelo menos nunca encontrei com nenhum deles no boteco.
Este negocio de sair pra jantar , pra mim é esquisito.Eu não sei comer em restaurantes chqiues, me atrapalho todo com os talheres. Nunca sei qual o garfo do arroz, o garfo da salada. Ah, eu prefiro comer em casa e de colher e na panela.
E um bom jantar exige um bom vinho e tem todo um ritual pra beber vinho desde o momento que o garçom começa a servir, não sei pra que tanta frescura. sei lá, E têm um copo diferente pro vinho branco e outro copo pro vinho tinto. Dizem que é pecado trocar o copo.Mas eu estava falando que fui jantar com uns amigos, que fazia tempo não os via. Daí chegamos pra comer a tal da costela.Engraçado que tem gente que sente tanto prazer em comer, que chega a gmer, eu juro, uma amiga que estava conosco, na primeira mastigada na costela, deu uma gemida “hummmmmmmmm”. Eu pensei que ela tava fazendo outra coisa.No final da refeição como de costume, veio a conta.Nunca achei legal esse sistema da conta no final da refeição. Porque o dinheiro é uma coisa muito diferente antes e depois de comer.Antes de comer o dinheiro tem muito pouco valor.Se você está com fome vai a um restaurante e é como um imperador. Você não liga para o preço de coisa alguma. Você quer o Maximo de comida no mínimo de tempo.Mais bebidas, mais aperitivos, serviço, depressa, depressa. Coisas fritas em forma de pauzinhos ou de bolinhas. Nossa vou comer com um rei....fico pensando.Mas depois de comer e com a barriga cheia você nem consegue lembrar de ter estado faminto. Você vê gente entrando no restaurante e não consegue acreditar. “Porque que essa gente está entrando no restaurante? Estou entupido.Como eles podem pensar em comer?” Nunca mais vou querer comida de novo até o fim da minha vida.E ai, chega a conta. É por isso que todo mundo fica espantado quando vê a conta.“O que é isso? Como é que pode?” Aí fica todo mundo passando a conta de mão em mão em volta da mesa e todo mundo fazendo cara de espanto.Ás vezes num bom restaurante eles botam a conta num livrinho.Caramba um livrinho prá que? Já sei é a história da conta: "Era uma vez um homem que pediu uma costela".
E aquela fitinha vermelha pendurada no livrinho da conta?É Formatura?


1 comentários:
Suzi disse...Agora, sim!!!Visibilidade para textos divertidos e bem escritos!
Agora, sim!:o)

16 comentários. Clique e deixe o seu!!:

MUTUMUTUM disse...

Cara! Descreveu mto bem o misterioso ritual da comilança nos restaurantes. Tem copos diferentes pra beber vinho, talheres pra comer isso ou aquilo, uma frescura que não se mensura.

Certa vez, fui a um desses restaurantes chiques da vida; comi feito um condenado, sempre com os mesmos talheres, fui repetir (sim, era "self service") usando o mesmo prato e o garçom não deixou nem sob tortura. Acabava o vinho no copo, o garçom aparecia pra encher o copo de novo (por acaso, eu pedi, seu lazarento?). Foi legal... mas, sinceramente, se um dia eu ficar rico, continuarei comendo em restaurante de pobre (digo, de pobre não... de classe média, digamos...) :)

Tbm sempre me pergunto isso: como essas pessoas podem entrar aqui pra comer??? Eu não aguento mais... hehehehe

Abraços o/

Suzi disse...

Por que eu continuo rindo e me divertindo com o mesmo texto de um ano atrás?
Porque você tem esse dom, Amigão!

p.s.
parece que uns posts atrás havia uma promoção para quem fosse o melhor puxa-saco.
eu me sairia bem???

:o))

Amigao disse...

É isso mutumutum, outro dia o garçom abriu a garrafa d vinho cheirou a rolha e pediu pra eu cheirar.É mole? Agora ouvi dizer que tem que cheirar a rolha do vinha também.Eu disse rolha, com LH.

Amigao disse...

Suzi,
Eu achei que não devia mencionar no post.Mas o terceiro vale brinde é seu. Mas vou lá acrescentar no texto.

Suzi disse...

:o))

ê ô ê ô o amigão é o terror!!ê ô ê ô o amigão é o terror!!!!

NANDO DAMÁZIO disse...

Ah, pena que você esperou eu viajar pra lançar essa promoção do vale-brinde .. assim não VALE !!

Agora, comer em restaurantes, é aquela coisa, se for um bom rodízio de pizza, que eu adoro, pode me chamar que eu vou .. Como de todos os sabores, as salgadas e as doces ..
Mas sempre que vou comer fora, meu lugar preferido é a barraquinha de cachorro-quente que tem na praça perto de casa (Praça Cruz Vermelha, conhece ??). O cachorro-quente de lá é sem dúvida o melhor do Centro do Rio e o X-Tudo também é espetacular, daqueles que vem com tudo dentro e vale por um jantar ..
Saio de lá bem alimentado, primeiro peço o cachorro, que custa só 1 real e é muito bom, pego um copinho de Guaravita, sento no meio-fio da calçada e o devoro em 5 segundos .. Depois peço o X-Tudão e também mando pra dentro, só tenho que dar umas catucadas com o dedo pra tirar o bacon, que eu não gosto !!

Já fui comer num restaurante desses de "granfa" mas a comidinha deles é servida com tanta miséria que depois tive que sair e ir pra minha fiel barraquinha da praça !!

NANDO DAMÁZIO disse...

Cara, por falar nisso, sem brincadeira, bateu vontade de comer um X-Tudo .. São 00:15 e lá fica aberto até umas 2 da madruga .. Vou lá comer um podrão daquele, sinto até o cheiro da carne tostadinha chiando na chapa e da mostarda !!

Valeu pela dica, Amigão, seu blog é muito útil !!

Suzi disse...

Amigão, já viu estas?

Suzi disse...

...deve conhecer, sim, porque o blog tem até um selo do "este blog é show de bola!"

mas eu fui parar lá por acaso. totalmente acaso.
olha que coisa!
:o)

Amigao disse...

Nando,
Pena q você viajou mesmo.Esquenta não na próxima eu dou uma ajeitadinha pra vc ganhar.
Adoro cachorro quente no Rio.Lá em BigField,também rolava uns hotdogs da hora.Eu não lembro se no Rio é assim, mas aqui eles colocam purê de batata e eu não curto muito.

Suzi,
Não conhecia o blog não.Vou dar uma olhadinha mais tarde.Gostei do layout.E vi minha canequinha por lá...rsrsrs

Serjones disse...

amigão, eu tb sou viciado em blogar... tanto que cheguei a criar um segundo blog de atualizações diárias, já que o meu primeiro era (é) atualizado semanalmente. mas aí não aguentei e o matei.

Suzi disse...

é, bacana!
a canequinha viajando por aí!!
legal, né?

mas o que me chamou a atenção (além do selo) foi o post das canecas com sensor. taí. um presente que eu te daria, embora sem utilidade nenhuma, porque só funciona se você usar a caneca; e, pelo que sei, na sua cartilha é um sacrilégio usar canecas para beber alguma coisa, não é mesmo?
hohohohoho!!!

Suzi disse...

quase três da tarde, amigão!! vamos trabalhar por aqui!!!

NANDO DAMÁZIO disse...

Credo !! Cachorro-quente com purê de batatas .. Tinha que ser coisa de paulista mesmo, hehe !!

Amigao disse...

Ei Serjones eu fui, muito engraçado seu blog.Volte sempre aqui.
Pois é Nando, cachorro quente com puré de batata, catchup e mostarda...arghhh
Não como.

Rui Carlo disse...

Melhor de um restaurante chic-de-doer é vc tomar uma coca de 600 antes de ir, depois beber uma garrafinha de água mineral muito gelada (aqelas de 500ml - pode até ser um copinho), aí entra no restaurante, senta e em menos de 11 minutos vem um arroto sem cheiro, mas tão carregado de som, que chamaria atenção no Maracanã lotado, numa final do Brasileirão entre Flamengo e Corinthians na hora do gol do Fla nos 47 min do 2º tempo... esse seria um arroto do carái...

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____