quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

O meu amigo Rascunho

Eu lembro da minha turma de 8a.série.Era uma turma pequena e por isso muito unida.Incrível todos tínhamos apelidos.


Clever ("velho") Valcir ( "Tio marreco" era o engraçadinho da turma) , Walter ("Leitão" por causa do sobrenome), Wagner ("Pincel", o pai dele tinha uma loja de tintas na esquina da Rua Couto Menezes), Evaldo ("Marmita", ele fazia outros curso a tarde e levava marmita pro colégio), Giovane ("Cebola" nunca entendi o motivo do apelido),Reinaldo ("mussum", na época podia chamar de mussum, hoje seríamos processados por racismo) Otávio (caramba, qual era o apelido do Otávio?) As meninas: Elizete (tinha 2 Elizetes e os apelidos eram "Ofélia 1" e "Ofélia 2" ) Daysy Lucid ("Coruja" ela usava uns óculos enormes).



Não consigo lembrar outros. Eu também tinha um apelido, aliás um apelido sem significado nenhum. Eu nunca entendi por que me chamavam de "Zé Preá". Todos os apelidos de todos os colegas de turma combinavam, eram feitos sob medida.Mas "Zé Preá" não combinava. Não fazia sentido. Passou rápido. Quando servi o exército alguns anos depois e apesar de ter um nome de guerra, os soldados cabos e sargentos, me chamavam de "Preá". De novo esta coisa sem sentido. Como conseguiram desenterrar uma coisa que me incomodava?


Na DPZ, o povo me chamava de "pedra". E eu era metido a engraçadinho e bastava abrir a boca pra falar qualquer coisa e logo ouvia o coro "cala a boca pedra!".


Com o tempo consegui mostrar que era um bom amigo. E Foi na Ogilvy que ganhei o apelido do Marcelinho que sempre me chamava de "amigão". Este apelido eu gostei sim. Combinava comigo. Ninguém nunca mais lembrou do "Preá". Agora era o amigão.Finalmente eu tinha um apelido bacana.
Eu tive um grande amigo.E sempre lembro dele com carinho. Era muito, muito feio. Tão feio que o apelido dele era "Rascunho" e foi um dos melhores amigos que tive na vida.
Quando se é amigo de verdade, a gente não liga se o cara é o "Jarrão". Se é feio ou bonito. Estes detalhes não fazem a minima diferença. E a gente também não fica tentando mudar os amigos.
Lembra da musiquinha? "Se tem bigode de foca, nariz de tamanduá e um jeitão de sabiá. Mas se é amigo de fato a gente deixa assim como está. É amigo e é tão lindo, não precisa mudar"

E ter um amigo de verdade é tão bom! São os Juba, Estorvo,Soneca, Gordinho, Pimpolho,Macaca, Barata, Topogigio, Docinho, R15, Bambu, Mapa do Chile, Macaca e o Pastel que nos ajudam a carregar o fardo da vida. Aquele grande fardo chamado "putaquepariu que diabos estou fazendo aqui?".

Não sei quantos amigos você tem. Mas lembre-se que no caixão há quatro alças e será triste se na sua ultima viagem, não houver no mínimo um amigo para cada alça.Né não?


(E antes que algum engraçadinho escreva qualquer coisa: Preá é a.....)


A foto eu colei do blog do Nando.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Lápis

Hoje cedinho ainda em casa, procurando uma coisinha aqui outra ali, li uma mensagem escrita por um amigo da velha guarda e que não vejo há muito tempo. Descobri que este meu amigo apresenta um programa religioso na TV Gazeta de São Paulo, aos domingos às 08h30. Tentarei assistir no próximo domingo, se estiver por aqui.
Também descobri que o Ronaldo Oliveira, este o nome do meu amigo é dono de uma coleção de lápis. Imagino que deva ser uma belíssima coleção, talvez nem tanto quanto a minha coleção de canecas, lógico.
Eu gostei muito da mensagem do lápis e se me permitem gostaria de dividir com vocês.Então deixo aqui, que o próprio Ronaldo fale sobre as lições que podemos aprender com os lápis:




“Primeira lição: Um lápis não escreve sozinho”.
Você precisa usar sua mão... e alguns usam a boca ou mesmo o pé para escrever. Que incrível! Você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer que existe uma grande Mão que guia todos os seus passos.
Segunda lição: Periodicamente o lápis precisa ser apontado. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas no final, ele está mais afiado. De vez em quando precisamos parar o que estamos escrevendo, e usar o apontador.
Na nossa vida precisamos também suportar algumas dores e aprender com elas, porque nos farão pessoas melhores.
Terceira lição: O lápis sempre permite que usemos uma borracha para apagar aquilo que estava errado.Eu gosto especialmente daqueles que têm borracha presa neles mesmos. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é algo mau, mas sim algo importante para nos manter no caminho da justiça.

Quarta lição: O mais importante é a grafite. O que realmente importa no lápis não é a madeira, seu desenho ou sua forma exterior, mas a grafite que está dentro. Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você.
Quinta lição: O lápis sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo o que você fizer na vida, irá deixar traços, então procure ser consciente de cada ação".



Boa Quarta feira procestudo!


Fotos, tirei daqui.

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

O melhor da tarde

Adivinha quem veio passar o verão em São Paulo?
Chegou semana passada e ainda está por aqui, dizem que veio da Argentina. Deveria ter ficado por lá. A visita que estava sendo esperada nas férias de julho antecipou-se e veio mais cedo. Sim senhores, ora se não é o inverno que está por aqui passando o verão.

(Foto tirada às 13H30)


--------------------------------------------------------
Propaganda Eleitoral


Propaganda eleitoral, o nome do candidato nao parece familiar? Veja abaixo você votaria nesse Beatle? Foto do leitor Donald Isnenghi para o Blue Bus


---------------------------------------------------------


Sugestão de Presentes para o amigão

Essas canecas vem com uma caneta para escrever na cerâmica, apagar, escrever de novo... Cada uma convida a uma atividade - jogar forca, brincar de jogo da velha ou anotar o que voce nao pode esquecer no dia. Custam U$ 12,95 cada uma aqui. 28/01 Blue Bu-

-------------------------------------------------------------

Pense

"A primavera tem as cerejeiras da noite. O verão têm as estrelas do céu, que iluminam os olhos. O outono tem a lua cheia refletida na água. O inverno tem a neve, que flui na relva. Bastam essas coisas simples para que o saquê seja delicioso. Se, mesmo assim, o gosto do saquê não for bom então quer dizer que há algo de errado dentro de você".

Samurai X -Seijuurou Hiko

É isso ai, um vendedor de flores...

Ainda os livros

Ontem estávamos aqui conversando sobre livros. Sobre a arte de dedicar livros. Mas o prazer de ler bons livros ou caminhar por uma livraria ou um sebo também é uma viagem emocionante. A sensação de encontrar um livro e logo em seguida achar outro mais interessante ainda. O ato de folhear e dá uma lida rápida na orelha. Sentir um pouco do perfume, do conteúdo e da maciez do papel de cada um dos volumes.

" Livros com dedicatória... dei mais que ganhei... tem uma amiga que tem um Pequeno Príncipe, edição 1969, que lhe dei. Um antigo noivo mandou jogar no lixo, ela disse "não", ele disse jogue o livro ou a aliança... ela citou Santo Agostinho: aqueles que queimam livros, logo estarão queimando homens... " Comentário deixado pelo Rui Carlo.


A Suzi lembrou bem: Descobri que dedicatória, em livro, só a do autor, sabia?


Então pra quem é ligado em etiquetas vai a dica. Só autor pode dedicar. Exemplo: "Dedico este livro....". Quando é você que está presenteando com um livro que não é de sua autoria você oferece: "Ofereço este livro a ...." .

Se bem que não muda muita coisa pois as palavras são parecidas. O importante é que sejam oferecidos e dedicados livros todos os dias. E os mesmos sejam lidos.

Enquanto isto, aqui em São Paulo choveu a noite inteira e continua chovendo bastante.

Depois de amanha ficará faltando um dia pra eu sair de férias.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Dedicatória

Um dos livros que sempre recorro quando quero escrever sobre publicidade é "Só porque criou o mundo pensa que é Deus", do Henrique Carneiro Szklo. Ganhei do próprio com dedicatória e tudo: "Amigão divirta-se, se é que possível com um livro destes."(me divirto bastante com o livro)
Também tenho um outro livro que ganhei da Zezé Sales, diretora de Midia da Publicis quando saí de lá. E olha que eu e a Zezé vivíamos brigando por qualquer coisa:"Amigão, este livro é para você lembrar de mim com carinho. O mesmo que tenho por você. Leve uma boa lembrança da Publicis, porque você aqui é especial. Sorte no futuro e perseverança nos seus objetivos. Um grande abraço. Janeiro 2001"(hoje lembro com saudades da Zezé, uma garota muito especial.Espero que esteja bem)

Quando vim morar em São Paulo, minha mãe me deu uma Bíblia de presente.E escreveu: "Filho este livro vai fazer você esquecer o pecado.Ou o pecado vai fazer você esquecer este livro"
(mãe, nenhum nem outro, pode ficar tranquila)
Destaquei estes três livros por causa das dedicatórias.São especiais. Lembram coisas legais que deixaram saudades. É como folhear um album de fotografias.
Vi no Rafael Galvão um blog que encontrei por acaso e que curto muito, um post sobre dedicatórias em livros:
" É tão triste quando se vai em um sebo - e eu gosto de ir a sebos, como você sabe- e achar livros que foram dados de presente a alguém com dedicatórias carinhosas. Amores antigos e amizades passadas, são essas as histórias que essas dedicatórias contam; e eu me sinto um intruso quando vejo essas pequenas histórias tristes, como se estivesse olhando pelo buraco da fechadura para algo tão íntimo e agora tão melancólico."

Um dia ai, andando pela rua vi um monte de livros jogados no lixo.Tristeza. Me abaixei e retirei os que estavam mais conservados. Eram livros velhos, mas que indicava uma não leitura. Em deles uma dedicatória: "Gostaria que após vocês lerem me emprestassem o livro mas pelo amor de Deus não esperem a 'Tha' completar 18 anos".
E continua:" meu nome é José Carlos Barbosa Tiago. Nasci a 20 de maio de 1964.Não me lembro de quando nasci, mas quando tinha quatro anos mandei jogar minha irmã no mar. Daqui a cinquenta anos continuo....27/05/1991"

Até hoje fico imaginando quem terá sido José Carlos Barbosa Tiago.Assim mesmo, nome completo. Que histórias teria ele para contar hoje. Que história é esta de mandar jogar a irmã no mar?
Mistérios da vida.
E você tem algum livro com alguma dedicatória que você gosta muito?
..................................................................................................
Férias
Não tirei férias coletivas em dezembro. Estou cansado. Me arrastando. Dia primeiro saio para descansar uns vinte dias. Eu sei que vai demorar muito pra chegar sexta feira.Estou ansioso. É muito bom ter todo tempo pra descansar e não fazer nada. Quero sol e praia.E muita cerveja lógico.
................................................................................
Brinde do Amigão
Quem acompanha meu cantinho já sabe que no dia 07 meu blog faz um ano de existência aqui no blogspot.
Um amigo me deu um vale brinde das Livrarias Saraiva para presentear algum leitor. Tive a idéia de lançar um concurso que daria o vale brinde a quem escrevesse o melhor texto sobre o tema "Diversidade". Ninguém se interessou. Mas continuo disposto a oferecer o tal de vale brinde. Não tenho nenhuma idéia se alguém tiver alguma me fala.
Boa segunda!

sábado, 26 de janeiro de 2008

Ana Carolina me cansa


Acabo de vir do blog do Marcelo,ele estava falando mais ou menos sobre o mesmo assunto que resolvi escrever aqui.Claro ele falou primeiro e me inspirei.



Eu sempre levo um susto quando ouço Ana Carolina cantando, me dá a impressão que ela está brava, zangada comigo. Houve uma época que ela gritava e eu gritava junto.Agora simplesmente desligo o rádio ou a TV ou o que seja. E se não consigo fazer isto, ou se tem alguém elogiando a moça, eu fico na minha, concordo com a cabeça e até exclamo: "É assim mesmo que se canta". Em 2006 passei um ano de terror com aquela gritaria "Eu não sei parar de te olhar". E eu reclamei tanto daquele lixo que no meu aniversário no lugar de cantar parabéns, cantaram "É isso ai!".Passou.


Mas tem coisa que não passa. Basta você chegar num barzinho com música ao vivo pra alguém pedir :"Toca encostar na tua".E como tem gente que consegue lembrar disso e pedir justamente na hora que entro no bar. Será que tão de sacanagem com a minha cara? Atualmente quando entro num barzinho, a primeira coisa que faço é perguntar se já tocaram na tua.Ops, se já encostaram na tua. Não. Pergunto se já tocaram "encostar na tua". Ainda não? Ok, volto mais tarde.


Nesta musica não são os gritos dela que me assustam. É a letra. O ínicio já é meio esquisito: Eu quero te roubar pra mim, eu que não sei pedir nada. Meu caminho é meio perdido, mas que perder seja o meu melhor destino". Que diabos ela quer dizer, senhor?


"Minha procura por si só já é o que eu queria achar quando alguém chama meu nome". Esta parte é a mais intrigante de toda a musica. Rola um certo mistério aqui. Indecifrável. Talvez ela esteja falando em um código que só a Madonna entendeu.

... Bem, sigo adiante com a música e empaco. Empaco quando ela começa a gritaria, "não sei parar de te olhar", ops, não é disso que to falando. Empaco quando ela começa a gritaria, "eu só quero saber em que rua minha vida vai encostar na tua"

Você já ouviu esta música ? Sabe do que to falando ? Lógico é impossível nunca ter ouvido. Então você sabe e há de concordar comigo que isto não faz nenhum sentido.

"Eu só quero saber em que rua minha vida vai encostar na tua."

Por quê Ana? Pra que? Como? Quando? E a música está terminando, acho que não teremos mais nenhuma surpresa com a letra. Mas ela é incansável, resolve me surpreender nos últimos versos:

"Eu que também estou meio perdida".Ufa!"Também não sei aonde estou...". Pronto. Sabe quando então elas vão se encontrar? Nunca.

A frase final, bem antes que ela comece a gritaria diz, e isto sim soa como música aos meus ouvidos: "SE PRECISO EU SUMO". Não sei se ela quis me agradar mas gostei, por favor Ana, faz favor.

É isso aí,um vendedor de flores a ensinar seus filhos a encontrar...putz




Clique aqui e pode ouvir a vontade, eu sei que você gosta.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

JOGO DOS 7 ERROS

E se você acolhesse um amigo na sua casa? Um amigo que veio do Rio, tentar a vida em Sampa. Sem nenhum curriculum, sem nenhuma indicação apenas por que ouviu dizer que a vida aqui é mais fácil. Emprego é garantido,etc,etc.
E você recebe em sua casa. Ele irá procurar emprego. Acordará cedo. E com o primeiro salário vai te ajudar nas despesas da casa. Não amanhã claro, vai dormir um pouco e depois vai sair pra conhecer a cidade. Depois de amanhã sim, irá procurar emprego. Aproveita e te pede pra você trazer a parte dos classificados.

Uma semana se passa, emprego tá difícil, "pensei que era mais fácil, mas é difícil igual no Rio". Passa um mês. Você recebe a primeira reclamação da sindica: "Tem alguém fumando maconha no 401". Você chega em casa puto da vida.Mas como é um cara calmo paciente, não fala nada.

As reclamações continuam. Emprego nada. Agora só falta você chegar em casa e encontrar o amigo trepando na sua cama. Mas você não fala nada.

E o tempo vai passando. A paciência indo pras picas.Um dia você estoura fala um monte, pede: "me ajude a te ajudar". Que saia pra procurar emprego como foi combinado.Você tá cansado de fazer compras no final do mês. Contas de luz, telefones, tudo subindo pelas tamancas. E você nem precisa disso. Você é sózinho lembra? Mora sózinho. Faz praticamente todas as refeições na rua mas gostaria que quando chegasse em casa de madrugada e com fome, aquele pacotinho de miojo estivesse lá onde você deixou. Ou que sua latinha de cerveja estivesse lá na geladeira.

Um dia isto acaba.Tudo acaba um dia. E você volta ao sossego do seu lar. As contas aparecem de tudo quanto é lado. Mas você paga sem reclamar. Você nunca reclamou mesmo lembra?

Cinco anos depois você nem lembra mais do sujeito. E um dia passeando no Rio encontra alguns amigos daquela época que te ignoram solenemente. E então você descobre por eles, que você é um cara muito escroto pois quando seu melhor amigo precisou você o jogou na "rua da amargura".Pode?
O amigão tá sem paciência pra encontrar os sete erros na figura da direita. Ou seria da esquerda?

É hoje

É hoje. Tentei nesta semana homenagear a cidade com este selinho e contanto desde domingo sobre as nuances desta cidade. Hojé dia de festa.A Secretaria Municipal de Cultura preparou uma série de eventos para comemorar. Serao shows musicais, vários DJs, teatro e até música clássica. Cada evento tem uma grande atraçao, um show ancora. A carioca Beth Carvalho cantará no Vale do Anhangabau, Miucha estará no Memorial da América Latina e Jorge Ben é a estrela da festa no Parque da Independência... Pena que nenhum artista de São Paulo vai participar da festa.Cadê a Rita Lee? Pô aniversário da cidade sem a titia do rock brasileiro, não cabe.
A CET estima que 1,3 milhao de carros deixaram a cidade em direçao ao litoral e cidades do interior, será que a Rita Lee foi pra praia?

Hoje tem também a final da copa Cidade de São Paulo (copinha de Juniores), no Morumbi aqui perto.Até dava pra ir, mas acabei de acordar e o jogo começou as dez horas. Às onze horas tem o bolo do Bixiga.

Será inaugurada daqui a pouco, uma exposiçao de letras gigantes - sao todas as letras do alfabeto decoradas por escritores, artistas plasticos e designers. Durante 30 dias poderao ser vistas no entorno da Casa das Rosas, na Avenida Paulista, 37. No dia 26 de fevereiro, as letras serao leiloadas com renda revertida para a revitalizaçao das bibliotecas publicas do Estado. As letras, com 1,5 mt de altura e 2 mts de largura, foram fabricadas em isopor, revestidas em fibra de vidro e pintadas com tinta de automovel. Para divulgar a exposiçao, a Fischer criou campanha que utiliza cartazes e peças para internet. Os textos brincam - 'Deu trabalho, mas conseguimos decorar o alfabeto' ou ainda 'Nao gosta de ler? Entao venha ver as figuras'



Então é o que tem prá hoje, comemorar com os poucos amigos que estão em Sâo Paulo. Também hoje é dia de reencontrar um amigo que mora fora e está no país. Vamos lá São Paulo. Feliz Aniversário.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Paraiso/Consolação

" A moça chora no metrô.
Por que chora aquela moça?
Sempre acho que todo choro é ou deveria ser por amor, que me perdoem a pobre rima que reverbera aqui embaixo, nos subterrâneos, underground, tantas linhas depois daquela criatura deslizar o inferno rolante, lá no primeiro batente, e cair aqui, passos que conto como o rapaz do crime russo, degraus que ignoro para esquecer o tamanho da queda, deus, vixe.

Uma grande dívida nunca nos põe a chorar de verdade.


Por um familiar, choramos diferente. Desemprego? Não. se não teríamos um tietê, um capibaribe, um paraíba, um são francisco a cada segunda-feira, cada esquina, lágrimas que manchariam a tinta dos classificados e seus quadradinhos lógicos, portas na cara, quem sabe da próxima, projeto ilusões perdidas...


....A moça tenta não soluçar, mas soluça.
Terá discutido a relação na baldeação?


Veste roupa de trabalho sério, e chora. Daqui a pouco estará sentada na sua cadeira de secretária, exímia, bilíngüe, a serviço do capital, das grandes fusões...mas por enquanto chora a moça do metrô e é o que nos importa.


Se não for por amor, eu morra. Terá levado um pé-na-bunda? Terá visto o casamento pelo binóculo do sr. Nelson Rodrigues?Perdoa-me por me traíres?
Salta a moça que chora no trem veloz nesta manhã de janeiro. O amor, amigos, é mesmo como a avenida paulista: começa no paraíso e termina na consolação. Tem jeito não!"



Xico Sá, escritor e jornalista, acaba de publicar um romance-homenagem a são paulo – Caballeros Solitários rumo ao sol poente (editora do bispo).

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

454 anos!

Durante esta semana, sempre um post falando da cidade de São Paulo, que na sexta feira 25, comemora 454 anos de fundação. O selinho que ilustra foi criado pelo meu amigão de trabalho Toninho Pinheiro.
"Em São Paulo moram são-paulinos, que normalmente são paulistanos e por coincidência também são paulistas.
Em São Paulo você pode encontrar os ancestrais dos gambás: os corinthianos.
Em São Paulo os porcos sofreram mutilações genitais e genéticas graves e se tornaram palmeirenses.
Em São Paulo acontece a maior parada gay do mundo.
São Paulo tem apenas uma esquina - Av. Ipiranga com Av. São João - mas lá só tem baiano.


Em São Paulo, os "mano" pegam as "mina".
Em São Paulo, toda exclamação pode ser feita com a fórmula: Puta + palavra + ducacête + mêu!. Ex. "Puta chuva ducacête mêu!", "Puta filme ducacête meu!".
Em São Paulo a palavra "trabalho" foi substituída pela palavra "trampo", o que fez com que os paulistas gostassem ainda mais de trabalhar.
Para sair de São Paulo você tem que passar por pelo menos 42,73 pedágios"
São Paulo é a única cidade do Brasil onde não existem flamenguistas." Opa, e eu?


Idéias toscas como diz um amigão, tirei da desciclopedia

Por que? Me diz

"Heath Ledger foi aclamado por seu papel em Brokeback Mountain (pelo qual foi indicado ao Oscar) e estava no elenco de Batman: O Cavaleiro das Trevas, como o vilão Coringa. Ledger também iria participar das filmagens de The Imaginarium of Doctor Parnassus, filme que está em pré-produção."
"Segundo a polícia, pílulas foram encontradas perto do corpo. A causa oficial da morte ainda não foi divulgada."


"Brokeback" é um belo filme, tirando aqui e ali uma musiquinha melosa, um galope em falso.Nem é um filme tão gay assim como muitos pensaram.Pelo contrário é um filme de amor, cheio de culpas. E causa aquela sensação que a gente vai deixando coisas para trás. Um amor que fica pelo caminho por não ter coragem de assumir seja qual for a relação. E os sentimentos bons, o amor, o carinho que deveriamos repartir ou dividir, vamos colocando tudo debaixo do tapete.Assim é o filme. Sempre que pode adia-se o momento de ser feliz. E o que os moços do filme deixaram para trás? O que o moço da vida real deixou pra trás?
"- Vamos morar num rancho?" - propõe um deles.
E nada acontece. E nada vai acontecer.
Tudo se demora.
"- Na hora da de nossa morte, baby, quem puxará a pistola?”
É assim que vi o filme. Um filme igual aos outros. Um filme sem final feliz. Um filme que trata o amor como ele é possivel. Ou até onde o amor é possivel. Ou que acham que é.

Amigão: Nossa She, que noticia triste hein! To vendo aqui no Terra.
Por que? Me diz!: Voce vai comentar no blog sobre ele?
Amigão: Acho que vou repetir um post que escrevi sobre o filme (acima).
Por que? Me diz!: Otimo filme. Foi a partir dai que comecei a gostar dele. A cena final é foda, a filha dele vai embora e deixa a blusa no trailler e ele pega a blusa e olha pra camisa dos dois que o outro tinha guardado no armário.Puta que pariu - dá vontade de chorar até hoje.
Amigão: Boa cena mesmo.
Por que?Me diz!: Ele só tinha 28 anos de idade.
Amigão: Putz!


Veja aqui a matéria completa sobre o ator.





terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Bolo do Bixiga

Uma das comemorações mais disputadas no aniversário de São Paulo é também a mais tradicional de todas. É o bolo do Bixiga. Este ano com 454 metros. O bolo do Bixiga foi idealizado em 1985 por Armando Puglisi, mais conhecido como Armandinho do Bixiga.

Mas de onde surgiu essa idéia tão diferente? Armandinho explicou, em seu livro de memórias: " É uma vergonha São Paulo, a quarta maior cidade do mundo, cidade que tanta gente diz que ama, fazer aniversário e só ter aquela festa de abaixa bandeira, sobe bandeira no Pátio do Colégio. Foi por isso que achei que devia fazer o bolo ". Hoje, Armandinho já não está mais conosco, mas a tradição iniciada ganhou tanta força que, se antes o bolo era montado apenas pela comunidade, hoje já conta até com um centro tecnológico especializado no setor alimentício para a confecção do bolo.
Para a confecção do bolo são gastos só de farinha 1.650 quilos, 650 quilos de açucar.Mais 80 quilos de margarina, 80 de cacau em pó e 1.200 litros de leite. Mais de 60 pessoas trabalham nesta "epopéia gastronomica, que é de juntar todos os bolos, que vão sendo enfileirados um ao lado do outro até serem montados na Av.Rui Barbosa, onde ganham cobertura, só de escrever isto fico com àgua na boca" escreveu hoje a colunista Hallack, do Metro.

" Segundo seu Walter, o atual organizador do evento, todo mundo come e todo mundo sai feliz. Olha que coisa mais linda. Pois cada vez é mais raro um evento em que todo mundo come e sai feliz...."
Eu fiz uma pesquisa bem rapidinha na net, sobre o bolo. Vi que tem muita gente escrevendo que é uma festa constrangedora, principalmente no momento em que as pessoas atacam o bolo e o devoram em menos de sete segundos. Pobres pessoas, não as que atacam o bolo e sim as que acham constrangedor isto.
Quer saber, olho pra este bolo e penso: A vida é um imenso bolo e ainda tem um monte de bobões por ai, passando fome.
Voltando a coluna da , ela termina assim: " O melhor do bolo do Bixiga é você poder virar para a pessoa ao lado, um passante, um desconhecido - e falar com ela, assim sem motivo nenhum. Comentar o sabor do bolo. Contar como foi no ano passado. É disso que o mundo está precisando. De uma boa conversa jogada fora."


Veja como foi em 2007:





O bolo que já entrou para o "Guiness Book" de maior bolo de aniversário do mundo, será devorado no dia 25 às 11h.

Bora lá????
Tirei as fotos daqui.

sábado, 19 de janeiro de 2008

Comprei um quilo de farinha pra fazer farofa

Moro em Sampa mas sou de Campo Grande, no Rio de Janeiro. Cresci numa família muito pobre, cinco irmãos. Nossa rotina era bem simples, durante a semana escola, sábado igreja, domingo praia. A praia mais próxima de casa era Barra de Guaratiba, uns 20 a 30 minutos de ônibus.



Domingo praia. Era o dia mais feliz. E o castigo para as coisas erradas que fazíamos durante a semana era ficar sem praia no final dela.Minha mãe preparava frango, com farofa, arroz, suco (refresco). Quando o dinheiro dava, havia refrigerantes e com muita sorte a gente ganhava picolé. Que coisa feliz. Que alegria era o domingo.
A gente foi crescendo, e descobriu que as pessoas riam da gente. Chamavam a gente de "farofeiros":
- Mãe o que é farofeiro?
- Ah filho, isto é besteira de gente que não é feliz.
- Entendi mãe.Besteira de gente que não sabe ser feliz e que não leva os filhos à praia e tem vergonha de ficar ali jogando bola com eles, que nem a gente mãe?


A descoberta veio com a idade. E foi uma grande decepção para todos nós. "farofeiro, farofeiro". Com o tempo perdeu-se a vontade de ir à praia com a familia. "Que brega." Prefiria ficar em casa vendo TV, ou lendo. "Farofeiro nunca mais". "To fora!"


Quando se fala em praia hoje, a primeira coisa que vem a cabeça: "tenho que ir ao shopping comprar uma bermuda nova". sunga nova. maiô novo. "não posso repetir o que usei no verão passado". E tudo tem que combinar. Óculos de marca, boné de marca. Cores combinando.Se possivel uma prancha enorme em cima do carro, só pra fazer uma "preza" na estrada.

O mundo valoriza. As pessoas que estão tentando impressionar também se impressionam.
Farofa, nem pensar, você tá louco? Isto é coisa de gentalha.Gentalha?
Quer saber? Gentalha é o cacete!Era farofeiro sim, mas era feliz!

Minhas férias estão chegando. E com certeza estarei na praia. Mas agora sou publicitário. Nada de farofa. Pega mau. Ou não? Será que pra ser feliz preciso da aprovação dos outros?

Gente Simples:

Gente Humilde - Musica de Chico Buarque, clique aqui pra ouvir na voz de Ana Carolina.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Que dia é hoje, Sheilinha?

Hoje ao pegar o meu exemplar do Metro (jornal gratuito distribuido em São Paulo e em mais 23 paises. Tem no Rio?) hoje com uma capa bem diferente, bem alegre. Vi que é uma edição especial sobre a felicidade.Mas por que isto?

Fui lá no google e perguntei: Que dia é hoje?
E o Google: Amigão, hoje é dia mudial do riso!


Quem dá risadas vive melhor. O psiquiatra alemão Rolf Hisrch lembra que a risada é tão importante que existe até a terapia do riso, empregada no tratamento de doenças psicológicas.
O importante, entretanto, é rir espontaneamente, com vontade e sem timidez, assim como as crianças fazem.


E você já sorriu hoje?

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Todas as cores do mundo

É provável que o amigão que me lê nem tivesse nascido em 1982.Mas deve ter visto estas fotos em algum lugar.Oliviero Toscani, um fotografo contratado pela agência de publicidade italiana Eldorado que tinha a conta da Benetton concebeu a campanha "todas as cores do mundo"ilustrada com modelos de várias etnias. A campanha causou grande controvérsia pelo mundo afora.Foi proibida na África do sul e nos Estados Unidos trouxe a tona o tema do racismo e com ele várias teses e debates sobre o simbolismo das cores e da imagem.Lógico que a intenção era apenas vender os produtos coloridos da Benetton,realçando os contrastes.A história não teve um final feliz para o fotografo que na realidade só queria aparecer.Mas as imagens ficaram e permacem.É dificil olhar as imagens e achar que ele queria apenas aparecer, por mais que os fatos tenham afirmado isto.Todas as cores do mundo.








Fonte: Almanaque da comunicação

domingo, 13 de janeiro de 2008

Ser blogueiro é padecer no paraíso

Em um dos blogs que visitei ontem, todos da "turminha do amigão", aqui ao lado, havia uma enquete: "Você acha o meu blog uma merda?. Eu respondi que nenhum blog é uma merda. O Nando, que fazia a pergunta, me respondeu: "... é bom saber que tem gente que consegue achar nosso trequinho maneiro .. Afinal, é um filho, fruto da paixão! Vou conhecer teu "filho".
Dai resolvi comentar sobre este assunto, bem próprio para um domingo chuvoso. Tudo bem, já falei dois posts abaixo, que eu estou brincando de blog.Mas esta idéia de filho é legal. Então...os blogs que a gente tem são como nossos filhos. A gente sofre para parir, depois não admite que ninguém fale mal deles.

- Amigão, aqui está o meu filho.
- É simpático, mas você não trouxe outras opções?


Tem blogueiros por aí que têm vários blogs:
- Aqui estão minhas três filhas. A mais velha é mais moderna, tem uma linguagem mais popular, mas é um pouco tímida. A do meio é muito boa, tem conteúdo, é limpinha mas é um pouco hermética nem todo mundo a compreende. E a terceira, a caçula é a minha preferida. Agressiva, forte e muito persuasiva.
- olha adorei suas filhas..muito boas mesmo...
- Puxa amigão, que bom....
- Gostei tanto que vamos fazer o seguinte: pega o cabelo da primeira, as pernas da segunda e a bunda da terceira, junta tudo e me mostra amanhã bem cedo.


O leitor de blog exigente:
- Mas eu não disse a você que queria uma criança mais tradicional?
- Eu sei amigão, mas esse filho não é meu. É de um outro blogueiro. Eu também não gosto dele.Não sei de quem é.
- Olha, se não mostrar o perfil do pai, vou mandar fazer um exame de DNA.


E quando o internauta leitor tivesse suas próprias idéias para criar um blog?
- Olha, amigão, eu não gostei de nenhuma dessas crianças da internet. Aliás ontem eu estava no msn com um amigo, tomando um whiskynho e, sabe como é, papo vai, papo vem...pintou um filho.

E com aqueles leitores bem sinceros, seria assim:
- Essa sua filha ai é bem sem-vergonha, hein amigão?
- Bom...eu tive muito pouco tempo prá fazer,
- Tudo bem, mas há limites. Uma filha assim não se mostra prá ninguém...
- Também não é assim, amigão....
- Cara, vai por mim: essa sua filha não presta.

E o tráfico de blogs:
- Esse filho é meu, meu e do amigão.
- Que nada, eu tive antes de você entrar na internet.
- Mentira, pensa que eu não vi? Aquele dia eu e o amigão tinhamos acabado de conceber a criança e estávamos fumando um cigarro. Você entrou na net, roubou nossas senhas e levou nosso filho.
- De qualquer maneira, agora é tarde. Eu já vendi o garoto para o Google.
- Nããão!


Existiriam também aqueles momentos da vida que nenhum blogueiro gosta de lembrar:
- Não sei o que está havendo, é a primeira vez que isso acontece...

E ao chegar em casa, no conforto do lar, o blogueiro exultaria:
- Querida, hoje eu tive um filho sensacional.
- É mesmo querido? Mas sózinho?
- É claro, desde quando é preciso duas pessoas para se fazer um filho?

Resumindo esta besteirada toda: Blogueiro é tudo igual só muda de link, portanto Quem pariu um blog que o embale!

sábado, 12 de janeiro de 2008

Uma noite no museu

Larry Daley nunca consegue estabilidade em sua vida profissional, o que deixa sua ex-mulher muito preocupada. Afinal, o filho do casal, não tem muitas referências paternas. No desespero, Larry assume o cargo de guarda-noturno no museu.Acidentalmente, ele toma contato com uma maldição na qual todas as figuras presentes no museu ganham vida, causando muitos problemas em seu turno.
Mas isto foi no filme que nem terminei de assistir...
Na vida real, dois gatunos, provavelmente ex-seguranças do museu entraram no MASP sem serem vistos, e levaram os dois quadros avaliados em quase R$ 100 milhões e saíram tranquilamente sem deixar rastros em apenas 3 minutos...

Depois de buscas intensas a Inteligência da Policia, descobriu que os quadros roubados já estavam no Leste europeu, mas foram encontrados na zona leste de São Paulo (a zona leste de São Paulo é algo parecido com os subúrbios da Central, pra quem tá no Rio e não conhece Sampa).Pelo menos acertaram no Leste.

Pra tirar foi uma moleza, pra devolver foi aquele estardalhaço, helicópteros no ar, seis viaturas, cem policiais armados para a guerra, políticos se cumprimentando, além da cerimonia de recebimento.

Não seria mais barato mandar os dois gatunos colocarem os quadros no lugar do mesmo jeito que tiraram...?

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Tô brincando de blog

O meu melhor brinquedo de infância, foi quando chegou uma geladeira lá em casa e eu fiquei com aquela caixa de papelão enorme. Já era meio bobão na época. Eu entrava ali e ficava o dia inteiro lendo meus gibis. Aquilo era o mais perto do que eu sonhava de ter o meu cantinho próprio sem depender de ninguém.Entrei naquela caixa e pensei: "aqui é meu apartamento.Vou viver aqui pra sempre". Além dos gibis, tinha um caderno onde escrevia todas as bobagens que passavam pela cabeça.Escrevia sem parar. Tenho um caderno velho até hoje cheio de coisas, recortes, citações e etc,.
Eu não imaginava que um dia poderia por estas coisas em algum lugar, muito menos em um blog.Na verdade nunca imaginei nada.
Eu tenho este cérebro meio besta que gosta de brincar com as palavras o tempo todo.
Adoro ler os blogs das outras pessoas. É bom brincar disso. Tem muita gente escrevendo. Gosto da maneira como as pessoas se dividem em assuntos sérios, lições de vida, comédia. Ou seja todo mundo brincando.

É assim que o mundo deveria ser.
" Oi, sou o amigão, da turma do melhor do nada"
"Eu sei."
"Sabe como?"
"É que eu sou comédia!"

Já reparei também que um blog é um laxante maravilhoso. Não sei se é o silêncio ou todo material disponível para leitura, mas basta um clique e acontece uma coisa.
A frustração acontece quando você vê alguém entrar ali na sua página, ficar duas horas e sair sem dizer nada. Nenhum comentariozinho.Dá vontade de explodir, dar um clique no cara quando ele estiver saindo e dizer:"Então você não vai dizer nada? Nenhuma crítica, nenhum elogio ou palavrão? Não há nada que você gostou aqui? Porque você veio então? Eu não preciso de você."
Mas ruim ou bom estou brincando, agora fora da caixa de papelão. Ao lado tem a turminha do amigão com o endereço de vários blogs interessantes. Rola de tudo. É só clicar.
Este blog está cheio de bobagens e algumas idéias, mas você é que tem que fazer o show.
Portanto quando estiver lendo, lembre-se, timing, inflexão, atitude...isto é apenas um blog. Fiz a minha parte. O desempenho agora é com você.
E se a alguma altura você notar que não está gostando de nada, mantenha o sorriso, enxugue a testa e siga em frente.

sábado, 5 de janeiro de 2008

Rondônia não é Roraima

Pergunta do Amigão valendo 10 pontos: Onde fica Rondônia?
Pois é, tenho um amigão dos tempos do primeiro grau, hoje um alto oficial militar em Rondônia, me deixa um recado no orkut: "Divulga no seu blog que Rondônia não é Roraima."
Como meu amigão é militar e me pede isso. Respondo como o capitão Nascimento: “Missão dada é missão cumprida”.
Lá vai o amigão fazer uma grande pesquisa no Google, no orkut, etc.
Encontrei mais de mil comunidades para Rondônia.
A primeira surpresa do amigão: Realmente Rondônia e Roraima são estados bem diferentes um do outro. Estados.
Não estudo geografia desde os tempos da Tia Ligia, mas sempre achei que Rondônia e Roraima fossem a mesma coisa.


Rondonia faz divisa com a Venezuela e Roraima faz divisa com a Bolívia. Não, caramba, é o contrário. Rondônia é que faz divisa com a Bolívia.O amigão está tentado a dizer que continua não vendo diferença nenhuma.Silencio!
Vamos ao orkut:
“Odeio quando se fala de Rondônia, como a cidade que tem índios andando nas ruas ,cobras a vontade soltas a Deus dará. Aqui tem índios como em toda parte do Brasil e do mundo. Cobras, todo lugar tem.... Rondônia é uma cidade grande e próspera e não é nada disso do que pregam por aí. Temos tudo que uma cidade grande tem” (informação valiosa esta.Fico aliviado em saber).
Então ta combinado: Rondônia não é Roraima.
“Rondônia é uma das 27 unidades federativas do Brasil. Está localizado na região Norte e tem como limites o Amazonas (N), Mato Grosso (L), Bolívia (S e O), e Acre (O). Ocupa uma área de 238 512,8 km², praticamente igual à da Romênia. Sua capital é cidade de Porto Velho.Suas cidades mais populosas são Porto Velho, Ji-Paraná, Ariquemes, Cacoal e Vilhena.”

Já animado com a descoberta, o amigão resolve aceitar o convite de W para uma visitinha. Pegar uma prainha, quem sabe.
Em Rondônia não tem praia? Não? Ê missãozinha dificil! No próprio orkut, encontro a solução: "Estou cansado de ver o mar só nas férias, gostaria muito que Rondônia tivesse boas praias para nos divertir. Já pensou passar o final de semana em Guarujá Mirim, Costa Mares. As praias chamariam praia do tucumã, açaí, tapioca e tacacá sem contar na Bahia do Buriti, mas para isto se realizar teríamos que explodir a Bolívia e um pedaço do Chile, um preço muito pequeno a se pagar hehehe. Se você esta de acordo junte-se a esta causa, mar para Rondônia." Continuando a pesquisa, encontro uma comunidade: "Os + lindos de Rondonia" (ui...) http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=30109790



Pronto! Rondonia não é Roraima. Mas...e Roraima? Volto ao orkut (esquece o Google)

Melhor deixar este assunto pra lá.Né não? Dai o W, volta a pedir:"Avisa tambem que a Amazônia não é um estado".
Nãooooooooo?

quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Publicidade é prá você?

Ínicio de ano é sempre igual. Aparece um monte de mãe falando que o filhinho ou filhinha entrou pra faculdade e se eu poderia conseguir um estágio. E o telefone não pára. Primeiro, grande coisa faculdade de publicidade. Ouvi de um amigo uma vez e concordo: Se existe uma coisa mais inútil que a publicidade é a faculdade de publicidade.
Não consigo nem me manter no meu próprio emprego.Será que vou conseguir um estágio pra um moleque mais bonitinho que eu e provavelmente mais inteligente (?) que logo,logo vai querer me dá ordens?
Mais resolvi ser bonzinho e dar umas dicas para um futuro publicitário.
Começando pela faculdade. Não adianta passar no vestibular da FAI (faculdade atrás da igreja) nem da “uninove é dez”.Tem que ser ESPM, (aliás se você tem dinheiro pra estudar na ESPM ou PUC, faz uma coisa mais útil)
Quando você estiver lá no terceiro ano, aí sim você pode conseguir um estágio nas maiores. A Ogilvy tem um programa muito bom para estagiários do terceiro ano que estudem na PUC ou ESPM e com muita sorte no Mackenzie.É só ligar lá e falar com a Elisa, uma japonesa muito simpática (uma boa dica: Assim, como não quer nada pergunte se ela ainda vende produtos da Avon e peça pra olhar a revistinha. É batata.)
Depois de insistir muito, e sua mãe ligar duzentas vezes para a agência você é capaz de conseguir uma vaguinha.
Finalmente você consegue um estágio numa grande agência. E agora você é um aprendiz cheio de disposição e vontade de aprender. O problema é que ninguém vai estar afim de ensinar nada. Mesmo porquê, eles sabem que não há nada para ser ensinado. O que importa mesmo, agora é fazer contatos (não digo amigos, porque num ambiente hostil como esse, ninguém é amigo de ninguém. Casos raros acontecem, mas estou falando da regra e não das exceções).
Saia pra almoçar com eles (eles não vão te convidar, meta a cara) nos restaurantes caros que eles freqüentam, em que cada refeição custa levar três vezes a sua ajuda de custo (se é que a vai receber, normalmente fazer o estágio em uma agência de publicidade, já é uma honra tão grande que ninguém espera ser pago por isso). Jogue no computador o dia todo com eles, dê-lhes dicas de sites de sacanagem, descubra do que eles gostam (previsíveis como eles só, basta dar uma olhada na mesa de trabalho de cada um e descobrir seu pintor, autor ou desenho animado preferidos) e fale a respeito, dê presentes, enfim, puxe muuuuito o saco. Nunca chegue com um anúncio pronto para o Diretor de Criação, por melhor que ele seja. Isso causaria um grande desconforto (e inveja, raiva e outros sentimentos execráveis).Ao ter uma idéia, fale dela com um Redator ou Diretor de Arte (aquilo que você não for) e deixe que a coisa pareça ser dos dois, ou melhor, mais dele do que sua. Só assim a coisa pode ir em frente.
Pra ser publicitário, você também não pode ser pobre. Tem que ter um carrão importado ou uma Harley, pra poder entrar no círculo dos Deuses. Tem que vir de uma família rica, abastada, que tenha lhe proporcionado viagens pelo mundo, livros, visitas a museus, uma bagagem cultural imensa, isso tudo vai ser muito útil naquelas conversas enormes na mesa de um bar. E tudo isso por um salário magnífico de R$ 800,00. Se for contratado, pode aumentar para R$ 1.600.
Contratado?Por que é que alguém efetivaria um estagiário que não ganha nada (ou quase) e trabalha feito um camelo prá pagar mais? Não faz sentido. Claro, você pode pensar que alguém talvez quisesse tê-lo por lá pelo seu magnífico talento.Desista. A menos que você seja uma gostosa, daí, R$ 1.600, com chances de se casar com o dono da agência.
Ou então faz igual o amigão: Entra pela janela.
(baseado em umas idéias de um amigo do amigo do Soneca)

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

Vai chover

Pois é, eu tenho uma Bíblia aqui em casa. Bíblia, isso mesmo. Já bem velhinha coitada.Não vou dizer que a leio sempre.Mas ela funciona pra mim como, digamos assim, um horóscopo.É uma comparação meio esquisita, mas eu quero que você entenda que eu tenho uma Bíblia.Esquece a parte do horóscopo. Nem acompanho esta besteirada toda de signos, só sei que dizem que o meu é o pior de todos, prazer sou de escorpião.
Mas eu estava falando que tenho uma Bíblia e que embora não leia todos os dias, eu já a li inteira 12 vezes. 12 anos. Tipo cada dia ler um certo número de páginas. O que chamava na época de "ano bíblico". Esta Bíblia que tenho aqui já me foi muito útil uns tempos atrás, eu a estava folheando assim como quem não quer nada, procurando uma mensagem e encontrei dentro dela, entre essas folhas fininhas uma nota de cinquenta reais. Você entende? Eu também nunca entendi como este dinheiro foi parar lá. Eu acho que foi algum dinheiro que eu mesmo escondi e esqueci por lá. Estava eu aqui hoje novamente procurando algum dinheiro dentro dela. Não achei. Concluo então que aquele dinheiro foi eu mesmo que coloquei lá e não foi milagre. Enquanto folheava parei na história de Elias, um profeta em uma terra onde ninguém mais acreditava em Deus. O povo havia virado as costas para Deus.
Naquele lugar não chovia há muitos anos. E a seca era grande e a fome era extrema.Tinha um profeta.Elias, já disse. E Deus, segundo a Bíblia apareceu para este profeta e avisou: "Elias, vai lá e avisa ao povo que vai chover. Sim darei chuva sobre a terra". E lá se foi Elias com medo que a previsão não acontecesse e o povo ficasse ainda mais revoltado contra ele. Mas ele avisou: "Vai chover!". "Já ouço ruídos de uma abundante chuva". E aconteceu. Houve naquele dia uma grande chuva.
É aí que eu penso quando estou escrevendo este meu primeiro post em 2008. Penso na chuva. Não nas chuvas de Janeiro que estão por vir. Penso numa chuva intensa, uma tempestade bem grande de coisas boas. Ou como dizia Dona Maria que lá em casa a gente chama de mãe: "Uma chuva de bênçãos!" Bênçãos.
Meu amigão! Vem aí uma chuva de saúde. Uma chuva de paz.Alegria. Prosperidade. Amor. Vai cair uma chuva tão forte sobre todos nós. Pode acreditar nisso, amigão!
Bem, você pode até não acreditar.
Mas eu só escrevi este post porque eu tenho uma Bíblia e vi esta história hoje. Se tu não acredita eu aconselho a comprar um guarda chuva, daquele tipo que se usa nos restaurantes ou aproveita e compra logo um guarda sol de praia que também serve. Compra logo um vermelho pra mostrar pra todo mundo que você não acredita. Azar o seu. Eu não sou nenhum profeta. Mas já sinto os pingos caindo, vai chover, ah vai!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____