terça-feira, 30 de outubro de 2007

Varanda, boa noite!

Imagina um boteco dentro do seu trabalho, que entre um job e outro ou enquanto você espera um email urgente, você corre toma um gole de cerveja volta pra mesa e continua o trabalho. Era isso mesmo. O bar ficava no sexto andar entre a midia e a criação.
Abria pontualmente as 18h00. Ás 18h01 os ramais de todos os cervejeiros da agência tocava "vamos meu, vem logo".
E em cinco minutos, o Varanda estava lotado.
Época boa aquela. Não só pela cervejinha gelada, não só pela simpatia do Josivaldo, que alem de amigo, conselheiro, psicólogo, também emprestava um dinheirinho quando a gente precisava,e acima de tudo era o nosso garçom. Era ele também que preparava uma porção de queijo ou salame, com óregano e azeite, que nunca se viu por ai.
Sempre que preciso relaxar, a primeira imagem que me vem à mente é o Varanda lotado. Ali a gente bebia melhor do que muita gente por ai. Era ali que se reuniam na mesma mesa, diretores, VPs e boys, assistentes e gerentes. O único lugar da agência que ninguém era melhor do que ninguém. Ali, o Dagoberto Villafranca, citava Paulo Mendes Campos "Bebo para empatar com o mundo", enquanto na outra mesa o vice presidente de criação contava piadas de papagaios.
Sabe, todos nós precisamos de embriaguez. Alguns a conseguem rezando, jogando futebol, fazendo sexo, pintando, escrevendo. Tudo é a mesma coisa: Necessidade de sair da realidade, de dar um pause. Por isso o "Varanda" era tão mágico. Em questões de minutos, a gente era transportado da mesa de trabalho para uma outra dimensão. O peso do cotidiano, dos problemas, dos prazos, tudo era facilmente esquecido. E se alguém precisasse nos lembrar disso era só ligar no ramal do Josi.
O Varanda, foi responsável pela dose certa de irresponsabilidade dos seus frequentadores, foi testemunha de amores inconfessáveis ou não, taí a Silmara e o Fabinho casados até hoje. Era Também um lugar de lágrimas disfarçadas, xingamentos, risadas arrastadas.
Um dia resolveram que a Publicis teria que sair do centro e ir para um lugar mais sofisticado. Fomos parar no WTC, na Berrine.
A festa de encerramento, foi um "amigo da onça" e o presente que mais rolou era" penis de chocolate", comprados no PontoG ao lado.
Um presente emblemático que queria dizer que a gente iria de alguma maneira se fuder.
Sim.
Foi o fim do Varanda e da própria Publicis.

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Feliz

Depois de uma semana agitada e com muita chuva, muito transito, muitas noticias ruins. Estou em casa.
Cansado, muito cansado.
Alguns amigos irão aparecer pro almoço e os abraços amanha e ainda tenho que ralar uns 3 quilos de cenoura, pra fazer a salada dos gambolas.
Amanha é meu aniversário e vou assim mesmo, com este peso todo de mais de quarenta anos, mas ainda com as velhas manias de garoto. Ainda usando o velho e sujo all star.
Ainda sou o mesmo.
É assim que vivo, sou feliz, estou feliz.
E você, o que te faz feliz?
Escolhi esta mensagem.É um comercial dos Supermercados Pão de Açucar com narração de Arnaldo Antunes. Prá pensar. Clique aqui e veja no youtube.
Feliz Sábado

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Ainda os vampiros

Meu amigão comenta sobre o post em que digo que as ruas estão cheias de vampiros e que temos por obrigação nos proteger deles.
O meu amigão diz que nós estamos perdidos, e ele mesmo chega a seguinte conclusão:
- O que vamos fazer amigão, se o negócio tá tão feio, que os próprios vampiros já estão vendendo alho e cruzes de prata?

(Boa amigão, vou por no blog)


sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Não gostou, vai ler Veja

O Leo vai lançar uma campanha no seu blog, com o título: "Não gostou, vai ler a Veja". Eu não tenho nada contra a Veja, nada contra o Diogo Mainard. O Mainard, até que escreve bem ele é filho do Enio Mainard que tinha uma agência muito bacana nos anos 80/90 e foi lá entre muitas coisas legais que se criou aquele conceito "Tostines vende mais porque é fresquinho, ou é fresquinho porque vende mais?". O que me incomoda nos textos dele é aquela falta de assunto.Mas voltando a Veja.Tem muita gente que odeia a revista, dizem que é panfletária, reacionária, retrograda,e etc. Eu não fico lendo ou analisando a revista, tem tanta coisa acumulada pra ler no final de semana, que nem sobra tempo. E ainda acho que se alguém não gostar do que leu, ou se sentiu ofendido com a revista é só processar. Ouço muitos politicos chamando a revista de mentirosa, mas vejo pouco sobre processos.
Estava olhando a tabela de preços agora, e 1 anuncio de página simples, custa R$ 187.000,00, uma meia página R$ 133.500,00 e um anuncio na contra capa da revista R$ 285.400,00. Quando sua revista chegar hoje, faça as contas de quantas páginas de publicidade foram vendidas.
A alegria de todo publicitário, da área de midia, é vender uma página pro cliente. Tem gente que guarda a revista para sempre. Outro numero interessante, a circulação da revista é de 1225.750 exemplares.
Um amigão meu, trabalhou no parque gráfico da Editora Abril, muitos anos atrás. Era chefe por lá. Ele me contou uma historia que não sei se é verdade, mas é uma boa história.
Naquela época o Ministério da Educação, fez uma licitação milionária, para publicar livros didáticos que seriam distribuídos nas escolas da rede pública. A Abril ganhou a concorrência. Os livros já estavam todos publicados, só esperando o acabamento para serem entregues, quando o ministro, em uma reunião com o Civita, dono da editora informou que naquele ano o Mobral faria 20 anos (O Movimento Brasileiro de Alfabetização, era um sistema de ensino para adultos, que fazia muito sucesso na época) e pediu delicadamente que a Veja publicasse uma matéria de capa para relembrar a data.
O dono da editora, ligou para o editor da revista e disse simplesmente isso:" Este ano o Mobral faz 20 anos. Faça uma matéria de capa". Pronto só isso.
Final de semana, Veja nas bancas: MOBRAL, 20 ANOS DE INCOMPETENCIA
Diz que aqueles milhões de livros, demoraram muito para serem retirados do parque gráfico da editora.
Este post, antes que me crucifiquem com emails mal criados, não é a favor nem contra revista.Muito pelo contrário, dependo disso pra viver e torço para que os clientes da Giovanni anunciem bastante na Veja.

Mas a idéia principal, que deu origem a este assunto partiu do blog da Rosana Hermann que o Leo comentou no dele também é a seguinte: O que leva uma pessoa a visitar constantemente o blog de alguém que ela não gosta?

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Cuide do seu sorriso,eu gosto dele

O amigão sempre se achou responsável por aqueles que ele cativa. O amigão não quer perder ninguém, o amigão pede encarecidamente: Se alguém pisar no seu pé, peça desculpas.Não discuta isso, é uma ordem. Eu quero que você volte pra casa todos os dias. Pra sua Casa. Eu quero que você esteja no seu trabalho amanhã.
Eu quero que seu filhinho sorria pra você amanhã quando você acordar.Eu quero que sua mãe não desista de esperar por você enquanto finge que tá dormindo.
Tem tanta gente que espera ansiosa prá te ver amanhã novamente. Terminar aquela história de hoje à tarde.
Almoçar,
Tomar aquele cafezinho na padoca da esquina depois de almoço.
Beber na sexta feira, lembra?
Prá que bancar o valente?
Por favor leve desaforos prá casa. mas volte prá casa.

"Cuide-se bem, perigos há por toda a parte, e é bem delicado viver,de uma forma ou de outra,é uma arte, como tudo.
Cuide-se bem,tem mil surpresas à espreita em cada esquina mal-iluminada,em cada rua estreita,em cada rua estreita do mundo.
Pra nunca perder esse riso largo,e essa simpatia estampada no rosto.
Cuide-se bem,eu quero te ver com saúde,e sempre de bom humor e de boa vontade, e de boa vontade com tudo.
Prá nunca perder este riso largo, e esta simpatia estampada no rosto"(Guilherme Arantes)

sábado, 13 de outubro de 2007

Como funciona uma agência de propaganda...

Continuando aquela idéia do post sobre as agências de propaganda, hoje vou explicar como funciona uma agência por dentro. Assunto de suma importância, que vai mudar os rumos da sua vida e você nunca mais vai querer trabalhar nesse negócio.
Vou falar sobre as três áreas umbrella (acredite, você um dia vai estar falando assim também), criação, atendimento e mídia, o verdadeiro tripé que move a agência.
Vou escrever uma de cada vez, em textos separados, para que você possa ler e entender como funciona e deixar seus comentários.
Prá você entender direitinho como funciona:
Criação - lugar onde se cria os anuncios
Atendimento - lugar que cuida de todos os clientes da agencia
Midia - é o setor que faz as compras e negociações com as revistas, radio e tv.
Fora isso, há tambem a pesquisa, o financeiro, a administração, mas quem liga?
As idéias abaixo, foram baseadas numa série de artigos de um cara, amigo de um amigo meu na Publicis, que trampou na FCB de Portugal, mas que acabou desistindo de ser publicitário. Na época que li os textos acabei guardando para ler sempre que me bate as crises de identidade profissional.

A criação

Vamos começar pela criação. No princípio Deus criou os céus e a terra…opa, desculpa, confundi a Criação com algo menos importante. A Criação, onde trabalham os criativos (um lindo nome pra dizer às pessoas normais quando lhe perguntam: "o que é que você faz" – "sou criativo". Com certeza elas têm vontade de dizer: "e eu sou engraçado, bonito, inteligente. E ainda tenho uma profissão") é um ambiente magnífico. Que geralmente até às 10h30 da manhã está deserto. É nessa hora que começam a chegar os primeiros habitantes (em geral, estagiários). Até às 6 da tarde os cérebros ainda estão a aquecer e só pelas 8 da noite começam a trabalhar. Ficam nessa atividade incessante até 2 da manhã e, por isso, não podem chegar antes das 10 ou 11 no dia seguinte. Faz sentido. Há dois tipos básicos de Criação: a "Túmulo", onde ninguém abre a boca e cada riso um pouquinho mais alto pode atrapalhar a concentração de quem está no MSN ou vendo um site de sacanagem, ou lendo uma revista. E a "Casa da Mãe Joana" ,onde todo mundo ri alto, faz bagunça, conta piadas sujas, tira sarro dos atendimentos e vê e-mails com mulheres de pernas arreganhadas na frente da Sra. do café.
Quem escolhe qual dos dois rumos a equipe vai seguir é o todo poderoso Diretor de Criação. Os seus seguidores, considerados deuses menores são divididos em duplas Redator de Arte e Diretor de Arte.E ainda há os semideuses (Assistentes de Arte) e anjos (Estagiários). E assim é formado o Céu, o Olimpo.
É lá que se criam os anúncios que você vê na TV , na revista e por ai fora.
Não é qualquer um que entra no céu, como dizem as Testemunhas de Jeová, só há 144 mil lugares no céu para uma população de 7 bilhões de habitantes. Para trabalhar na criação, a proporção é bem menor.
Prá começar, prá ser criativo, você também não pode ser pobre. Tem que ter um carrão importado ou uma Harley, pra poder entrar no círculo dos Deuses. Tem que vir de uma família rica, abastada, que tenha lhe proporcionado viagens pelo mundo, livros, visitas a museus, uma bagagem cultural imensa, tudo muito necessário na hora de fazer um tablóide de supermercado.
Os criativos sempre permanecem numa redoma de cristal. Nunca devem ir ao atendimento (a não ser pra falar com aquela gostosa em particular, sem os outros deuses todos de olho), não sabem onde fica (e nem que existe) a mídia e só passam no financeiro para entregar a nota fiscal de serviços no final do mês, já que poucas agências podem pagar salários tão altos "por dentro". Geralmente vão direto do carro (um bem caro, último tipo, que fica dentro da garagem) para a Criação e da Criação para o carro. Obrigatoriamente, têm um hobby para "aliviar o estresse" do dia-a-dia, como pintar, tirar fotos, escrever livros, crónicas. Geralmente tudo de pior qualidade do que o trabalho que fazem na agência (imagine), mas dá status. E rende assunto com as gostosas do atendimento.
Na criação baranga nao tabalha, as vezes sim.

O Atendimento

Mas o que vem a ser isso? Atendimento de quê? De telefone? De consumidor? De exigências de sequestradores? Não. Atendimento é um nome bem mal traduzido do inglês, onde os “atendimentos” (sim, existe uma coisa pior do que ser“criativo”) são chamados de "account managers", "assistants ou directors". Mas por um lado, o nome “atendimento” tem a sua vantagem. É uma ótima fonte de piadas do pessoal da criação (super criativos): atendilentos, atendiantas e assim por diante.
È um departamento com mais ou menos 30 pessoas que se dedicam exclusivamente a lidar com a burocracia que envolve a relação com o cliente da agência. É o representante do cliente dentro da agência. Participam de encontros latino americanos e quiçá, mundiais.
O atendimento é obrigado a defender todo mundo. Se não defender o cliente ele pede a cabeça, se não defender a criação, ela pede a cabeça. Talvez pra fazer um balde de gelo, pois dizem que cabeça de quem trabalha no atendimento é tudo oca.
A hierarquia num grupo de atendimento é simples: você entra como estagiário e vai fazer basicamente a organização das coisas que os atendimentos não têm tempo de realizar. Montar portifólio dos clientes do grupo (colar os anúncios, folhetos e coisas produzidas numa pasta, super excitante),arquivar notas fiscais, pedidos de trabalho, jobs e autorizações de veiculação, entre outros documentos, em pastas, necessitando um grande conhecimento de sua parte de duas técnicas complicadíssimas: a ordem alfabética e a ordem numérica. Depois de passar um ano nessa rotina estressante, você terá dois caminhos: se for mulher, virar assistente de atendimento e continuar assim, ganhando R$ 1.000 por uns 6 anos (isso se você for esperta e não der pro diretor de atendimento, senão esse prazo aumenta pra 10 anos, no mínimo). Se for homem, esperar mais um pouco e virar gerente de atendimento, se tornando chefe daquela assistente pentelha que te mandava fazer arquivos. Se for esperto, desistir. Mas assim você nunca será diretor de contas (ou de atendimento, o nome varia de agência pra agência,mas a função é basicamente a mesma: puxar o saco do cliente). Ao contrário da criação e da mídia, os atendimentos não participam de premiações. Sim não há troféu de melhor atendimento, porque não há a menor hipotese de algum profissional de atendimento ganhar.
Ah, já ia me esquecendo se você for uma baranga, nunca vai trabalhar no atendimento.

A Mídia

A midia ficou por ultimo, mas não se trata apenas de uma casualidade, a frase "porra esqueci da mídia" é dita ao final de 9 em cada 10 apresentações de prospects, planejamento anual de comunicação, campanha de reposicionamento, enfim, qualquer apresentação de agência em que exista algo além da mídia pra ser mostrado. Pode parecer ilógico, estúpido, imbecil, idiota e é mesmo. Afinal, depois de mostrar como a campanha foi desenvolvida e mostrar a dita cuja em toda a sua beleza e esplendor, nada mais natural que se diga quanto é que aquele devaneio vai custar. Mas isso ninguém quer saber numa apresentação. Só o pessoal da mídia, que varou três noites preparando a apresentação, negociou com veículos sem poder dizer pra que cliente era e foi atrás de novas alternativas.
Enfim, alguém tinha que trabalhar de verdade numa agência de publicidade. O dinheiro tem que vir de algum lado.No final das contas a mídia é a parte chata de toda campanha publicitária. É a mídia que diz que aquele multipage interativo com cor e faca especiais que ia ser veiculado na Veja não vai sair porque a verba só dá pra fazer meio rodapé P&B na Contigo.É a mídia que avisa pro atendimento que o veículo não vai mais prorrogar o prazo de entrega de material pela 14ª vez porque o cliente ainda não decidiu nada. É a mídia que diz pro cliente que aquele desconto de 90% no preço de tabela do veículo que ele exigiu não rolou, mas que, se ele aceitar investir 90 vezes mais, quem sabe a negociacão melhore um pouquinho. Enfim, ser mídia é dar más notícias aos queridos atendimentos, clientes e criativos, que ao final das contas só não conseguem colocar um trabalho criativo e maravilhoso na rua por causa dela. Trocando em miúdos, é na mídia que os problemas de verdade aparecem e se resolvem. Vai ver que é por isso que as outras áreas da agência nem sabem que ela existe, ou preferem não saber. É meio que a onda que destrói o castelinho de areia do maravilhoso mundo da publicidade. Mas ser mídia tem muitas vantagens. Os prêmios por exemplo. É claro que existem prêmios de mídia, mas em vez de ganhar aquelas estátuas lindas, requintadas, a mídia ganha prêmios em (pasmem) dinheiro!. Sim, aquela coisa vulgar, suja, seja em espécie ou seja em bônus em publicações. Uma coisa sem glamour, sem classe. Uma pobreza. Coisa similar ocorre também com os presentes que a mídia recebe no final do ano, por exemplo. Um amigo meu, redator, recebeu de uma produtora de comerciais ano passado uma magnífica e requintada escultura de um artista plástico guatemalteco cego (desculpem, deficiente visual). Era uma pedra. Pintada de azul. Meu amigo achou linda, até ligou para agradecer. Já uma amiga minha que é diretora de mídia, ganhou 12 perus, 3 tenders, 17 panetones, 7 champagnes (sendo 3 Veuve Cliqueots e 4 Cidras Cereser), sem falar nas agendas que distribuiu pela agência toda. Que pobreza.Outra grande vantagem da mídia são as festas e shows para os quais ganham convite. Sempre aquelas coisas grandiosas, cheias de gente, muito "pop", muito brega. Pobre se contenta com pouco, sabe como é. Outra desvantagem da mídia e ser praticamente invisível. Ninguém da criação vai falar com você, aliás, ninguém da criação sabe que você existe. A não ser quando chega a época dos festivais em que eles vem todos dengosos pra conseguir umas veiculações de graça pra esquentar os fantasmas geniais que eles criam. E quando ganham qualquer coisa, claro, nem se lembram de agradecer. O atendimento fala com a mídia apenas o desnecessário. Afinal, todo mídia sabe que resolver as coisa diretamente com o veículo ou com o cliente acelera o processo em mais ou menos umas 100 vezes. E como o atendimento não tem idéia do que a mídia faz também, não se mete. Detalhe: toda perua do atendimento adora chegar toda rebolativa com suas roupinhas da Daslu e jóias do Antonio Bernardo na sua mesa e te fazer qualquer pergunta estúpida só pra trocar o seu nome e mostrar o quão insignificante você é pra ela. Exemplo: você se chama Eduardo e ela diz "Edvaldo, aqueles GRP’s que a gente ficou de mandar pro veículo já estão prontos?". Dai você começa a explicar pra ela que seu nome é Eduardo, Que GRP não é isso, e no meio disso tudo o celular dela toca. Ela atende na sua frente, esquece de você e fica 20 minutos na sua mesa falando com a amiga de baladas, rindo alto e jogando o cabelo louro pra lá e pra cá. Quando acaba, fecha com chave de ouro: "Olha se isso demorar mais, vou ter que falar direto com a sua chefe, hein" e sai, linda e loura. Há que se acostumar com esse tipo de coisa, infelizmente.Mas deixando o sarcasmo e a ironia de lado trabalhar na mídia basicamente é ter um emprego de verdade, numa área de verdade, com colegas de verdade. É não ter que se vestir para ir à agência como se estivesse indo pra entrega do Oscar, é poder gostar de pagode, fazer churrasco no fim de semana e convidar os amigos e a família. É ter família e vê-la de vez em quando. É chegar cedo pra trabalhar e sair cedo quando puder (e ficar até mais tarde se precisar, só se precisar). É poder dizer que vota no Maluf sem apanhar dos pseudo-comunistas que o rodeiam (e que também votam no Maluf mas não assumem). É ir em muita festa, muito show, rir, cantar, dançar e se divertir depois do expediente (e ainda ter o gostinho especial de chegar na criação, num dia em que não vai poder sair cedo, com 10 ingressos pro show fechado dos U2 e dizer: "ah, pena que já são 10 da noite e o show era às 8…fica pra próxima"). É poder ser feio, bonito, gordo, magro, branco, negro, gostosa, baranga e não ter que se preocupar com isso na hora de arranjar um estágio ou um emprego. É ser normal. Como todo mundo que trabalha em qualquer outro lugar, em qualquer outra área.

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

10 Filmes para macho

O Léo é um blogueiro dos bons, é publicitário e pelo que percebi usa Allstar.É o cara.Não conheço mas escreve bem pra cacete.Passei por lá e copiei este post, que fala sobre os 10 melhores filmes para macho. O texto é todo dele.
10º - Kill Bill – O primeiro filme de macho sobre o qual vou falar é Kill Bill. “Ah, mas a protagonista é uma mulher”, podem falar algumas bonecas apressadas. E daí!? Uma mulher muito mais macho do que muito macho por aí. O filme tem vingança, porrada, sangue, humor negro, mulheres em trajes sumários e sujos de lama, e o melhor: mulheres em trajes sumários e sujos de lama saindo no tapa! Melhor que isso só se elas tivessem de biquíni lutando no gel!

9º - Bradock – Antes de mais nada, é protagonizado por Carlos Ray Norris, mais conhecido por Chuck “Gonnakickyourfuckingass” Norris. O cara é o cara, aprendeu kung fu com o próprio Bruce Lee. E teve coragem de peitar o homem! Levou uma surra, mas coragem ele teve. Bom, nos filmes do Bradock, Chuck atira em todo mundo, quebra a cara de mais gente ainda, salva umas gatinhas aqui e acolá, entre outras machezas.

8º - Velozes e Furiosos – Esse nem precisava comentar: carros a 200 km/h, boas cenas de porrada e uma penca de mulher de blusa branca suada pra lá e pra cá. Os carros são sensacionais, as mulheres são sensacionais, e as porradas são sensacionais. E ainda tem uns tiros. A história? Não lembro, não deu pra prestar atenção, só vi o filme treze vezes…

7º - Stallone Cobra – Quer emprego melhor? O cara é um policial designado pra defender uma gostosa, e de quebra ainda atirar nuns vagabundos que matam as pessoas sem motivo. Isso sem falar no estilo do cara. Isso sem falar que o filme tem as três melhores frases de filme de porrada/ação/tiroteio da história do cinema: “Eu tenho uma bomba, vou explodir isso aqui!! – Vá em frente, eu não faço compra aqui”, “Você é uma doença, eu sou a cura”, e a última que todo macho sonha em um dia falar pra um bandido, antes de rasgar ele no meio com uma escopeta cano curto: “Você é um cocô. E eu vou matar você”.

6º - Conta comigo – Exceção. Não tem mulher boa, nem tiroteio nem porrada. Mas todo macho já foi criança um dia, e criança que vai atrás de um cadáver, enfrenta cachorro bandido e um gigante com cara de monstro no caminho vai crescer e virar um macho de verdade. Esse merece.
5º - Rocky – Todos eles. O cara começa batendo em pedaços de carne e correndo pela cidade toda, depois vai lá e arrebenta a cara do campeão mundial. Ao longo da saga ele ainda arrebenta um russo, pasmem, quebra a fuça do B.A., do esquadrão classe A! E nos filmes mais novos ele ainda fica mais esperto, dá conselhos, e volta a lutar com quarenta anos, e, pra variar, arrebenta os cornos do campeão mundial com a metade da idade dele. O cara é o cara.
4º - Striptease – O que? Você acha filme de mulherzinha? Bom, não acho que um filme que gasta metade do seu tempo mostrando a Demi Moore sem roupa seja um filme de mulherzinha. Papo findo, tenho dito.
3º - Triplo X – Na minha opinião esse careca vai dar continuidade ao trabalho dos tios Chuck, Stallonne e Cia, e continuar a nos brindar com pérolas cinematográficas para machos. E ele estréia no gênero porrada-sexo-correria em grande estilo: pilota uma ferrari, pula de para quedas, arrebenta metade do elenco, atira na outra metade, e ainda cata umas gostosas. E tudo isso com muito humor negro, sarcasmo e violência gratuita. Mr. Norris deve estar orgulhoso.
2º - Wolverine, o Filme – Tá, eu sei, ainda não saiu, mas eu não podia deixar de citar um dos únicos super heróis machos da Marvel. Não usa roupa colante, fala palavrão, enche a cara, cata qualquer mulher que passar pela frente, mata uns cinco em qualquer briguinha de bar e ainda pegava a mulher do nerd do cíclope. Podem apostar, não vai faltar nada disso no filme do cara.
1º - 007 – Precisava nem falar. Todos os filmes. A coleção de filmes definitiva do macho. Se Deus fosse fazer um filme pra macho, e fazer um cara que pega TODAS as mulheres que cruzam a tela, mata TODOS os caras que não são amigos, dele, se reveza na direção de BMW´s, Mercede´s e Aston Martin´s, e ainda pode matar qualquer trouxa que se meta com ele impunemente, esse filme ia ser 007. Perfeito. O filme que todo macho não perde.
Então é isso, na hora que você estiver indo pra manicure, passe na locadora e pegue o seu. E bom feriado!
clique aqui pra ver o blog do LEO

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Vida de publicitário

* Você trabalha em horários estranhos (que nem as putas!)
* Te pagam pra fazer o cliente feliz (que nem as putas!)
* Seu trabalho sempre vai além do expediente (que nem as putas!)
* Você é mais produtivo à noite (que nem as putas!)
* Você é recompensado por realizar as idéias mais absurdas do cliente (que nem as putas!)
* Seus amigos se distanciam de você, e você só anda com outros iguais a você (que nem as putas!)
* Quando vai ao encontro do cliente, você tem de estar sempre apresentável (que nem as putas!)Mas quando você volta, parece saído do inferno (que nem as putas!)
* O cliente quer sempre pagar menos e quer que você faça maravilhas (que nem as putas!)
* Quando te perguntam em que trabalha, tem dificuldade de explicar (que nem as putas!)
* Se as coisas dão errado, é sempre culpa sua (que nem as putas!)
* Todo dia, ao acordar, você diz: NÃO VOU PASSAR O RESTO DA VIDA FAZENDO ISSO (que nem as putas)
(este post, é para o Edu Lellis , o Juba (foto) meu amigão. Foi meu estágiario na Publicis e aprendeu tudo comigo, mas como ele era mais esperto que eu, virou um grande mídia. Trabalha hoje na MPM (... é do Nizan, rs). Tem dois defeitos: São paulino e trabalha pra cacete, que nem as putas)

terça-feira, 9 de outubro de 2007

A diferença entre amigos e amigas

Amigas
A esposa passou a noite fora de casa. Na manhã seguinte, explicou ao marido que tinha dormido na casa de uma amiga. O marido, então, telefonou para dez amigas. Nenhuma delas confirmou.

Amigos
O marido passou a noite fora de casa. Na manhã seguinte, explicou à mulher que tinha dormido na casa de um amigo. A esposa, então, telefonou para dez amigos do marido. Sete deles confirmaram e os três restantes, além de confirmarem, garantiam que ele ainda estava lá.
(recebi este email há alguns anos atrás, vi hoje por ai e resolvi postar aqui, na falta de assunto melhor)

domingo, 7 de outubro de 2007

Agência de propaganda

Tá querendo trocar de agência? Então é bom saber em que lugar você tá se metendo.Vai aqui o resultado de uma pesquisa, apenas baseada na rádio corredor e nas festas de mercado e em algumas notinhas do "blogdoadonis", do "bluebus" e do chapa branca "Caderno de Propaganda e Marketing".
Você quer trampar na DPZ? Saiba que durante muitos anos foi a agência mais famosa de todo mercado publicitário. Eles criaram o garoto Bom Bril, o baixinho da Kaiser entre muitas outras coisas.Sempre foi uma agência muito festeira. Dizem que o D, o P e Z, se odeiam e trabalham em andares e horários diferentes. A DPZ ainda não foi vendida apenas pelo fato de que um dos sócios iria se livrar dos outros. E este prazer nenhum deles deseja ao outro.Paga-se muito bem por lá, mas de vez em quando rola uns cortes de pessoal muito doloridos.
Na WBrasil, o dono é o Washingtom Oliveto, corintiano roxo, que escreveu alguns livros enaltecendo o timão. E pasme publicou um livro com os piores textos que já escreveu "Os piores textos do Oliveto" e dizem que mesmo assim vendeu. Paga mau pra cacete, mas dá algum prestígio trabalhar lá.
Ah você quer trabalhar na Ogilvy? Boa sorte, lá você vai conhecer o Sérgio Amado, mas não adianta, caso o encontre no elevador, desejar um "bom dia", ele nunca vai responder, mesmo porque ele nunca estará em um bom dia.
Na Mccam, não se sabe bem quem manda por lá, mas aquele tiozinho da mídia, continua firme. É uma agência 360 graus. O ruim de trabalhar em agência 360 graus é que ela dá muita volta.
Calma, ainda tem as agências do Nizan: DM9, África e MPM, se você gosta de música lá é seu lugar, "é musiquinha pra lá, é musiquinha prá cá". Mas lá sim vai valer a pena, o Nizan, paga bem pra cacete. Voce vai pagar suas contas, trocar de carro. Mas é só. Vida pessoal e auto estima, esquece. O Nizan costuma dizer aos funcionários: "A partir de hoje, seu é meu". Ok, você não liga pra isso, ? Pagando bem, que mau tem?
Tem a Y&R, conhecida como Young, o dono lá é o famoso Roberto Justus, você quase não vai esbarrar com ele nos corredores da agência, mas em compensação irá -lo todos os dias na TV.
Ele não paga salários, paga cachê. O Roberto Justus, cujos maiores feitos foram ter namorado com a Galisteu noivado com a Eliana e casado com a filha da garota de Ipanema, apresenta um programa na TV, em que diz a pessoas que sequer tem um emprego: "Você está demitido". E essas pessoas que nem emprego tem ainda choram por isso. Realmente um fenômeno.
Na Giovanni, bem, se tu entrar lá vai ser muita sorte mesmo. Ganhou na loteria.O duro é soletrar o email no telefone, "fulano@ d r a f t f c b.com, "D" de dado, "R" de rato... Nunca nem pense em chamar o Adilson de "didi", mesmo que ache ele muito parecido com o Renato Aragão. É perigoso e demonstra falta de amor ao hollerite (contra cheque). O grande problema lá, é que há o risco de encontrar no banheiro, aquele menino que quer fazer cocô na casa do Pedrinho. Se isso ocorrer, controle-se, tenha bom senso, não vai querer meter porrada no moleque.
E a Publicis? Tá rolando um boato, que vai haver um corte de pessoal em outubro e este corte tá atrasado, porque ainda nem houve o corte de setembro. Então pode ser que este mês, eles promovam um corte retroativo a setembro e com os que sobraram do corte de agosto.
Vai prá Talent? Tem que ter auto estima muito grande, porque os japoneses deles são mais criativos do que os japoneses dos outros, "Não é assim uma Brastemp", etc, é uma agência, que está acima das outras, não tem comparação, porque lá só trabalha quem pensa "ÃO".
Quer ir pra Neogama? Prepare-se para participar de todas as concorrências no mercado, e perder todas. Mas sobra tempo para criar para um banco que já é completo, e mesmo assim continua por lá.
Ah, falar em banco, lembrei da Fnazca, pode ir tranquilo, nem parece agência.
Na Famiglia, é melhor não arriscar, aquele filme dos dedos com carruagem de fogo para o Pan, fez a agência perder a conta da Schin, mas antes daquilo nasceu o conceito imbecil do "Ou seja Cerveja". Fudeu-se tudo por lá, e ninguém sabe até hoje quem criou aquela merda dos dedos. Por via das dúvidas, mandaram o estágiario embora.O ultimo anuncio da agência, saiu nos classificados hoje: "Famiglia vende tudo"

A Duda Propaganda, já era depois das brigas de galos, mas o que enterrou a agência mesmo, foi aquela idéia de jerico, de colocar o Maradona cantando o Hino Brasileiro, até hoje tem gente com pesadelo.

Dizem que a Almap/BBDO, é um bom lugar para trabalhar, desde que seja na criação e você nunca, mas nunca tente matar um leão por dia.

Sobra a Mattos Grey, mas dizem que de lá não sai coelho, de jeito nenhum.

Ainda tem a Santa Clara, mas não tome Neosaldina, corre o risco de ser pego no anti doping, e de santa a agência não tem nada, a não ser ...bem deixa pra lá. Tá boa?

Eu espero sinceramente que ninguém leia esta merda, nem copie. Se fizer isso, não diga onde viu. Que meda!

Publicitário com mais de quarenta...


Um amigo publicitário que já passou dos quarenta, está desempregado. Está difícil arrumar emprego nesta idade. Eu to segurando o meu com as duas mãos mas tá assim de garotinho saindo da faculdade de olho no meu emprego.
Fiz uma pesquisa para ajudar meu amigo a arrumar uma colocação em alguma agência e encontrei umas dicas muito úteis que podem garantir aos quarentões (como eu) alguns anos a mais de sobrevida.
Em primeiro lugar compre umas camisetas do Iron Maiden ou do ACDC, uns bermudões bem largos e compridos, um boné da NBA e um tenis com umas 350 molas. Os brincos são obrigatórios nas duas orelhas. Piercing no nariz, no lábio inferior e na língua dão a idéia que você é um coroa descolado. Se for necessário pode dar um tapa no cabelo, usando uma tintura leve.
O conteúdo é muito importante também. Não faça frases longas nem formule conceitos muito complexos. Use gírias, mas cuidado para não se entregar. "É uma braza, mora", "joinha, joinha", "xuxu beleza", "boko-moko" e "neris de pitibiriba" são absolutamente proibidos. Nunca pergunte pra uma moça se ela é casada, solteira ou "tico-tico no fubá".
Você precisa se interar das palavras usadas hoje pela garotada. Por exemplo se você ligar para alguém tentando marcar uma entrevista, basta dizer "E ai, mano beleza? Um chegado lá da minha área me bateu que você se liga numa galera nova, tá ligado? Como eu só na função, to batendo esse fio pra marcar a fita, ligou ? Minha pasta é tipo assim, mó legal, é deiz. Se você der um look não vai ter prá ninguém que eu me garanto, certo truta? Só na moral. Na minha quebrada tem uma pá de tiozinho que já saiu fora, já era, um abraço. Mas se não rolar essa treta, tá limpo, não esquenta, não pega nada. Mas se der pra dar um adianto eu vou arregaçar, vou detonar, firmeza mano, valeu, é nois?"
É infalível, em certos casos a entrevista é marcada para o mesmo dia e a contratação, fulminante.
Outra dica muito boa e que tem funcionado muito é scanear o RG no photoshop. Altere a data de nascimento para uns 28 anos, no máximo. Imprima em alta resolução e plastifique. Mostre o RG deixando o cara ver só a data de nascimento. E se você for careca, diga que é um traço de família, que seu pai ficou completamente calvo aos 22 anos e sua mãe aos 35.
Apague da memória coisas do passado. O David Ogilvy, você nunca viu mais magro. O quê, o Washington Oliveto trabalhou na DPZ? A DM9 nasceu na Bahia e era do Duda Mendonça?
Não demonstre qualquer conhecimento de slogans como " A Atma é ótima", "Se a marca é Cica bons produtos indica". Apague da memória os jingles das Casas Pernambucanas que começava com "quem bate? É o frio! Não adianta bater que eu não deixo você entrar".
Agora se nada disso der certo, apenas antes da entrevista tome uma caixa de viagra e vista uma calça bem justa. Você pode não arrumar emprego, mas quem sabe não rola uma outra coisa mais interessante?
E se no final das contas, você não quiser se submeter a nada disso, acreditar que cada ruga em seu rosto, cada cabelo branco, cada pelanca, cada varize é uma espécie de registro físico de sua história pessoal, a única solução é abrir sua própria agência. Mas olha lá. Vê lá quem você vai contratar, hein? É porque gente com mais de 30, caindo aos pedaços. Já basta você.

Obs.: Todas as informações aqui, são resultado de uma profunda pesquisa nos arquivos da propaganda, e que eu chupei do livro do Carneiro ("Só porque criou o mundo pensa que é Deus"), já que eu jamais teria idéia para escrever e lembrar de tudo isso, principalmente das gírias, tendo apenas 28 anos de idade. Tá bom, eu confesso, fiz 30 na semana passada, mas juro que o meu espírito ainda é super jovem. E to indo na farmácia agora comprar um Koleston, castanho médio.

sábado, 6 de outubro de 2007

Recursos humanos

Tenho mania de separar revistas e páginas de jornais para ler algum dia, o que acaba formando aquela pilha que sempre que chega a meio metro de altura jogo fora. Achei hoje no fundo da pilha que ia para o lixo, um modelo de respostas para entrevistas de emprego.Eu jamais teria dado certo numa entrevista de emprego e sei de alguns amigos bem sucedidos que também não se sairiam bem numa entrevista dessas.Graças a Deus, não precisei de participar de muitas, porque no ramo que trabalho, basicamente não há entrevistas de empregos o cara liga, " o seu amigo Márcio indicou seu nome, quer trabalhar com a gente?" , "Qual o salário?","A verba que tenho disponível é tanto, interessa?". "Interessa, pra começar quando?". É assim que funciona.
Segundo os conselhos da revista que acabei de ler, "há uma nova tendencia nos departamentos de recursos humanos das empresas que é dar algum valor ao grau de honestidade e espontaneidade nas respostas dos candidatos". Fiquei imaginando como seria uma entrevista de emprego comigo.
Nome? Jose Airton de Sousa, mas não gosto do José, porque acho que é nome de mané, meu apelido é amigão, mas não sei o motivo.Gosto de ler anúncios, estudar propaganda e jogar tenis. Mas não faço nada disso. Li poucos livros de Machado e não tenho a mínima idéia de quem foi Sheakespare. Sou solteiro, não tenho hora pra chegar ao trabalho mas tenho horário para ir embora, mas se você precisar de mim, eu vou estar no boteco da esquina discutindo futebol, com os amigos da manutenção e da expedição.E lógico fofocando, porque a única coisa legal na nossa profissão é saber quem tá comendo quem e esse papo só rola no boteco. E também adoro umas surubas no final de semana que até os pitbulls participam.
Qual o seu time de futebol? Qual você quer que seja?
E se precisasse ir de roupa social?
Não, não daria certo mesmo.

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Boa Sexta

O dia tá meia boca e há uma expectativa de 20 graus agora. Não devo me levantar, to com vontade de faltar ao trabalho e ficar dormindo até o sono acabar. Mas aí, a responsabilidade fica insistindo cutucando na gente. O sono não acaba mesmo, o que acaba é a vida. O jeito é levantar e bola pra frente. Hoje é sexta, e lá fora não está tão ruim assim.
O caminho para o trabalho foi agradável, e fui o primeiro a chegar na agência. E ainda saí caçando fotos aqui dentro.
Fotos da recepção, da copa e da janela dá pra ver o movimento na marginal. A ultima foto, uma cesta de pães é o que a agência oferece todas as manhãs. E isso é raro em agências. A hora que você chegar, você pode dirigir-se a copa e comer seu pãozinho quentinho com manteiga e tomar seu cafezinho. É uma das graças da Giovanni.
Bom dia galera, bom final de semana!







quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Era só um carimbo

Está nos emails recebidos, está nos blogs, está na capa da Folha de S.Paulo, do UOL, enfim em todos os lugares.
É um carimbo. O carimbo de secretaria do nosso Congresso. Tudo bem todo mundo erra. Para fazer um carimbo você tem que passar por várias fases, várias mãos. Imagina desde a hora que ele entra na loja pra ser feito, a hora que sai, a hora que chega na mão de quem encomendou. E sem contar o gesto de carimbar.Não se trata-se um erro individual, é um erro coletivo. Ninguém viu, ninguém vê. E foi parar nas capas dos jornais.
Uns tempos atrás, fui procurado por um amigo, que dirigia um grupo musical gospel, eles estavam gravando um disco e iriam fazer uma grande festa de lançamento do CD. Me pediu uma produção gráfica em cima do material que eles haviam produzido. O tema central, era um hino gospel, chamado: " O céu vai se abrir". Falava sobre o dia em que o céu se abriria e todos veriam Jesus Cristo voltando a esta terra. Era um trabalho muito bonito, emocionante. A música tema também linda. A gente teria que trabalhar aquelas imagens recheadas de nuvens, céu, e teria que dar a entender que todas aquelas nuvens se abririam para dar lugar ao Salvador. ideia boa, todo mundo gostou, é mais fácil de trabalhar. Procurei uns amigos, diretor de arte e produtor gráfico e eles gostaram da idéia, porque o material realmente era muito bonito. E assim fizemos um trabalho caprichado. Daqueles dignos de prêmio em cannes. O material prá ninguém nunca mais esquecer. Era um marco na era de produção de capas de CD. Ninguém, senhores ,tinha feito um trabalho igual aquele. Eu olhava para aquilo e meus olhos ficavam cheio de lágrimas tanta era a emoção. Nuvens, céus, Jesus Cristo voltando à terra. Lembrava dos ensinamentos de infancia, das esperanças, das histórias. Comovente. Era exatamente essa idéia, o céu ira se abrir e nós todos O veremos.
O material estava pronto. Eu estava empolgado. Iria apresentar para o meu amigo, o melhor trabalho que ele já havia visto. A melhor de todas as artes gráficas. Todo mundo que olhava o material, concordava que nunca tinha visto uma obra daquela magnitude.
Até que um espírito de porco, só podia, me chamou a atenção para um detalhe. As letras garrafais que passariam despercebidas diante da imagem, se não fosse um desses detalhes que destroem tudo. Ali onde deveria estar escrito: "O céu vai se abrir", estava : O CÚ VAI SE ABRIR.
E ninguém tinha reparado isso.
Como se dizia lá pelas bandas da Ogilvy: "um caga e outro pisa em cima e sai arrastando"
Ou como dizia o estorvo: "um erro groteiro!"

terça-feira, 2 de outubro de 2007

segunda divisão

Faltam 30 dias pros gambás, cairem prá segunda divisão

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

É camarada!

De todas as lembranças adormecidas, uma me deixa triste quando cisma em despertar.

É aquela que faz lembrar o quanto sou idiota por não entender o inexplicável.É aquela ferida que se pensava cicatrizada, mas que teima em doer em noites frias.A ferida que incomoda, ainda incomoda.E eu ainda busco respostas e mesmo sem entender estendo as mãos em busca do conhecimento, e quem sabe alcançar o perdão, mesmo não sabendo de que tipo de perdão preciso. Não, nunca fui santo, alem de sempre ter sido um idiota, também não fui santo, mas este caso, este sim, eu queria ver a solução, ou o começo dele. Que burro, nem sei o começo e quero solução. Já coloquei Deus na jogada pra Ele abrir minha mente e fazer-me recordar da "Grande merda". Em vão.
Alguma grande merda sei que existe, ou estes anos ausentes foram em vão? Se foram,em nome de quê?
Eu cresci, sobrevivi em um mundo diferente do seu aliás, mas aprendi a me conhecer melhor e tambem as pessoas.
Aprendi que este texto pode ser uma grande besteira, principalmente porque ele foi escrito em uma noite longa de 40 graus de febre.Mas é bobagem.E eu, bom, eu continuo fazendo besteiras pela vida a fora mas sempre com a certeza de que nunca será tarde demais.
Porque aqui nesse mundão, nunca é tão tarde demais e a "porta da graça" é bem mais larga e ainda posso passar várias vezes por ela.
É meu camarada...tamos ficando velhos



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____