segunda-feira, 11 de agosto de 2008


Naquela mesa ele sentava sempre
E me dizia sempre o que é viver melhor

"Acorda que hoje é segunda depois de amanhã é quarta, vai ficar faltando só dois dias pra terminar a semana"

Naquela mesa ele contava histórias
Que hoje na memória eu guardo e sei de cor
"Quando eu vim do norte pra cá e conheci sua mãe..."
Naquela mesa ele juntava a gente e contava contente o que fez de manhã
"Hoje eu trabalhei muito e consegui atingir a meta que o patrão estipulou..."
E nos seus olhos era tanto brilho
Que mais que seu filho eu fiquei seu fã
"Filho o que você aprendeu hoje na escola? Todo dia tem que aprender uma coisa nova e me contar a noite"
Eu não sabia que doía tanto uma mesa num canto, uma casa e um jardim
Se eu soubesse o quanto dói a vida, essa dor tão doída, não doía assim
Meu pai tinha um sonho.Construir a nossa casa e casar uma filha, assim de véu e grinalda, na igreja.
No ínicio de dezembro de 91 ele terminou de construir a nossa casa, naquele mesmo dezembro daquele mesmo ano minha irmã casou e ele entrou na igreja com ela. Morreu na semana seguinte.

Agora resta uma mesa na sala
E hoje ninguém mais fala do seu bandolim
Naquela mesa tá faltando ele
E a saudade dele tá doendo em mim...


Foto de Zumk, tirei daqui
Música: Naquela Mesa
Autoria: Sergio Bittencourt

14 comentários. Clique e deixe o seu!!:

NANA disse...

Nossa!
Fiquei arrepiada e isso não é exagero.

Quando me contaram que seu post era com essa música fiquei ansiosa pra ver o post, pois adoro essa música. É dessas que ouvi a vida toda minha mãe cantando(tenho ela no computador).

É Amigão, a vida tem dessas coisas...

Bêjo!
Bom Dia!
Boa Semana!

Urbano Leonel Sant' Anna disse...

Puxa, Amigão!
Fiquei me perguntando...
Por que será que aquele post tão bonito em homenagem ao pai dele não tem nem mesmo um único comentário que seja?
Pensei:
Vou lá comentar então!
Mas, veja só! Que pena! Tem algum erro no link e não dá pra postar comentários. Eis o motivo de eu ter ido comentar no Sofá do Amigão. (Depois vim a saber que foi um erro do blogger, que acabou postando antes do dia.)

Está realmente emocionante! Mesmo pra mim que ainda tenho o meu pai e, como todo o filho, às vezes me desentendo com ele.
Hoje, por exemplo, fui fazer um churrasco na casa dele. De presente, levei uma cópia do meu romance que terminei em maio e só está à espera de uma editora para ser publicado. Como o Juca e a Du sabem, esta noite ninguém dormiu... Fizemos um belo madrugadão! A privação do sono tem o desagradável efeito de esgotar toda a minha paciência e o meu velho estava especialmente xarope! Reclamou de tudo o que pôde e eu já tava que tava pra mandar ele bem longe... Mas acabei foi respirando bem fundo e pensando: "Puxa, o coitado já está com 81 anos, cheio de problemas e eu nunca tive esta idade... Além do que, hoje é o Dia dos Pais..."
Moral da história: Além da maminha que, modéstia à parte, estava macia e deliciosa, tive que degustar vários sapos bem difíceis de engolir. No final de tudo, eu poderia até estar irritado e de mal com a vida, mas sabes que não. Estou muito bem! Eu e os meus filhos. Poderia ter sido bem pior! Eu poderia ter aceitado as provocações e devolvido as grosserias e lá teria se ido um belo almoço de domingo. Queres saber?
Pai? Ruim com ele. Muito pior sem ele! Assim tu o demonstraste com toda a tua sensibilidade neste post sobre o Dia dos Pais. Meus sinceros parabéns! Um grande abraço!

Urbano

PS1: Muito obrigado pela visita! Colocar o teu banner no meu blog era o mínimo que eu e a Du poderíamos fazer para te agradecer por tudo e demonstrar o nosso carinho. Nem era necessário retribuir, mas foi muita gentileza tua me linkar aqui no teu blog!

PS2: Que bagunça gostosa aquela nossa pelo MSN, hein!? Tinha gente saindo pelo ladrão! Só faltou a cervejinha, um churrasco e um violão. (Opa! Rimou! Capaz até de dar samba...)

Ju Pietra disse...

Sabe, amigão, dia dos pais pra mim já é sem graça a algum tempo... Mas esse texto... ah ele me fez chorar de saudade...

beijo

Nati disse...

Ai meu Amigão, você me fez chorar nessa segunda-feira de manhã. Essa música me lembra o meu pai e me lembra também a minha mãe se lembrando do meu avê. E lembra também o meu avôzinhinho que tá no hospital agora.

Feliz Dia dos Pais atrasado pra você, Amigão!

Su disse...

Dia dos pais pra mim é perfeito, e há 5 anos tem uma sabor mais que especial... Eu amo meu pai, ele é demias!!

Ah, amigão, vou te dizer uma coisa:
"Naquela mesa tá faltando ele
E a saudade dele tá doendo em mim... "

kd vc???!
Saudaaadeees,
Beijos

Suzi disse...

só lágrimas, aqui, depois dessa leitura...
nem sei o que dizer.
lágrimas.
é dor, mas é linda!

Juca disse...

Nem vou dizer que lendo seu relato inspirado nessa letra belíssima (estou ouvindo o Nelson cantá-la) fiquei imaginando como teria sido minha vida ao lado do meu pai...

Só posso dizer que o seu foi um pai que muitos gostariam de ter tido!

Abração! Boa semana!

moca-do-sonho disse...

Amigão, que homenagem linda pro seu pai! Foi difícil segurar as lágrimas no final do texto.

Meu pai sempre foi uma pessoa muito difícil de conviver, mas ao mesmo tempo eu tenho muito orgulho dele por tudo o que ele conquistou tendo nas mãos nada além de 4 filhos e a força para o trabalho.
Esse teu texto me fez sentir saudades apesar de ter ficado quase o dia inteiro ao lado dele ontem, me deu vontade de abraçá-lo de novo e dizer que o amo,muitas vezes!

Um grande beijo, Amigão

Du

NANDO DAMÁZIO disse...

Amigão, a letra da música é linda, mas com os seus comentários a cada frase, ficou melhor ainda, bem mais emocionante.

Beijo, amigone do coraçone!

(Se tu não falar mais comigo no msn, eu brigo!) =/

Lorena disse...

Amigão, meus olhos foram se enchendo de lágrimas a cada frase nova que eu lia... Não sei o que é estar no seu lugar, mas sei que não é fácil lembrar de alguém querido quando essa pessoa não está mais entre nós. Seu texto ficou emocionante...

vonomatopeia disse...

li o post mais de uma vez, só pra tentar sentir um porcento do que você deve ter sentido com a ausência de seu pai

a escolha da musica não poderia ter sido melhor

Éverton Vidal disse...

Muito lindo Amigao. Lagrimei também, essa distância toda me separando do meu querido pai, e um texto desses deixa a gente meio "sentido" (uma maneira que meu pai encontrou pra dizer "triste").

Thá disse...

Aaahh, uma das piores coisas é não ter por perto alguém que amamos.. =(

Sinto que ninguém pode realmente confortar ninguém, sei lá, mas você tem o consolo de sempre o ter ouvido =)

Juliana Freitas disse...

Já disse isso a alguns blogueiros e agora chegou a sua vez:

Não é porque a gente não vê, que não está lá.

A cadeira não está vazia, está cheia de tudo o que ele deixou e ensinou, cheia dele.

Mas você sente saudade do abraço, né? Que tal fechar os olhos e sentí-lo? Aposto que ele estará lá, se assim você desejar!

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Deixe o Amigão feliz, comente isto!



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

____